TCU: 10 mil candidatos receberam auxílio emergencial, treze de PE

Na semana passada, o Tribunal de Contas da União (TCU) divulgou uma relação  com mais de 10 mil políticos que disputam as eleições municipais de 2020 no Brasil, mas que solicitaram acesso aos benefícios do auxílio emergencial. Todos os relacionados são candidatos ao executivo ou legislativo dos  municípios, mas que têm patrimônio superior a R$ 300 mil.  Entre os beneficiados, que pilharam dinheiro dos pobres, nada menos de 1,3 mil possuem bens avaliados em mais de R$ 1 milhão. Ou seja, nem se elegeram ainda e já começam a abusar do uso de recursos públicos.

De Pernambuco, nada menos de treze políticos de vários partidos constam na listagem divulgada pelo TCU. Entre eles, há um do Recife e outro de Olinda. Os demais acusados pelo TCU são dos seguintes municípios:  Araçoiaba (que, como Olinda e Recife, pertence à Região Metropolitana);  Palmares (Zona da Mata); Águas Belas, Bom Jardim, Belo Jardim, Frei Miguelinho, Lagoa de Ouro (Agreste); e ainda Petrolina e Santa Maria da Boa Vista (no Sertão). Hoje surgiu mais uma acusado de ter recebido o Auxílio Emergencial do governo federal, em quatro parcelas. Trata-se do empresário e candidato a prefeito do município de São Joaquim do Monte (Agreste), Eduardo José de Oliveira Lins, conhecido por Duguinha (PSDB) .O município fica na região Agreste.

Denúncia encaminhada à Polícia Federal, o acusa de ter recebido (quatro) parcelas do  benefício. Embora o nome não conste da última listagem divulgada pelo TCU, o tucano teria se beneficiado do auxílio emergencial, nos meses de abril, maio, julho e agosto de 2020, todas no valor de R$ 600,00 (seiscentos reais). Teriam sido creditadas em sua conta corrente nas datas 24/04, 26/05, 06/07 e 21/08.  Mas, de acordo com a ação, logo após seu partido decidir seu nome como pré-candidato a Prefeito do município, foi feita a devolução à União. “Após devolução, a quinta parcela foi bloqueada pelo Governo Federal, que seria recebida, segundo o portal, em 25/08/2020”. De acordo com o advogado Luis Gallindo, o candidato é empresário, proprietário de uma Distribuidora de Bebidas e outros empreendimentos na área financeira e de entretenimento no município. Enão deveria, portanto, nem ter pedido o auxílio emergencial.

Isso porque o dinheiro do governo  é destinado aos pobres (foto maior), e foi criado para atender pessoas em situação de vulnerabilidade por conta da Pandemia da Covid 19, o que não é o caso do candidato. “Estamos entrando na Polícia Federal com ação penal comum, de Notícia Crime, para apurar prática de estelionato e de falsidade ideológica” ressaltou  o advogado da oposição no município.  O #OxeRecife não conseguiu localizar Duguinha, para ouvir sua versão. Em Pernambuco, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) já divulgara uma relação 1.140  mil fichas sujas. Ou seja, políticos sob acusação de cometer ilícios com o dinheiro público. Se você quiser saber quem são os políticos pernambucanos que pediram auxílio emergencial do governo sem precisar, é só consultar o site do TCU. Está lá, tudo registrado, organizado por ordem alfabética dos estados. Vá lá e veja em quem você jamais deve votar.

Leia também:
Eleições municipais 2020: PE tem 1.140 fichas sujas
Sari Corte Real é denunciada e marido prefeito é investigado
O drama de Mirtes, o descaso da patroa e o uso de dinheiro público
Cientistas e médicos: Vidas são mais importantes do que cargos políticos
TRE: Aglomerações políticas podem virar caso de polícia
Procissões e carnavais eleitorais esquecem a pandemia
Eleições municipais, 2020: Pernambuco tem 1.140 fichas sujas
Chame, chame a delegada
Lixo oficial à margem do Capibaribe, cidade entregue e prefeito impopular 
E os 50.000 títulos de regularização fundiária?
Sessão Recife Nostalgia: “Quando a cidade era cem por cento saneada)
Campanha política ignora pandemia

Eleições municipais, 2020: Pernambuco tem 1.140 fichas sujas
A voz do eleitor: Por um Recife com igualdade social
A voz do eleitor:  “Um Recife mais limpo, mais saudável, mais agradável
A voz do eleitor: “Quero um Recife mais humano, disciplinado e consciente”
A Voz do eleitor: Gostaria que o Recife fosse uma cidade mais humana
A Voz do eleitor: “Quero a volta do orçamento participativo”
A voz do eleitor: “Gestão inclusiva, justa e participativa”
A Voz do eleitor: Espero competência, honestidade, dignidade
A Voz do eleitor: “Que o próximo gestor faça uso correto do dinheiro público”
A  Voz do eleitor: Uma cidade justa, limpa e muito bem cuidada 
A Voz do eleitor: Mobilidade, controle urbano, história preservada, cidade parque
A Voz do eleitor: Saneamento, mobilidade, saúde, patrimônio protegido

Texto e foto: Letícia Lins / #OxeRecife

Continue lendo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.