Habitat para a Humanidade: Famílias carentes do Coque ganham reformas em suas moradias

Sabe aquele ditado que diz que de “tostão em tostão faz um milhão”? E que de “passo em passo se chega longe?”. Pois é isso que está acontecendo na comunidade do Coque, onde dez famílias – 50 pessoas ao todo – ganharão reformas em suas casas, tão carentes de até mesmo pequenos confortos. É que elas serão beneficiadas pelo Programa de Melhorais Habitacionais, que já beneficiou mais de 2.500 residências de famílias de baixa renda no Brasil. No Recife, a ação decorre de parceria entre a Habitat para a Humanidade Brasil e a Fundação Salvador Arena.

O evento de lançamento do projeto acontecerá nesta quinta-feira (04/4), às 16h, na sede da Associação de Mães, Pais e Adolescentes do Coque – AMPAC. Estarão presentes representantes da Habitat Brasil, Fundação Salvador Arena, Dona Obra, Mesquitas e das famílias beneficiadas. O Coque é tido como um dos bairros mais marginalizados do Recife, inclusive o que ostenta o pior Índice de Desenvolvimento Humano da Capital. E suas habitações são bem precárias. Há casas sem água, sem esgoto, e  com chão de terra batida. Também há imóveis que não possuem janelas para ventilação, enquanto outros não têm, sequer, estabilidade, pois foram erguidos com pedaços de madeira, zinco, restos de construção.

Por esse motivo, as organizações irão realizar reparações estruturais de paredes e telhados; adequar pisos, escadas e rampas de acesso; substituir instalações elétricas e/ou hidrossanitárias; colocar revestimento em pisos e paredes; construir e reformar banheiros; inserir janelas e portas para iluminação e ventilação natural; fazer reboco e pintura; e construir ou ampliar cômodos. “Nossa missão não é só construir paredes e telhados, mas sim construir esperança, dignidade e um futuro melhor para as famílias beneficiadas. Com o apoio dos nossos parceiros, estamos transformando não apenas casas, mas vidas, e dando um passo importante rumo a um ambiente mais seguro, saudável e inclusivo para todos”, afirma Mohema Rolim, Gerente de Programas da Habitat Brasil.

O programa de Melhorias Habitacionais já é realizado pela Habitat há mais de 30 anos.  E de tostão em tostão, faz um milhão.  Pois ao longo desse tempo, a organização conseguiu transformar mais de 2.500 lares em todo o país. Levar esse trabalho para a comunidade do Coque, que possui mais de 12 mil habitantes e seu preocupante IDH, tem como objetivo realizar a transformação das realidades individuais das famílias beneficiadas, a partir do acesso a moradias dignas e seguras, e contribuir para o desenvolvimento sustentável da comunidade como um todo.

Habitat para a Humanidade Brasil é uma organização da sociedade civil que, há mais de 30 anos, atua para combater as desigualdades e garantir que pessoas em condições de pobreza tenham um lugar digno para viver. A Habitat para a Humanidade marca presença em mais de 70 países, e promove a incidência em políticas públicas pelo direito à cidade e soluções de acesso à moradia, à água e ao saneamento, em articulação com diversos setores e comunidades.

Leia também
A rua também é nossa
Urbanizada, Ilha do Sem Deus, agora Ilha de Deus, tem até Marco Zero
Meu bairro eu também limpo
Vasco da Gama: Meu bairro eu também limpo
Bloco da Reforma Urbana vai às ruas
Comunidade Entra Apulso tem a mais nova horta urbana do Recife
Brechó do Entra tem ponto fixo no Shopping Recife e ajuda  comunidade Entra Apulso
De olho na sustentabilidade Feira  de brechós acontece no Recife
Entra Apulso ganha brechó do bem no Shopping Recife
Casa Cor chega na Entra Apulso

Arena GO baixa na Entra Apulso
Brechó: Casas para Entra Apulso
Entra Apulso no palco: “Pode entrar”
Palafitas vão ganhar “lives”
Ong Afetos opera mudanças em comunidade rural de Ibimirim, Sertão de Pernambuco
Mais Vida nos Morros em Iputinga

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Renan Yagi / Habitat / Divulgação

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.