PE: Saga de Plínio e Diva Pacheco, fundadores do maior teatro ao ar livre do mundo, pode virar filme

Responsável pelo estrondoso sucesso  de “Mar do Sertão”, o diretor Rogério Sagui está de olho em Pernambuco onde, aliás, ocorreram, em grande parte, as gravações da novela, que foi transmitida pela TV Globo entre agosto de 2022 e março de 2023. Muitas das cenas ocorreram na extasiante paisagem do Vale do Catimbau, no Agreste do Estado. Agora, o cineasta tem outra vez o Agreste como área de atenção. É que ele pretende transformar em filme a história de Plínio (1926-2002) e Diva Pacheco (1940-2012), idealizadores e construtores da cidade teatro de Nova Jerusalém, no distrito de Fazenda Nova, onde há 55 anos é realizado o mega espetáculo da “Paixão de Cristo“.

Além de “Mar do Sertão”, o também roteirista tem no currículo, a direção de obras como a série “Luz” (Netflix) e a novela “Dona Beja” (no canal HBO). Na Semana Santa, ele esteva na cidade teatro, localizada no município do Brejo da Madre de Deus, a 180 km do Recife, para assistir ao drama religioso e se reunir com o produtor cultural e coordenador geral do espetáculo, Robinson Pacheco. No encontro, foram traçados os planos para a viabilização do filme. Segundo Rogério Sagui, já está sendo formada uma equipe de quatro a cinco profissionais sob sua coordenação, para formatar o roteiro do longa, com base em um texto de cerca de 400 páginas escrito por Robinson Pacheco e em livros que contam a história da cidade-teatro.

Diretor da novela global “Mar do Sertão”, da TV Globo, Rogério Sagui quer fazer filme sobre a Nova Jerusalém

“A partir do dia 20 de junho quero estar com a primeira versão do roteiro pronta. A gente vê um potencial grande de chegar a todos os festivais do Brasil e do mundo, em Cannes, Berlim. E levar muito público para o cinema, para as pessoas que querem conhecer a gênesis dessa história”, explica. De acordo com ele, a ideia é que, futuramente, o filme possa abrir as portas para a produção de uma minissérie. O diretor afirma ter ficado impressionado com a saga de Plínio Pacheco, um gaúcho que chegou a um lugarejo  distante do agreste nordestino, na década de 50 do século passado, quando se apaixonou pela mulher mais bonita da região. E ficou encantado ao ver pessoas fazendo teatro naquele lugar.

“Ele foi contagiado com isso e se transformou através dessas pessoas e daí o sonho, para fazer o teatro a céu aberto”, diz. Até então, o drama religioso era feito com métodos amadores, embora já atraísse turistas a Fazenda Nova, entre os anos 1950 e 1960. Muitas vezes, o guarda-roupa dos “atores” era confeccionado com lençóis velhos da família Mendonça (de Diva Pacheco) e até latas de goiabada eram desmanchadas e transformadas em acessórios para o elenco, segundo relataram a própria Diva e o estilista Victor Moreira (1935-2021), em uma entrevista a essa repórter, anos atrás. Durante décadas, Victor foi responsável pela criação dos figurinos do espetáculo, enquanto Diva comandava um exército de costureiras e artesãs para a confecção do guarda roupa.

Para Robinson Pacheco, filho do casal protagonista, o filme será muito importante para perpetuar a história da Nova Jerusalém, que começou com uma encenação realizada nas ruas da então pequena vila de Fazenda Nova. A iniciativa foi família de Epaminondas e Sebastiana Mendonça, pais de Diva, que depois evoluiu para um mega espetáculo que atrai multidões todos os anos. Pacheco conta que a ideia de fazer um filme ou minissérie surgiu em conversas com o ator Eriberto Leão que no ano passado retornou a Nova Jerusalém para interpretar Pilatos, depois de ter feito o papel de Jesus 2005 e 2010. “Eriberto sempre me incentivou a escrever um pré-roteiro. No ano passado eu finalmente consegui colocar tudo no papel”, disse Robinson.

Saga de Diva e Plínio Pacheco, fundadores do maior teatro ao ar livre do mundo (Nova Jerusalém) vai virar filme

Na temporada de espetáculos deste ano, Robinson apresentou o pré-roteiro à atriz e produtora Mayana Neiva, artista convidada para interpretar Maria na Paixão de Cristo 2024.  “Ela leu o texto e apaixonou-se pela história e se interessou em nos ajudar a viabilizar o filme. Foi aí que ela, (juntamente com o cineasta Kennel  Rogis) teve a ideia de convidar Rogério Sagui para vir assistir ao espetáculo e conhecer toda a história da Nova Jerusalém. Ele veio e se encantou com o que viu e, depois de duas longas reuniões, decidimos dar início ao projeto de realização do filme”, relata. Ele revela ainda que a Sociedade Teatral de Fazenda Nova, entidade promotora do espetáculo, já está atuando em diversas frentes com o objetivo de viabilizar os recursos necessários para a realização da obra cinematográfica. “Já acionamos os profissionais na área de captação de recursos por meio da lei de incentivos de áudio visual e estamos fazendo contato com potenciais patrocinadores”, afirmou.

Nos links abaixo, você confere mais informações sobre a Nova Jersualém, sobre Fazenda Nova e Brejo da Madre de Deus, e também sobre outros espetáculos sacros da Paixão que ocorrem em Pernambuco. E também sobre ovos e coelhos da Páscoa.

Leia também
Passado o carnaval, começa o movimento para a Paixão de Cristo, em Nova Jerusalém
Villa Galileia mostra como eram feitos utensílios em pedra, barro e madeira nos tempos de Cristo
Brejo da Madre de Deus é tombado
Após a folia do carnaval, vem aí a Semana Santa com a Paixão de Cristo da Nova Jerusalém
Drama da Paixão: aplicativo para turistas
Paixão de Cristo de Nova Jerusalém atrai 10 mil pessoas na estreia
Brejo da Madre Deus é tombado
Paixão de Cristo de Casa Amarela substitui fogos por show de luzes na cena da ressurreição
Paixão de Cristo do Recife: último dia
Paixão do Guararapes começa hoje
A nova Paixão do Recife
O novo Cristo do Recife

Maldosamente descartados após a Páscoa, coelhos ganham protetores e futuro menos sombrio
Em tempos de crise, Semana Santa 2023 tem Páscoa com chocolate no ovão à prestação
Ovo de Páscoa não deu  para quem quis
Ovos da Páscoa em tempos de pandemia: Compre dois e leve três
Ovos de Páscoa chegam em casa
Presentes que não engordam na Páscoa
Os loucos preços da Páscoa
Páscoa: disparate de preços é grande
Pratos para Páscoa sem fazer esforço
Bolsonaro vida “Judas”

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Divulgação

One comment

  1. Extraordinária está notícia! O Drama da Paixão virar filme e no pacote vir a história de Diva e Plínio Pacheco, claro que é uma das melhores notícias que o oxerecife nos traz. Nunca entendi porque há mais tempo nenhum diretor de cinema voltou os olhos para àquele pedaço de agreste que tanto encanta as pupilas de quem vê. Diva e Plínio, onde estiverem devem estar exultantes com a notícia. Que comecem logo as filmagens. Filme na tela Pernambuco brilhará junto.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.