Palco Giratório volta ao Recife

Depois da Mostra Capiba das Artes – com encenação de seis peças teatrais e sete solos – o Sesc volta a agitar a cena cultural no Recife. Dessa vez com o Palco Giratório, que é promovido pela instituição em todo o país, e que chega à nossa cidade mais uma vez. Temos a oferta de dois espetáculos, sendo um ao ar livre (gratuito)  e outro (pago) no Teatro Capiba, do Sesc Casa Amarela. Atenção, é tudo de graça. O Palco Giratório é um projeto itinerante, que leva grupos de teatro a várias cidades brasileiras e que entra em sua vigésima edição em 2017.

A encenação dos espetáculos de hoje e amanhã é da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz, do Rio Grande do Sul. O grupo faz duas intervenções na capital pernambucana nos dias 21 e 22 de novembro. A primeira, o teatro de rua Caliban – A Tempestade de Augusto Boal, acontece no Pátio do Carmo, às 16h de hoje. E a segunda, a encenação Evocando os mortos – Poéticas da experiência, é realizada no Teatro Capiba, no Sesc Casa Amarela, às 19h30 da quarta-feira.

Criada em 1978, a Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz, de Porto Alegre, surgiu com a proposta de subverter a estrutura tradicional das salas de espetáculos, explorando novas linguagens cênicas e levando o teatro para a rua. “Estamos sempre preocupados em democratizar o acesso às artes para toda a comunidade. O teatro faz a gente pensar e crescer enquanto indivíduo. Por isso, é essencial que esteja na rua, que chegue até as pessoas”, defende o professor de Artes do Sesc Casa Amarela, Breno Fittipaldi.

Caliban – A Tempestade de Augusto Boal é uma adaptação feita pelo ator carioca da peça A Tempestade, de Shakespeare.  Já Evocando os Mortos – Poéticas da Experiência é um solo com a atriz Tânia Farias. Nele, são discutidas questões de gênero, abordando-se a violência contra a mulher.  Na 20ª edição, o Palco Giratório é o maior projeto de artes cênicas em circulação no País. Até o mês de novembro, 11 grupos aportaram em 17 unidades do Sesc em Pernambuco. Apresentam-se aqui companhias de oito estados: Rio de Janeiro, Bahia, Ceará, Distrito Federal, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Rio Grande do Sul. O Palco traz este ano 36 apresentações de espetáculos, sete a mais do que a edição do ano passado, um seminário, uma Mostra Comemorativa, 10 Pensamentos Giratórios, 13 oficinas, além de três intercâmbios, sendo dois na cidade do Recife e um em São Lourenço da Mata.

Leia também:

Teatro, circo e dança de graça no Sesc
Capiba das Artes no Sesc Casa Amarela
Sesc prorroga Expô do Mão Molenga
Véio Mangaba vira palhaço insone

Serviço:
Palco Giratório com a Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz
Locais e Datas: 
Caliban – A Tempestade de Augusto Boal: dia 21 de novembro, às 16h Pátio do Carmo, s/n, Santo Antônio

Evocando os mortos – Poéticas da experiência:  dia 22 de novembro, às 19h30
Teatro Capiba, Sesc Casa Amarela
Preço: R$ 10 (para sócios do sesc e dependentes) e R$ 20 (para público em geral)
Informações: (81) 3267-4400

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Pedro Isaías Lucas / Divulgação / Sesc

Continue lendo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.