Já era tempo. Novos abrigos de ônibus começam a ser instalados na Região Metropolitana

 Já era tempo. Novos abrigos de ônibus começam a ser instalados na Região Metropolitana

Compartilhe nas redes sociais…
Por várias vezes, o #OxeRecife tem mostrado aqui, neste espaço, a situação precária dos abrigos de ônibus da Região Metropolitana, muitos deles indignos deste nome, porque nem abrigos são. Muitos não possuem, sequer, cobertas e são formados apenas por  uma coluna de concreto ou de outros materiais, em calçadas sem acessibilidade e até mesmo no meio de matagal. Já outros, com cobertas que deveriam servir de proteção contra o  sol e a chuva, estão dominados pela ferrugem e até desabando, colocando em risco a segurança e a vida dos passageiros. A julgar pelo que já se observa na Rua do Sol, no entanto, essa realidade começa a mudar. Mas o serviço completo não é para já, pois a previsão é de que  3.650 pontos de embarque e desembarque (abrigos e totens) estejam padronizados, e totalmente entregues em prazo de 72 meses. Nesse caso, 3.001 permanecem sem requalificação, já que o Grande Recife possui nada menos de 6.651 paradas de ônibus.
Além de se contemplar pouco mais da metade, os usuários do transporte público enfrentarão, portanto, uma longa espera, quando os abrigos devem passar a funcionar melhor nos 14 municípios da Região Metropolitana.  Ao contrário do que se pensa, no entanto, a intervenção não é iniciativa do poder público nem do Consórcio de Transporte Metropolitano, mas sim da Kallas Mídia OOH. A empresa é vencedora de licitação para concessão dos abrigos e totens indicativos de pontos de embarque e desembarque de passageiros. Os primeiros foram implantados na Rua do Sol, no Bairro de Santo Antônio, porém alguns já começam a ostentar sinais embora ainda leves, de vandalismo. É que as laterais estão riscadas, provavelmente depois do uso de peças contundentes, como facas ou tesouras. Segundo o fotógrafo Genival Paparazzi, autor dessas fotos, até tampinha metálica de garrafa de cerveja tem sido usada para riscar os novos abrigos.
Bem moderninhos, os novos abrigos resultam de concessão a uma empresa privada. Vândalos já começaram a agir

O processo de concessão foi coordenado pelo Programa de Parcerias Estratégicas de Pernambuco (PPPE), e compreende 3.650 pontos de embarque e desembarque (abrigos e totens) do Sistema de Transporte Público de Passageiros (STPP),  abrangendo os 14 municípios da RMR. A partir do acordo firmado, a Kallas Mídia OOH deverá, em prazo de seis anos, requalificar e padronizar todos os pontos que estão incluídos na concessão, além de garantir a manutenção e a conservação durante 20 anos de contrato. Devem também inserir, em parte desses abrigos, funcionalidades como serviços de wi-fi e painéis de informações aos usuários.

“Como se trata de uma concessão simples, não haverá contrapartida do Estado, que receberá uma parcela equivalente a 1.75% da receita operacional mensal bruta da concessionária, além da outorga fixa oferecida na licitação”, afirma o secretário executivo de Parcerias e Estratégias da Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag-PE), Marcelo Bruto. Ele destacou, ainda, que com a requalificação, as paradas de ônibus receberão serviços de manutenção e de melhorias ao longo do período do contrato. Quanto aos critérios para instalação dos serviços de wi-fi, bluetooth e de comunicação com o usuário, o Consórcio de Transporte Metropolitano (CTM) irá definir, em conjunto com a concessionária, os locais de instalação, que devem ser preferencialmente nos pontos de maior movimento. A RM possui 6.651 abrigos, pelos quais passam passageiros dos 2.078 coletivos que operam as 292 linhas de 14 municípios. Das 6.651 paradas, a maior parte é formada por “colunas de placas” , que podem ser um pedaço de pau ou uma barra de concreto enfiada no chão.

Passageiros reclamam de abrigos sujos 
O Recife leva banho de Salvador no quesito limpeza
Difícil ser pedestre sem correr risco
Cidadania a pé está difícil
Assim não dá: Calçada com buracos e lixo
Calçadas: acessibilidade zero
Ônibus elétricos fazem falta
“O trânsito é nó cego”
Lei seca e barulho infernal das motos
Um iceberg no meu caminho. Pode?
Calçadas assassinas: “É sair e cair”
Bueiros viram armadilhas mais perigosas em dias de chuva
Calçada: Que saco, torci o pé de novo
Tombos nas calçadas requalificadas
Quem chama isso de calçada….
Calçadas melhoram na Av Norte, mas…
Oxe, cadê as calçadas da Avenida Norte?
Calçadas crateras na Avenida Norte
Av. Norte: reforma só atinge 12 por cento das calçadas

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife

Fotos: Genival Paparazzi / Agência gfvpaparazzi 

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.