Mostra Canavial de Música Instrumental movimenta Zona da Mata Norte a partir dessa quarta-feira

Região que tem como destaque o maracatu rural e outras manifestações da cultura popular, incluindo orquestras e bandas centenárias,  a Mata Norte vai fervilhar a partir dessa quarta-feira (10/04). É que começa hoje a quinta edição da Mostra Canavial de Música Instrumental. Até o dia 14 de abril, o público vai contar com treze diferentes espetáculos realizados por bandas filarmônicas, orquestras e grupos, provenientes de Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte. As apresentações ocorrem em Nazaré da Mata e Condado. Nazaré da Mata fica a 65 quilômetros do Recife. E Condado, sete quilômetros depois.

Quem estiver em uma dessas duas cidades vai ter com que se divertir, e encontrar uma chance de mergulhar na nossa cultura. Pois vai rolar  coco, ciranda, forró, maracatu rural, cavalo marinho e frevo em acordes instrumentais. Até jazz. E o que é bom: tudo de graça. Hoje tem  Sociedade Musical Euterpina Juvenil Nazarena – Capa Bode, na Praça Herculano Bandeira em Nazaré da Mata, que vai receber uma experiência intitulada Movimento Sonoro. Haverá um intercâmbio entre a Orquestra Capa Bode (com seus 136 anos de história, patrimônio vivo de Pernambuco desde 2010), e Nino Alves (artista de Garanhuns, Agreste de Pernambuco). A programação acontecerá às 10h e às 17h deste dia e se repetirá nos mesmos horários na sexta-feira (12).

“Desdobrando Trio” (Recife) é uma das atrações do Festival Canavial de Música Instrumental

Também na sexta-feira, haverá apresentações na Igreja Nossa Senhora das Dores, em Condado. Às 20h, a Banda XV de Novembro (de Vicência) entrará em cena. Na sequência, 20h45, será a vez da Desdobrado Trio (do Recife), mesclando vivência erudita com popular. A noite será encerrada, às 21h30 com a Orquestra das Meninas (de João Pessoa, PB). Já em Nazaré da Mata, na mesma noite, a partir das 20h, a Igreja Nossa Senhora da Conceição receberá a atração musical Som do Sol Duo (do Recife).

No sábado (13), a Mostra Canavial de Música Instrumental se fará presente na Praça Herculano Bandeira, a famosa Praça do Frevo, em Nazaré da Mata. A Banda Capa Bode e Nino Alves estarão juntos mais uma vez, às 20h. Depois Marco César (de Recife), apresenta-se às 21h. Em seguida, Nelson Brederode (Recife) e a Charada Sincopada estarão no palco às 22h. E o fim da noite de festa se dará com o acordeão de Beto Hortiz (Camaragibe),  às 23h.

No último dia da Mostra Canavial de Música Instrumental, domingo (14), a mesma Praça do Frevo reunirá o público para mais quatro espetáculos. A programação vai comerçar mais cedo, às 16h, com Lídia Fernandes Trio  (do Recife). Às 17h, com grandes clássicos instrumentais jazzísticos, a Big Band Jerimum Jazz (de Natal, RN), começa a tocar. Já Wallace Seixas Trio (Recife) – que já levou o seu jazz para vários países do mundo – subirá ao palco às 18h. O encerramento da Mostra será às 19h, com a Orquestra de Frevo Zezé Corrêa (de Aliança, PE) às 19h.

A Capa Bode é centenária e está na programação do Festival Canavial de Música, na Zona da Mata Norte

A programação conta com incentivo da Fundarpe, Secretaria de Cultura e Governo de Pernambuco, por meio dos recursos do Funcultura.  O evento será acessível, com legendas para surdos e ensurdecidos nos teasers; reserva de espaço para pessoas em cadeiras de rodas e assentos para pessoas com deficiência motora e/ou mobilidade reduzida.

Além disso, o evento contará com intérprete de libras para tradução dos shows e serviço de atendimento e informações a pessoas com deficiência auditiva, antes e depois das apresentações. A acessibilidade também se fará presente nos espaços físicos: móveis, rampas, equipamentos, tudo adequado.

Leia também
Prefeitura de Nazaré da Mata volta atrás e desiste de demolir o Parque dos Lanceiros
Atentado contra o Maracatu Rural: Prefeitura vai demolir Parque dos Lanceiros,em Nazaré
Orquestra Som daMata fazfesta para preservar ritmos no Parque dos Lanceiros
Maracatu de baque solto e de baque virando viram patrimônios imateriais
Maracatu rural: as mulheres guerreiras
Encontro de patrimônios culturais pernambucanos no Paço do Frevo com a Capa Bode
Renata Rosa comemora os 20 anos do álbum “Zunido da Mata”

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Mariana Queiroz e Ederlan Fábio/ Divulgação; ClaraGouveia / Secult Recife/ Acervo #OxeRecife

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.