Sob maus tratos, vinte e três cães famintos são recolhidos e encaminhados para adoção no Recife

Vêm aí mais totós precisando de “pai”, “mãe”, tutor. É que a Secretaria Executiva dos Direitos dos Animais do Recife (SEDA) resgatou 23 cães que estavam em situação de maus tratos, no bairro de Santo Antônio, no centro da cidade. Os animais foram apreendidos na Ponte Buarque Macedo, na tarde da quinta-feira. Eles foram encaminhados para a  dinâmica ONG Anjos do Poço. Serão cadastrados e vacinados no Hospital Veterinário do Recife (HVR). E, depois colocados para adoção responsável.

A operação foi feita em parceria com a Delegacia de Polícia do Meio Ambiente (Depoma), com a Guarda Municipal do Recife e o Centro de Vigilância Ambiental. Um casal que estava com os cães foi encaminhado ao Depoma, para prestar depoimento. Dos 23 cães, quatro são filhotes mas sem raça definida. De acordo com a SEDA, os animais viviam nas ruas sem cuidados veterinários, sem água, nem alimentos adequados. Além disso, estavam confinados, em meio à sujeira provocada pela urina e fezes. Em diversas ocasiões técnicos da SEDA visitaram o casal para oferecer atendimento veterinário gratuito a todos os cachorros, porém o casal recusou apoio todas as vezes.

Cães foram recolhidos e serão encaminhados para adoção. Mas os donos, pobres, também precisam assistência.

O secretário-executivo da SEDA, Geraldo Durães ainda ressaltou que os animais não eram castrados ou vacinados, o que estava colocando em risco a população da vizinhança com a disseminação de zoonoses – doenças transmitidas pelos animais aos seres humanos. “Infelizmente, os animais estavam vivendo em situação degradante. Diversas vezes fomos ao local onde o casal vivia, nos prontificamos a castrar, vacinar e cuidar da saúde dos cães, mas todas as vezes encontramos resistência dos antigos tutores, o que passou a configurar o crime de maus tratos. Diante dessa situação, foi necessário agir para preservar a saúde dos animais”, declarou o gestor.

O carrinho que em os animais eram acondicionados foi recolhido pela Prefeitura. Pobres, os tutores vivem pelas ruas e provavelmente gostavam dos seus bichos, embora não tivessem condições de cuidar deles. Portanto, eles também precisam de assistência, pois são tão mal tratados pela vida quanto os animais.  Cadê a Secretaria de Direitos Humanos? Cadê a assistência social da Prefeitura do Recife?

A presidente da ONG Anjos do Poço, Laura Ferraz, presente na ação, destacou que os animais resgatados serão colocados para adoção responsável. “A nossa intenção é dar melhores condições para esses animais, porque é notório os maus-tratos. Animal não é pra viver em carrinho de supermercado, mas sim, encontrar um lar. A gente veio participar dessa operação e vamos cuidar desses animais e deixá-los aptos para que encontrem um lar”, informa.

Leia também
Trinta dos 105 totós e bichanos resgatados
Chuvas, heróis, bichanos e totós
Pets: aplicativo para consulta virtual
Dois dias para agendar castração de bichanos e totós
Araras e papagaios não são pets
Intercity aceita hóspedes com totós
Hospital Veterinário passa a atender animais silvestres (só os legalizados)
Pandemia: Vacinação antirrábica de casa em casa
Bichinhos ganham crematório com serviço vip 24  horas
Mercado da Encruzilhada tem massacre de gatos
Startup resgata 2 mil gatos de rua
Gatinhos urbanos e pontos de desova
Bênção para animais em Casa Forte
Feira e adoção de pets no Espinheiro
Adoção virtual para totós e bichanos
Parque da Macaxeira abre para pets
Intercity aceita hóspedes com totós
Campanha “Vizinho Legal” está nas ruas
Feirão de adoção de totós na sexta
Dia das mães com saúde para os totós
Na praia, procurando Bituca
Final feliz para cão sem dono e peregrino
Ternura, flanelinha e cadela acidentada
Dê ao seu totó um cãonettone no Natal
Proteja seu pet na noite da virada
Campanha Vizinho Legal está nas ruas
Casa Amarela tem campanha Ecococô
Exposição: Inscreva logo o seu totó
Forrocão no Espaço Carambolativo
Cães e praia: “Ninguém faz cumprir a lei”
“O saquinho é só enfeite”
Cadê a saúde pública? E as placas indicativas?
Parque da Macaxeira abre para pets
Dia de São Francisco: bênção para os irmãozinhos
Temendo gavião, aposentada entrega papagaio de estimação
Trabalho de parto: Cesariana para sagui
Carinho com timbu, primo do canguru
De bicicleta com a jiboia amiga
Pandemia e a festa dos  bichos
Araras e papagaios não são pets
Brida: Atacada por um Pit Bull
Anjos do Poço procuram tutores para filhotes
Bichinhos ganham crematório
Gatos e totós ganham novos serviços
Plaza abre mais para totós
Recreação para pets no Plaza 

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Divulgação/ SEDA / PCR

Continue lendo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.