Prefeitura promete obras para reduzir o impacto das chuvas e faz várias intervenções no Rio Tejipió

 Prefeitura promete obras para reduzir o impacto das chuvas e faz várias intervenções no Rio Tejipió

Compartilhe nas redes sociais…

Se depender de dinheiro, a população do Recife não pode se queixar quando o assunto é o impacto provocado pelo  inverno, cujos efeitos são sempre agravados pela crise climática. A Prefeitura do Recife informou hoje que está investindo R$ 314,5 milhões na Ação Inverno 2024, conjunto de intervenções destinadas a minimizar os impactos das chuvas na cidade. O volume de recursos é o maior desde 2021, segundo o Prefeito João Campos (PSB). Hoje, em minha caminhada diária, me defrontei com equipamentos da Ação Inverno 2024, em vários bairros por onde passei. Porém é difícil acreditar que não enfrentaremos problemas no período invernoso, diante do exemplo que tivemos neste mês, quando a cidade registrou o centro e vários bairros inundados por conta de uma maré alta. Detalhe: era um dia de sol, com zero chuva.

Mas, pelo menos, a Prefeitura promete reduzir os problemas gerados pelas chuvas.  A grande novidade deste ano será o início, até julho, das obras do Plano de Intervenção na Macrodrenagem do Rio Tejipió, que conta com intervenções de alargamento, início da dragagem do rio, construção de reservatórios e parques alagáveis para reduzir os problemas de alagamento na bacia do rio. Ou seja, as obras começam quando o inverno está no auge. E no inverno praticamente já estamos chegando. As dificuldades do Rio Tejipió vêm chamando atenção até de especialistas estrangeiros: poluído, assoreado e comprimido pelo avanço de moradias às suas margens. Entre as outras medidas incluídas na Ação Inverno 2024 estão os trabalhos de micro e macrodrenagem, limpeza de canais, contenção de encostas, prevenção e monitoramento em áreas de risco, mutirões e eliminação de pontos críticos de alagamento. Tudo muito necessário.

Operação Inverno inclui capinação, aplicação de mantas e treinamento para áreas de risco

Na Bacia do Tejipió, já foram iniciadas as obras de um parque alagável, intervenção que armazena água, reduz o pico de vazão, facilita o escoamento e dificulta inundações. Com cerca de 3,9 mil m2, o parque alagável está sendo implantado pela Autarquia de Urbanização do Recife (URB) na altura da Avenida Recife, entre os bairros do Ipsep e Areias, como parte do projeto de urbanização das margens do rio. As intervenções incluem, ainda, o alargamento da calha e a implantação de equipamentos públicos, como minicampo, playground, áreas para jogos, cooper e piquenique. A Prefeitura do Recife já alargou este trecho do Tejipió de 10 para 30 metros, após desapropriar cerca de 100 casas situadas na beira do rio. A Prefeitura anuncia, também, construção de reservatórios naquela região.

Já a Defesa Civil informa que destinará recursos de R$ 23 milhões para 1200 obras do Programa Parceria e aplicação de 50 mil m2 de geomanta. Serão aplicados 3,2 milhões de m² de lonas plásticas (área superior a 700 campos de futebol). Além disso, a Defesa Civil promoverá 58 mil vistorias e monitoramentos, 20 mil visitas porta a porta para comunicação de risco, mutirões semanais em diversas comunidades e 300 ações educativas nas escolas para 6 mil alunos (três vezes mais do que no ano passado). Nos casos de emergência, a Defesa Civil recomenda que os moradores liguem para o número 0800-081-3400. A ligação é gratuita e a central funciona 24h para atender as chamadas.

Também  haverá  seis Simulados de Preparação para Emergência e Desastres e três Núcleos Comunitários de Proteção e Defesa Civil (NUPDECs). A Ação Inverno 2024 contempla, também, a roçagem, capinação, poda e remoção de árvores não recomendadas para áreas de risco, bem como a retirada de entulho e limpeza de canaletas.  O uso de tablets pelas equipes da Defesa Civil possibilita o monitoramento das ações de vistoria nas áreas de risco em tempo real, com o auxílio da tecnologia. Avisos são enviados via SMS para 42 mil famílias cadastradas, alertando sobre a possibilidade de chuvas fortes e saída para locais seguros.

 Nos próximos meses, a Prefeitura entregará cerca de 40 obras de contenção de encostas em localidades como Jardim Monteverde, Milagres, Ibura, Nova Descoberta, Vasco da Gama, Dois Unidos, Linha do Tiro e Brejo da Guabiraba, boa parte ainda no primeiro semestre. Em 2024, serão investidos R$ 80 milhões em 70 grandes obras de contenção de encostas, entre novas e em execução. Desde 2021, a gestão municipal entregou 92 intervenções desse tipo. Os serviços são executados pela Autarquia de Urbanização do Recife (URB). Parte das intervenções será realizada por meio de um convênio firmado entre a Prefeitura do Recife e o Governo Federal.

A Prefeitura programou, ainda, de obras de macrodrenagem, limpeza dos 99 canais que cortam a cidade, recuperação de escadarias, melhorias na rede de drenagem e mitigação de pontos críticos de alagamento. A Ação Inverno 2024 contempla, também, a roçagem, capinação (foto central), poda e remoção de árvores não recomendadas para áreas de risco, bem como a retirada de entulho e limpeza de canaletas. Já os canais, serão 99 os que passam por limpeza.  A Prefeitura informa, ainda, que está atuando para evitar pontos de alagamento nos seguintes locais;   Rua Gonçalves Maia, Rua Imperial com Avenida Sul, Rua Castro Alves, Avenida Mascarenhas de Moraes (trecho do aeroporto), Mercado de Nova Descoberta e Mercado de Afogados e entorno.Também promete Importantes obras de drenagem na Avenida Mário Melo e na Rua do Lazer.

A Prefeitura lembrou também a ferramenta “Alerta Chuvas”, que envia informações para pessoas cadastradas e que morem em áreas de risco. São 220 mil pessoas cadastradas que podem receber informações sobre os vários estágios de alerta. Para receber o Alerta Chuva é bem simples. Basta entrar no portal Conecta Recife e clicar em Ação Inverno nos destaques (https://conecta.recife.pe.gov.br/). Os alertas, que podem ser personalizados de acordo com as informações de interesse, são enviados via WhatsApp oficial da Prefeitura do Recife (81. 9 9117-1407). Em situações de maior gravidade, todos os cadastrados no Conecta Recife receberão o alerta.

O portal também reúne informações importantes sobre as principais iniciativas preventivas e de enfrentamento aos riscos causados pelas chuvas. Um dos destaques é a relação de Abrigos Ativos que estão disponíveis para as famílias que vivem em zona de risco e que, por isso, precisam deixar suas casas. Também é possível solicitar vistorias e a colocação de lonas, e ainda saber mais sobre ações educativas e operacionais em execução pela Prefeitura.

Nos links abaixo, mais informações sobre nossas águas.

Leia também
#RecifeEmergênciaClimática: Em dia de sol, centro tem ruas invadidas por maré alta
Se não cuidar, o Rio Tejipió vai virar mar. Missão holandesa estuda soluções
A capital vai virar mar? Holanda de olho nos efeitos provocados pelas mudanças climáticas
Em apenas seis horas, chuvas chegam a 60 por cento do previsto em fevereiro
Vulnerável às mudanças climáticas, o Recife pode ficar assim, se nada for feito
Recife 500 anos. E Amsterdam?
Recife se prepara para os 500 anos
Coleção Recife 500 anos começa a ser lançada
Canais do Recife terão dez ecobarreiras
Grupo Caminhadas Domingueiras faz o mesmo percurso do Riacho do Cavouco
Dia Mundial dos Rios tem manifesto em defesa de 12 deles
Ciência: Drone vira laboratório em pleno ar para identificar poluição das águas
Novo PAC: E o saneamento básico onde é que fica? Números de Pernambuco são vergonhosos
Rios poluídos: Esgoto despejado por dia em Pernambuco equivale a 208 piscinas olímpicas
Nossos três rios poluídos
Poluição excessiva no Capibaribe é investigada e pode gerar multa
Águas pluviais e esgoto doméstico: Quando tudo se mistura sob o chão
Sessão Recife Nostalgia: Quando a cidade era cem por cento saneada
Sessão Recife Nostalgia: Os banhos noturnos de rio no Poço da Panela
Recife, saneamento, atraso e tigreiros
Mais 19 anos sem saneamento. Pode?
Dejetos infectos no meio do caminho
Dejetos infectos em Casa Forte
Boa Viagem tem esgoto na areia
Língua negra em Boa Viagem
Esgoto incomoda no Espinheiro
Capibaribe: lixo é rua sem saída
Dia da Água: nossos rios poluídos
Riacho Parnamirim ainda tem jeito
Era um riacho, mas leito espesso parece asfalto
Um Brasil de rios sujos
Ex-rios, canais viram esgotos e lixões
Resíduos deixados no mangueza são como garrote na veia: gangrenam o corpo
Açude de Apipucos virou um lixão

Quanto mais tira mais lixo aparece

Dinheiro público vira ferrugem em PE
Emlurb limpa rio e tartaruga luta para sobreviver
Você está feliz com o Recife?
Um Brasil de rios sujos
Nossos rios poluídos em discussão
Recife, mangue e aldeões guarás
O “rio” de João Cabral  na Passa Disco
Documentário: O impacto provocado pelo Porto de Suape e derramamento de óleo no Litoral Sul de Pernambuco
Rede de comunicadores e comunicadoras populares para resguardar direitos ambientais
Estados do Nordeste se estruturam para enfrentar acidentes com óleo no Litoral da Região 
Municípios atingidos já são nove em Pernambuco
Bolotas de óleo voltam a aparecer no Litoral Sul
Manchas de óleo: Origem do novo acidente permanece mistério
Limpeza de óleo não pode acabar
Óleo em 20 praias e sete rios de Pernambuco
Óleo derramado em 2019 deixa marcas no litoral sul de Pernambuco 
Desastre abiental: Derrame de petróleo no Nordeste é tema de concurso
Esgoto não é só em Candeias
Prefeitura joga esgoto em Porto de Galinhas e leva multa
Paraíso dos turistas, Porto de Galinhas enfrente despejo de esgoto doméstico
Poluição no LItoral Sul provoca protesto de profissionais do turismo
Vamos salvar o centro do Recife?
Cadê o Parque Capibaribe? O rio merece respeito
Parque Capibaribe ganha 300 mil euros
Parque Capibaribe avança
Parque das Graças tem primeira etapa concluída. Parque Capibaribe avança

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: PCR / Divulgação

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.