Maestro Spok é homenageado na quarta edição do Cerrado Jazz Festival, que acontece entre 19 e 21 de agosto, em Brasília. Saiba sua história

 Maestro Spok é homenageado na quarta edição do Cerrado Jazz Festival, que acontece entre 19 e 21 de agosto, em Brasília. Saiba sua história

Compartilhe nas redes sociais…

A primeira vez que vi o Maestro Spok no palco já fez um tempão. Foi em uma noite memorável, no Teatro do Parque, quando este ainda nem havia fechado para reforma. Desde então, virei fã. Naquela ocasião, Spok organizara um evento na secular casa de espetáculos da Rua do Hospício, reunindo saxofones e outros instrumentos de sopro  de várias partes do país. O show, não lembro se gratuito ou pago, não chegou para quem quis. Esgotou logo a lotação, a plateia já estava apinhada,  mas era muita gente ainda do lado de fora querendo assistir a apresentação. Aí, não teve jeito. O empurra-empurra foi grande. Até que abriram a “porteira” , e a boiada entrou. Eu, no meio, claro.

Não me arrependi. Foi um dos shows musicais mais maravilhosos que já assisti no Recife, para o qual – segundo disse Spok na época – os músicos convidados vieram no peito e na raça, sem cobrar cachê. Tudo por amor à música e aos metais. Lembro-me de Léo Galdeman com o seu divino sax, circulando no meio da plateia extasiada, enquanto executava maravilhas da MPB e clássicos do repertório internacional. Quando o espetáculo acabou, tive a sensação de estar pisando em nuvem por pelo menos uma semana. Parece que tinha sido transportada para um outro plano, onde só existiriam coisas boas. Enfim, o poder da música e seu sagrado efeito em nossas almas.

Uma das figuras mais conhecidas do cenário musical pernambucano, Spok é homenageado do Cerrado Jazz Festival

Depois, passei a acompanhar o trabalho de Spok, a sua luta pela modernização e disseminação do frevo, os seus shows no Bairro do Recife – como os que ocorriam em frente ao Paço do Frevo – nas sextas, que até nos davam a sensação de que New Orleans é aqui. Isso tudo só para lembrar que o meu, o seu, o nosso Maestro é o homenageado da 4ª edição do Cerrado Jazz Festival, que acontece entre os dias 19 a 21 de agosto, no estacionamento do Eixo Cultural Íbero Americano (antiga Funarte), que fica no Eixo Monumental, em Brasília. Não é à toa, portanto, que será o Quinteto Spok, o último grupo a se apresentar, na noite de encerramento do evento.

Inaldo Spok Cavalcante de Albuquerque – esse seu nome de nascença – é natural de Igarassu, Região Metropolitana do Recife. Começou na música aos 13 anos, e é considerado o caçula entre os principais maestros do frevo pernambucano. No final dos anos 80, passou a estudar no Centro de Criatividade Musical do Recife, e pôde trabalhar com mestres do gênero como José Menezes, Guedes Peixoto, Nunes, Clóvis Pereira, Duda, Edson Rodrigues, Ademir Araújo. Há quase vinte anos, Spok é instrumentista, arranjador e diretor musical da SpokFrevo Orquestra. Com três discos lançados (Passo de Anjo, Ninho de Vespa e Frevo Sanfonado) e um DVD ao vivo (Passo de Anjo Ao Vivo), a SpokFrevo Orquestra tornou-se referência da música instrumental brasileira, elevando o Frevo ao seu status merecido.

O Festival deverá reunir doze atrações, entre as locais,nacionais e internacionais. Os organizadores pedem que o público leve um quilo de alimento não perecível pela entrada gratuita. Uma ação social contra a fome. O tema do Cerrado Jazz de 2022 é “Afeto como recomeço”. Além das apresentações musicais, o Cerrado Jazz também oferece oficinas, cursos, visitas guiadas para pessoas com deficiência e lives com artistas. Também promove ações de sustentabilidade (#cerradosustentável) com plantação de mudas de árvores e doação de material reciclável para associações de catadores/as. O Cerrado Jazz Festival é uma realização da Beco da Coruja Produções com produção da Usina Criativa e Instituto Janelas da Arte, Cidadania e Sustentabilidade, tem fomento da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal e patrocínio do Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal (FAC/DF). Entre as atrações,  Jonathan Ferr (RJ), Vanessa Moreno & Salomão Soares. (SP), Dylan Triplett & The Simi Brothers (EUA/BRA), Tamara Tramell e Igor Prado (EUA/BRA), Spok Quinteto (PE), Ney Rosauro Quinteto (RJ/DF), Marlene Souza Lima (DF), Que Onda (DF), Face Quarteto (DF), Flávio Silva (DF), Iara Gomes Quinteto (DF) e Bradixie Band (DF); estas duas últimas atrações locais foram selecionados por convocação pública.

Abaixo, você confere outros prodígios que brilham no mundo da música.

Leia também
New Orleans e Recife: jazz e frevo
James Strauss: o flautista de Abreu e Lima que ganhou o mundo e virou embaixador da paz
Sinfônica mostra versão inédita de Caticum
Frevo com Beethoven  no Nóis sofre 
Pernambucano em Los Angeles: jazz, hip-hop, tabla
Música: Martins brilha no rio sob o sol
Almério “desempena” na Bahia
Almério, Claudionor, Nonô, Nena Queiroga e caboclinhos
“Desempena”, Almério! Você vai longe
Almério e Silvério Pessoa no Marco Zero
Almério é um absurdo
Valencianas: ingressos esgotados
A Doce Menina de Ceceu Valença
Trio segue caminho de pais famosos
Kizomba, Kuduro, Funaná e frevo
Lady na mesa e louca na cama
Novata, Bia Villa-Chan canta com veteranos
Palestina do Recife: Cadê nosso país?
Dupla divina: Marisa Monte e Paulinho
Publius mostra música inédita em live
Uana Mahim: Sou preta, negra e fera
Música no Palácio: frevo, baião, choro
Música no Palácio tem tributo a Nat King Cole
Arthur Phelipe trocou a carreira camerística pela música popular
Quarteto Encore: popular e erudito
Blue Jeans: Negro em cada canto
“Pernambuco é meu canto “bombou”
Viva o chorinho em concertos gratuitos
Música no Palácio: do chorinho ao frevo
Dia de música no Palácio
Música no Palácio bombou hoje
Programa nota 10 só me custou R$ 2
Música no Palácio atrai bikes e andantes
Cesta de música: MPB, black e LGTBTQI
Repertório Junino no Música no Palácio  
Música no Palácio: do chorinho ao frevo
Fenarte vai bombar com Manguebeat

Serviço 
Evento: Cerrado Jazz Festival
Data: 19, 20 e 21 de agosto
Local: estacionamento do Eixo Cultural Ibero-Americano
Endereço: Eixo Monumental (antiga Funarte)
Horário: 19 e 20/08 às 20h – 21/08 às 19h
Informações: (61) 981471265/ 999958679
Livre para todos os públicos. 
Ingressos: entrada gratuita mediante 1 kg de alimento não perecível.

Texto: Letícia Lins /#OxeRecife
Fotos: Divulgação (foto superior) e Letícia Lins/ Acervo #OxeRecife (foto central)

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.