“Réveillon” do Recife terá três dias e contrato de músicos será responsabilidade do patrocinador

 “Réveillon” do Recife terá três dias e contrato de músicos será responsabilidade do patrocinador

Compartilhe nas redes sociais…

Eleição municipal vem aí, em 2024, e toda festa é pouca, não é? Já foi anunciado um super carnaval. Agora, a Prefeitura do Recife informa super réveillon que, este ano, terá um “modelo inovador de celebração”, através de “parceria inédita com a iniciativa privada para três dias de festa”. A novidade foi anunciada na manhã desta segunda-feira. Serão três dias de festa no Polo Pina e de acordo com o poder público, não haverá custos para os cofres municipais. “As comemorações começam no dia 29, passando pelo dia 30 e têm a sua apoteose na noite do dia 31 de dezembro”.  Mas tudo isso tem um porém, que você verá a seguir.

“O mundo realiza grandes festas de réveillon, atraindo milhares de turistas nesse período. O Recife não pode ficar de fora desse importante circuito. Estamos inaugurando na capital pernambucana um novo formato, com um novo modelo  de concessão, que vai contribuir para baratear e abrilhantar essa bonita festa global, que é pública”, destaca o secretário de Turismo e Lazer do Recife, Antonio Coelho. O gestor pontua, ainda, a forte repercussão de um evento desse porte para a economia recifense. O aumento na atração de turistas e o fortalecimento do segmento turístico do Recife são dois dos principais pontos elencados pelo Secretário. A administração municipal estima que cerca de 350 mil pessoas devam participar da festa o que provoca impacto direto na rede hoteleira e movimentação da economia. Mas, vamos ao porém. Prestem atenção:

Para tirar do papel esse novo formato, a Prefeitura do Recife vai contar com a ação de um parceiro privado, um permissionário selecionado pela gestão municipal por meio de um processo licitatório, cujo contrato terá duração de dois réveillons. “A empresa vencedora será responsável pela realização de todo o evento, desde a montagem da estrutura até a contratação de shows. Há, como contrapartida, previsão da exploração comercial de uma área próxima ao palco”. É aí que mora o perigo. Esperamos que não aconteça no Recife o que ocorreu em Petrolina terra do Secretário, quando os convidados das festas juninas patrocinadas, por exemplo, estavam mais para o estilo sertanejo importado do Centro Oeste do que para o forró do autêntico pé de serra, made in Pernambuco. Portanto, vereadores, artistas locais, Ministério Público, todo mundo  precisa se mobilizar para que o nosso réveillon não vire uma festa “estrangeira” sob controle absoluto das corporações de bebidas, que geralmente são as patrocinadoras que impõem os convidados que são do interesse delas.

Vamos torcer para o bom senso prevaleça, e que a nossa festa de fim de ano não seja uma imitação de outras festas registradas no interior do Nordeste, igualmente patrocinadas, cujas atrações são ditadas pelo capital e não pela qualidade artística dos convidados. Portanto, a população, os vereadores, o Ministério Público, todo mundo precisa ficar de olho, para que a virada do ano valorize, também, as pratas da casa.

Prefeitura do Recife vai triplicar os dias de festa de Réveillon na Zona Sul, mas precisa prestigiar os artistas locais

Leia também
Canaval 2024 terá 3 mil atrações, 200 a mais do que no ano passado
Carnaval 2024 terá dois grandes homenageados: Lia de Itamaracá e Chico Science
Morro da Conceição,  praia, sujeira e mandingas do Réveillon
É hojeeeeeeeeeeeeee. Tchau 2021
Réveillon terá show pirotécnico sem barulho e sem aglomeração na orla
Réveillon sem shows no Recife e Olinda sem o Homem da Meia Noite
O primeiro réveillon sem praia suja
A “família” de Francisca está pronta para o Réveillon
Proibidas festas no Natal e no Réveillon
Réveillon com 15 toneladas de fogos
Ecos do Réveillon em Boa Viagem
Depois da praia é festaaaaaaa
Ganhe um réveillon de graça com orquestra e tudo
As flores da virada do ano
Feliz 2019 com consciência ambiental
O Recife que queremos em 2019
Foi preciso uma pandemia para controlar a poluição sonora

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: PCR / Divulgação

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.