Sertanejos fazem bonito em Meeting Paralímpico e voltam para casa com 69 medalhas na bagagem

 Sertanejos fazem bonito em Meeting Paralímpico e voltam para casa com 69 medalhas na bagagem

Compartilhe nas redes sociais…

Depois do recente sucesso de  Samira Brito no Marrocos –  onde a paratleta  participou do Grand Pix de Atletismo Paralímpico de Marraketch  e voltou com medalha de ouro (na categoria T36, paralisia cerebral) –  a  Associação Petrolinense de Atletismo (APA) tem muito o que comemorar, pois vem colhendo resultados sucessivos do bonito trabalho que faz no Sertão do São Francisco.

Na semana passada, a entidade deu um verdadeiro show na disputa do Meeting Paralímpico, em Aracaju. A equipe da APA retornou de Sergipe ostentando o primeiro lugar no quadro geral da competição, pois conquistou  “somente” 69 medalhas. Isso mesmo, quase 70. Um orgulho, prova de dedicação e exemplo de superação para os sertanejos daquela cidade, localizada a 769 quilômetros do Recife. A região vem se destacando por sediar vários tipos de competições esportivas.

As medalhas estão assim distribuídas:  ouro (51), prata (16) e bronze (duas). As provas aconteceram nesta última quarta-feira (21). O treinador da APA, Marciano Barros, comemorou o grande número de medalhas e exaltou o desempenho dos atletas na capital sergipana. “A nossa avaliação é muito positiva. As 51 medalhas de ouro conquistadas nesta etapa do Meeting mostram o potencial que a APA tem apresentado nos últimos anos”. Para a disputa da competição em Aracaju, a equipe petrolinense levou uma delegação com 55 integrantes. Esta foi a última etapa do Meeting na região Nordeste. A APA tem o patrocínio master da Bayer Brasil e patrocínio oficial da Elo  e também da Prefeitura de Petrolina, Ara Agrícola, River Shopping, Tintas Iquine e Vale do Ave. Bendito apoio, não é não? A APA treina atletas em condições físicas normais e também com deficiência. E eles têm se revelado em competições importantes pelo mundo afora. Ou seja, de parabéns a equipe de paratletas como também as instituições que colaboram com o bonito trabalho que a APA faz no Sertão do São Francisco. A Apa tem sede em Petrolina, a 769 quilômetros do Recife. No Recife,  o Centro Esportivo Santos Dumont (em Boa Viagem),  sediou Festival Paralímpico, no final de semana, contemplando três modalidades: atletismo, goalball e bocha. Participaram 230 estudantes, de todas as regiões político administrativas da cidade.

Tem mais: a Prefeitura e o Comitê Paralímpico Brasileiro fecharam uma parceria, para criação do Centro de Referência Paralímpico, que já está funcionando.  E recebendo inscrições (no site linktr.ee/crp_rec.) de crianças de oito a 17 anos, em modalidades como atletismo, bocha, futebol para cegos, goalball, parabdmiton,  e natação.

Abaixo, você confere informações sobre o assunto não só do Sertão do São Francisco, como também ações inclusivas registradas no Recife.

Leia também
Samira  Brito, paratleta do Sertão ganha mais uma corrida em competição internacional
Flor do Sertão, Samira Brito vai disputar no Marrocos. Paratleta foi convocada
Velho Chico atrai adeptos do Windsurf
Ana Augusta, a boa Mãe Malvada
Ponto de apoio para ciclistas
Fenearte inclusiva: a primeira pizzaria do mundo com jovens com Síndrome de Down
Dicas de diversão para autistas, por quem entende do assunto
Colônia de férias para autistas no Recife
Casa Azul para atender autistas vira exemplo em Macaparana
Sou diferente e faço a diferença
Portadores de Síndrome de Down ganham curso de jornalismo em PE
Cultura inclusiva em curso gratuito
Pernambuco conduz é relançado
Síndrome de Down: Expedição 21
Caminhada para cadeirantes fez sucesso
A luta por inclusão e acessibilidade
Renata Tarub: dança e inclusão social
Jovens da Apae mostram seus talentos
O “ser humano encantado do frevo”
O frevo inclusivo de Werison
Esplendor e cinema para cegos
Festa inclusiva no Parque da Jaqueira
Com respeito construímos a igualdade
Bruno, exemplo a ser seguido
Bruno, exemplo para todos
Saga de Bruno Ribeiro vira cordel
Encontro na estrada: passeio inclusivo
Abertura do carnaval com inclusão
Cadeirante merece respeito
Cadê o respeito aos cadeirantes ?
Carnaval inclusivo no Recife Antigo
Isso é muito bom: carnaval inclusivo
Carnaval sem barreiras em Boa Viagem

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Divulgação

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.