Pernambuco: Empreendedora, Maria do Carmo de Lima e Silva faz história no Sertão do Pajeú

 Pernambuco: Empreendedora, Maria do Carmo de Lima e Silva  faz história no Sertão do Pajeú

Compartilhe nas redes sociais…

Maria do Carmo de Lima e Silva tinha apenas 25 anos e estava com sete meses de gravidez quando, sozinha, decidiu abrir as portas de um laboratório de análises clínicas, no município de Afogados de Ingazeira, que fica no Sertão do Pajeú, a 386 quilômetros do Recife.

Foram quatro décadas de luta, dedicação, superação e de procura para descobrir as melhores estratégias para o seu negócio. E, claro,  como diz o ditado, cada um colhe o que planta. Hoje comemora os frutos da empreitada. De 1982 a 2022, o negócio cresceu.  E muito. De um laboratório com apenas uma funcionária, o empreendimento transformou-se em Grupo JM, que tem  duzentos empregados e quatro empresas.

Laíse, Maria do Carmo e Joseph tocam os negócios a partir do Sertão. Tudo começou com Maria do Carmo (C).

Hoje, a JM é uma holding, que congrega mais três empresas:Pharmaplus (distribuidora de medicamentos que atua em todo o Nordeste), Farmácia dos Municípios (rede de drogarias) e ainda o Clinical Center (constituído de consultórios médicos com 20 especialidades). Todos os exames de prevenção de câncer ginecológico via SUS, no Sertão do Pajeú, são realizados no Clinical Center. Maria do Carmo conta, agora, também com a ajuda da filha Laíse, bioquímica e mestre pela UFPE, e que tem MBA em gestão.

Mantém postos de coleta em municípios vizinhos, como Ingazeira, Iguaracy e Carnaíba. Para comemorar os 40 anos de sucesso, a empresária preparou várias ações, que vão da mudança da programação visual a iniciativas de cidadania, como o apoio à Associação de Assistência à Saúde do Vale do Pajeú (ASAVAP). O JM também programou concerto da Orquestra Criança Cidadã, com oferta de apresentação gratuita para a população de Afogados de Ingazeira, onde tudo começou. JM são as iniciais de Joseph Domingos (marido e sócio) e de Maria do Carmo.

E viva à veia das mulheres sertanejas!
Abaixo, você confere outros exemplos de empreendedorismo, em diversas dimensões

Leia também
Aproveitamento de sobras de jeans rende prêmio: “moda do futuro”
Moda sustentável na Fenearte
Moda, sustentabilidade e ação social: “Bazar Peça Perdida”
Governo vai financiar 50 por cento de cada salário gerado
Amazon inaugura estrutura gigantesca em Pernambuco
Socorro para empreendedores
Boa nova para microempreendedores
Moda pernambucana no Marco Zero
Mulheres são maioria no microcrédito
Sacolé Din Din dá prêmio “Tamo junto” a empreendedora pernambucana
Um  pedacinho de Paris em Carpina
Hotel Central, Ciça Guimarães, Dona Rosa e Arroz doce
Bora Preservar: “Tour” no Hotel Central
Pink entre cores, aromas e sabores
Annie Cake Shop: algodão doce vira sorvete
Praça de Alimentação à margem do Açude de Apipucos
A Serra Pelada de Sinha é só riqueza
A designer dessa pilha de livros 
Docecleta: a bike que virou empresa
Bom Jesus ganhará o primeiro shopping de empreendedorismo social
Grafite estimula o empreendedorismo
Onda verde: terrários viram colares
Governo anuncia R$ 10 milhões para micro e pequenas empresas
Praia: Crédito para barraqueiros e nenhuma capacitação sobre destino do lixo
Ajuda informal para os informais
Salões de beleza têm financiamentos especiais
Eventos: casas fechadas e crédito 
Praia: Crédito para barraqueiros
Vem dinheiro para quiosques da praia
Fechados na pandemia, salões de beleza têm financiamentos
Banho de mar  e quiosques são liberados
Os novos artistas da pandemia
A arte de fazer arte na pandemia
A capacidade de se reinventar
As roupinhas e máscaras coloridas da família de Francisca
Fabio: Entre a Passa Disco e a Natureza
Recife, mangue e aldeõs guaiás
Artesãs em nova loja: Arte delas

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Divulgação / Grupo JM

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.