Nova pista de skate: quem é a favor?

Chegou uma “orquestra” de reclamações contra postagens realizadas aqui no #OxeRecife, com depoimentos contra a destruição da pista de skate do Parque Santana, para ser substituída por uma outra, orçada em R$ 600 mil. Todas as queixas que chegam agora acusam o material aqui publicado de “tendencioso”.  É que os skatistas por mim ouvidos na quarta-feira reclamavam que aquela era uma pista com características únicas em Pernambuco e que, por esse motivo, deveria ser preservada. O Blog  é muito democrático, e está publicando também as colocações de skatistas que são a favor da reforma. Posteriormente libera a íntegra dos depoimentos, nos locais destinados à divulgação da posição dos leitores.

Paulo Pio, como os demais, acusa matéria aqui publicada de ser “totalmente tendenciosa”. E argumenta: “Os skatistas do Recife esperam essa pista desde 2012, onde após a reforma, o parque deveria ter sido entregue com ele”. Henrique César também usa critica. “Materiazinha tendenciosa, hein”. Ele indaga: “A pista está em boas condições para quem?” É que os adeptos do esporte ouvidos anteriormente pelo Blog só reclamavam de falhas no bombeamento já que, muitas vezes, o bowl ficava inundado a cada maré alta. Como o Parque é vizinho ao Capibaribe, o problema era comum no ano passado. Ultimamente, no entanto, não ouvia mais queixas nesse sentido.

Henrique César faz muitas restrições à pista que é elogiada e defendida com unhas e dentes no vídeo Não deixem morrer a única pista de surf skate do Recife, que está circulando nas redes nas redes sociais, e que foi reproduzido aqui no #OxeRecife na quarta-feira.  “Pratico street e vert há 24 anos e não enxergo a pista como boa”, afirma Henrique César. Ele considera que a pista agora demolida foi “um erro de execução que a galera se adaptou”, porque “aquelas rampas não servem para nada”. Conta, inclusive, que quando a pista estava sendo construída, entrou no parque e mostrou erros de execução a pessoas que trabalhavam na sua implantação.

Para Henrique, a resposta foi um sinal da falta de seriedade com que a pista do Santana estava sendo implantada. “A gente tá acabando aqui para vocês se matarem com esse carrinho”, teria lhe dito um dos trabalhadores. “Olha o nível com que foi construído tal equipamento”, critica. “Agora, que está se reparando o erro, os caras querem barrar a obra”, reclama. (Entre quarta e quinta, houve questionamentos  junto ao Ministério Público e ao Crea, quanto à demolição e o alto valor investido para a reconstrução). Outro skatista, Marcos Moura, afirmou que o que foi postado aqui no #OxeRecife, no dia 16, trata-se de matéria “sensacionalista e seletiva”. Ele diz que “só um lado foi ouvido”, por essa jornalista.

Mas na realidade foram consultados skatistas que estavam no Parque Santana, quando começou o quebra-quebra da pista, na última quarta-feira. Também foi dada a posição da Prefeitura. “Nós, da modalidade street concordamos cem por cento com a reforma”, diz. Como seus colegas, Moura considera que houve “erro de construção” da pista em gestões anteriores. Bráulio Pereira Belo envia mensagem pelo Facebook. “Essa parcela que reclama da reforma da pista não corresponde a um quarto dos que necessitam dela como deveria ter sido feita desde o início. Os ‘reclamões’ não entendem que é mais fácil reformar um espaço do que construir outro”. E diz que a nova pista atenderá às necessidades de todos e não de uma parcela “minúscula de skatistas”.  Beth Brito não vê motivo para tanta confusão. “Fica meio complicado… O povo reclama na Prefeitura, porque a drenagem foi mal feita.  A Prefeitura decide refazer para resolver o problema e o povo reclama também”.

Leia também:
Desperdício de dinheiro público e rebu no Parque Santana
Apelo em vídeo e no MP: “Não deixem morrer a única pista de surf skate”

Texto e foto: Letícia Lins / #OxeRecife

Continue lendo

One comment

  1. “Pratico street e vert há 24 anos e não enxergo a pista como boa”, afirma Henrique César. ::: NÃO ANDE NELA. Ponto final.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.