Pernambuco: Sociedade se mobiliza para evitar “atentado” contra o Espaço Ciência, que é do povo

A sociedade pernambucana está estarrecida. Onde se chega, não se fala em outra coisa. O assunto apareceu nos encontros do Rec’n’Play (encerrado no sábado), na praia (onde estive no domingo), nas redes sociais. Já provocou nota de repúdio dos cientistas e a comunidade acadêmica convocou uma reunião para a segunda-feira (21/11) na Universidade Federal de Pernambuco, para discutir o assunto. Tanta indignação junta tem motivo forte. É que o Governador Paulo Câmara (PSB), pasmem, acaba de assinar uma lei estadual (17.940/2022), doando (isso mesmo, doando!) uma área de 8.200 metros quadrados do Espaço Ciência para a iniciativa privada. Doar por quê?

Um escândalo, não é? Principalmente pelo bonito trabalho que o Espaço Ciência desenvolve, incentivando a conhecimento em crianças, adolescentes e até adultos. Ou seja, um lugar onde se cultiva a sabedoria. O Espaço Ciência funciona no Complexo Salgadinho, e atrai milhares de visitantes, principalmente escolares. Possui museu de ciência e tecnologia, auditório, planetário, anfiteatro, seis laboratórios didáticos, centro de informática e também uma bela área verde, cercada de manguezais. Por esse motivo, também organiza trilhas para os visitantes. Nessa semana, o Espaço Ciência recebeu intimação para “remover” com “urgência” grande parte dos seus equipamentos, no caso os utilizados para o desenvolvimento de ciências do ar. Realmente o que se pretende é uma agressão à inteligência. Na segunda, às 10, tem reunião no Auditório Paulo Rosas Adufepe, na UFPE,  para discutir o assunto. Todo mundo é contra o que o governo fez. Oxe, quem já viu uma coisa dessa?

O Diretor do Espaço Ciência, Antônio Carlos Pavão, sempre foi um destaque na forma como conduz a instituição. É todo dedicação. Imagino como ele deve estar se sentindo, com uma facada no peito. Pavão pediu ao Ministério Público que acompanhe o caso “para evitar qualquer agressão”  à entidade, pela qual os pernambucanos – eu inclusive – têm o maior respeito. O Palácio do Campo das Princesas cedeu, ou seja – deu de graça – a área para instalação de um cabo submarino de fibra ótica e construção de um data center. Pode, um negócio desse? Segundo o dramático apelo feito por Pavão ao Ministério Público, o local a ser ocupado pela iniciativa privada é toda Área Espaço, uma das cinco contempladas pelo Plano Museológico do Espaço Ciência (os outros são Água, Movimento, Percepção e Terra).

Milhares de crianças de escolas públicas (e também privadas) visitam o Espaço Ciência por ano: Ameaça

A Área Espaço possui vários equipamentos, todos funcionando: Avião Xavante,Maquete do VSL – Veículo Lançador de Satélite, Giroscópio Humano, Equipamentos para Atividades de  Arvorismo, Mini-Foguete, busto de Santos Dumont, Edifício de Apoio, Ponte sobre o Canal,  Pista de aviação, entre outros. Porém, a ordem é “remover os equipamentos com urgência”, segundo correspondência enviada por Pavão ao Ministério Público. É que o Espaço Ciência já havia recebido uma “intimação” nesse sentido. Os protestos têm toda razão, pois o que se planeja é uma agressão perpetrada não só contra a ciência, mas sobretudo contra Pernambuco. No final de semana, a Academia Pernambucana de Ciência divulgou uma nota repudiando a iniciativa do governo estadual. “É muito importante mencionar que o Espaço Ciência tem papel extremamente relevante na educação científica, na difusão e popularização da ciência, sendo objeto de cooperações com escolas públicas de Pernambuco e espaço de formação cidadã desde o ensino básico até o ensino superior”. Assinada pelo Presidente da APC, Anísio Brasileiro, acrescenta a nota:

 “Enquanto o Brasil vislumbra a saída de um período desastroso de sua política de C&T pois com a eleição do novo governo o país inicia a retomada do seu protagonismo científico e tecnológico na América do Sul, o estado de Pernambuco inicia uma caminhada no sentido oposto, reduzindo a área do Espaço Ciência, que é um dos maiores museus a céu aberto do Brasil”.

A APC se coloca ao lado as sociedade para defender esse “patrimônio educacional, científico e tecnológico que tanto representa o nosso estado”. Nos links abaixo, você confere informações sobre a meninada que acontece nas escolas pernambucanas, e que podem ser prejudicadas com a “doação” de 8.200 hectares do Espaço Ciência. E também informações sobre cientistas.

Leia  também
Fred Ramos, herói da escola pública
Cecília: Prêmio, poesia e pandemia
Cinco equipes pernambucanas na final do Festival Sesi de Robótica 2021
Tecnologia para resgate de cultura ancestral
“Nascente protegida é água garantida”
Trabalho escolar sobre vacina  faz sucesso em tempos de Covid-19
Mata destruída vira trabalho escolar
Estudante de escola pública mostra trabalho sobre sururu em Londres
Matemática: 28 alunos premiados
Robótica: rede pública em destaque
Você tem fome de quê? De livros
A volta das cartas e dos postais
Robótica leva estudantes à Hungria
Estudante de escola pública mostra trabalho sobre sururu em Londres
Rede pública: a vez da robótica 
Escola pública representada no Peru
Alunos “derrubam” 70.000 concorrentes
Estudantes de Escola Pública embarcam para Nova Iorque (Genius Olympiad)
Alunos de escola estadual em Bezerros desenvolvem aplicativo para Fenearte
Alunos fazem aplicativo para Fenearte 
Drama da Paixão: aplicativo para turistas
São João: estudantes criam aplicativo
Na contramão do governo Bolsonaro
Criança Alfabetizada: destaque na educação dará prêmio a prefeitos
Os idiotas úteis e o idiota inútil
Pet vira barreira para reter lixo em canal

Alunos lançam livro na Bienal
Mustardinha: Ecobarreira vai ao Paraguai
Jardim do Baobá: Ribe do Capibaribe
Os pequenos escritores do Recife
Livros artesanais são destaque em escolas públicas do Recife
Alunos fazem livros sobre 20 bairros
Livro em quadrinhos sobre Santo Amaro
Você tem fome de quê? De livros
Mensagens positivas em muro de escola
Criança Alfabetizada: destaque na educação dará prêmio a prefeitos
Os idiotas úteis e o idiota inútil
Artur é professor nota mil
Mirtes professora nota dez
A menina que salvava livros
Teleatendimento para Covid e Influenza
Aglomeração ou segregação?
Carnaval: Há como evitar aglomeração? O que dizem os cientistas?
Cientistas contra carnaval: Europa é prévia do que pode acontecer no Recife
Homenagem de Bolsonaro a ele mesmo
Física da Ufpe brilha no Prêmio Nobel
Cientistas: Data nacional não pode ser usada para fomentar a violência
Cientistas: máscaras e vacinas contra variante Delta
Cientistas contestam Bolsonaro: Ciência não pode ser ignorada
Cientistas e médicos: Vidas são mais importantes do que cargos políticos
Covid-19: a terceira dose é necessária?
Conselho Estadual de Saúde quer novo lockdown
Voltar à normalidade como? Gripezinha, negacionismo, genocídio
Vacina é mais vantagem

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Espaço Ciência / redes sociais

Continue lendo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.