Década da Restauração de Ecossistemas: Nordeste terá Plano de Ação Ambiental

Geralmente a Semana do Meio Ambiente é comemorada em parques, com passeios de barco, plantio de mudas, ações de limpeza que ocorrem principalmente nas escolas, onde são preparados os cidadãos do futuro. Com a pandemia, as atividades em grupo ficam suspensas. Mas a data não passará em branco em Pernambuco. Até porque – diante do desinteresse do governo federal com a questão ambiental – é cada vez mais necessário que estados, municípios e a própria sociedade, se mobilizem para proteger os recursos naturais que ainda restam. O tema escolhido para 2021 atende ao chamado da ONU, que lançará a Década da Restauração de Ecossistemas, no dia 5 de junho,  data em que se encerra a programação  da Semana no Estado. Mas pelo que se observa, haverá uma montanha de trabalho pela frente.

“Queremos deixar uma mensagem clara para as pessoas. Essa restauração está ligada às ações governamentais e também ao cotidiano delas, por meio da reciclagem, destinação correta do lixo, consumo consciente e outras práticas”, afirma o Secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco, José Bertotti. “É urgente sermos mais enérgicos na restauração de ecossistemas saudáveis e sustentáveis para o presente, sim para o presente e também para o futuro. Precisamos de ambientes naturais para construir a resiliência necessária, reduzir as vulnerabilidades e aumentar a capacidade dos sistemas de se adaptar às ameaças do clima”,  completa. A Semas-PE, a Agência  Estadual do Meio Ambiente (Cprh) e o Parque  Estadual de Dois Irmãos (Pedi) – montaram uma programação especial,   que inclui desde webinários até distribuição de 3 mil mudas.

O roteiro tem, ainda, assinatura de acordos para ampliar monitoramento das áreas verdes, lançamento e início dos trabalhos do plano de combate ao coral sol, plantio de árvores, debates sobre manejos sustentáveis, resíduos sólidos e Política Estadual de Fauna, além de concursos de fotografia e desenho. A semana será aberta, nesta segunda (31), às 10h, em um ato conjunto dos estados promovido pelo Consórcio NE.

O evento, transmitido pelas redes sociais, será marcado pelo lançamento de um Plano de Ação Ambiental integrado e pela formalização de um acordo de cooperação técnica entre a instituição colegiada e o MapBiomas. Participarão do ato o governador do Piauí e presidente do Consócio NE, Wellington Dias; o governador de Pernambuco e responsável pela Câmara Temática de Meio Ambiente, Paulo Câmara; a vice-governadora de Pernambuco, Luciana Santos.

E também os secretários de Meio Ambiente José Bertotti (PE) e Sádia Castro (PI). Logo após o ato, às 11h, acontecerá o webinário de Lançamento do Programa de Monitoramento da Biodiversidade, desenvolvido pela Agência de Meio Ambiente de Pernambuco – Cprh . “É importante que as questões ambientais sejam pautas de discussão durante todo o ano, independente de comemorações. Mas, é importante também temos uma semana comemorativa para enfatizar as questões ambientais do Estado, promover o debate, as informações ambientais, sobretudo neste momento de pandemia”, destaca o presidente da Cprh, Djalma Paes.

O debate sobre o programa será protagonizado por Patrícia Tavares (gerente da Unidade de Gestão em Projetos da Cprh),  Geraldo Moura (pesquisador da Ufrpe), Washington Franca-Rocha, (professor da Uefs e membro fundador do MapBiomas); Dados Ribeiro (diretor do Centro de Pesquisas Ambientais do Nordeste). A moderação será feita por Paulo Camarotti (chefe da Diretoria Técnica Ambiental da Agência Cprh). O Plano de Ação Ambiental que será comum ao Nordeste foi apresentado,  e deverá funcionar com base em cinco eixos, que incluem restauração  e conservação da biodiversidade da região e controle e redução dos impactos dos resíduos sólidos.

Ao longo da semana, você acompanha, aqui, no #OxeRecife, a programação.

Leia também:
Semas cobra informações ambientais
Pernambuco quer economia totalmente verde até 2050
Dia da água discute nossos rios 
A exuberância (ainda) da Mata Atlântica, bioma mais ameaçado do Brasil
Decreto impõe normas para disciplinar turismo no Litoral Sul de Pernambuco
Casas de veraneio em áreas protegidas
Semana de Educação Ambiental
Parque Estadual de Dois Irmãos: 81 anos
Parque Estadual de Dois Irmãos triplica de tamanho
Três novas unidades de conservação têm animais ameaçados de extinção
Pernambuco ganha três novas unidades de conservação que beneficiam o Rio Capibaribe
Pernambuco ganha três novas unidades de conservação. Todas no Agreste
Selo para as amigas do Capibaribe
Amigas do Capibaribe ganharão selo
Pintor verdadeiro volta à natureza
Cativeiro: O estresse do pintor verdadeiro
Gato mourisco confundido com um bichano é socorrido pela Cprh
Animais queimados chegam ao Cprh
Jaguatirica perdida é resgatada
Jaguatirica que apareceu ferida na Zona Norte já voltou à natureza
Jaguatirica resgatada na Zona Norte
Selos para amigos do Capibaribe
Árvores queimadas quase matam tamanduá
Poluição excessiva no Capibaribe é investigada

Cadê  o Parque Capibaribe? O Rio merece respeito
Lixo oficial à margem do Capibaribe, cidade entregue e prefeito impopular 
Metralhas à margem do Capibaribe foram colocadas pela Prefeitura. Pode?
Águas pluviais e esgoto doméstico: Quando tudo se mistura sob o chão
Sessão Recife Nostalgia: Quando a cidade era cem por cento saneada
Sessão Recife Nostalgia: Os banhos noturnos de rio no Poço da Panela
Recife, saneamento, atraso e tigreiros
Mais 19 anos sem saneamento. Pode?
Capibaribe: lixo é rua sem saída
Dia da Água: nossos rios poluídos
Era um riacho, mas leito espesso parece asfalto
Um Brasil de rios sujos
Ex-rios, canais viram esgotos e lixões

Emlurb limpa rio e tartaruga luta para sobreviver
Um Brasil de rios sujos
Nossos rios poluídos em discussão
Recife, mangue e aldeões guarás
O “rio” de João Cabral  na Passa Disco

Incêndio dominado no Sertão sem uso de retardante
Incêndio de difícil controle em unidade de conservação no Sertão
Aceiros e povo contra o fogo
Livro em defesa da Mata da Pimenteira
Aprenda a proteger a natureza
No dia da caatinga, nada como conhecer o Sertão de Pernambuco
As flores da caatinga em exposição
Estação ecológica: plantio de maconha e extermínio de tatus
Caatinga, bioma único comemora oito anos de estação ecológica no Sertão
O Brasil pegando fogo e o Presidente bota a culpa no caboclo e no índio
Assine também: #tchausalles
Já me falta ar para falar das florestas
Botaram fogo no Jardim Secreto, mas bombeiros apagaram as chamas

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Acervo #OxeRecife

Continue lendo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.