Festival exalta o coco de roda

Dança tradicional que surgiu nos engenhos de cana de açúcar na antiga capitania de Pernambuco, o coco de roda é característico do Nordeste, sendo que a primeira referência sobre o assunto data do século 18. Entre os dias 14 e 17 de abril, esta manifestação da nossa cultura popular estará em evidência, com a 1ª edição do Festival Celebração: se tem coco tem cocada, que reunirá 18 grupos de coco de quatro estados nordestinos, incluindo Pernambuco. Participam, também, grupos de Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte.

O evento tem por objetivo reverenciar, difundir e preservar as manifestações do tradicional coco de roda, contando com shows e rodas de conversa.  O Festival foi idealizado e promovido pelo grupo A Cocada, que tem a comunidade Amaro Branco como  referência, berço e celeiro do coco de roda de Olinda-PE. Portanto, é ficar ligado entre quinta e sexta-feira, a partir das 18h30h. No sábado e domingo, o horário muda: 16h30h. O acesso é gratuito pelo canal do grupo A Cocada no Youtube ((https://www.youtube.com/channel/UCRAL1ADoFTLF7tzFavP57-w).

Grupo A Cocada convida todo mundo para assistir festival sobre essa manifestação tão nordestina da cultura popular.

A programação dos quatro dias de festividade contempla, ainda, rodas de conversa sobre produção cultural e cultura popular, além de sessões de cineclube com a exibição de uma série de curtas-metragens. O festival foi gravado no Teatro Fernando Santa Cruz, que fica dentro do Mercado Eufrásio Barbosa (em Olinda). Toda a transmissão terá acessibilidade através de legendas e intérprete de libras. O projeto tem incentivo da Lei Aldir Blanc PE, contemplado pelo edital Festivais, Mostras e Celebrações LAB PE 2021. Mãe Beth de Oxum, Ialorixá e Patrimônio Vivo do Estado de Pernambuco, é curadora do evento ao lado de Wellington Felipe, coordenador e produtor do grupo A Cocada. Felipe França é coordenador geral e produtor executivo do festival Celebração.

Abrindo a programação, na quinta-feira (14/04), a partir das 18h30, haverá a primeira sessão de cineclube da Celebração, com a exibição do primeiro dos quatro episódios da série inédita de curtas intitulada Do Zambê ao Pisado Alagoano, que conta sobre o dia a dia, a resistência, as dificuldades e as glórias de alguns dos mestres que estão participando do Festival Celebração, com direção e roteiro de Felipe França.  Em seguida, haverá uma roda de conversa com produtores culturais e fazedores de cultura sobre produção cultural, coco de roda e cultura popular. O festival Celebração: se tem coco, tem Cocada! será um momento de reverenciar aqueles que fizeram história no coco de roda de Amaro Branco e de toda região, e também de homenagear  os que continuam valorizando essa tradição.

No serviço, você confere a programação

Leia também
Entranhas e estranhas marcas: Dança, fêmeas, cicatrizes
Mostra de dança acaba com três espetáculos no Santa Isabel
Conceição em Nós: Dança retrata Morro
Mostra de dança tem DNA do frevo
Relacionamento abusivo vira espetáculo de dança “Eu Mulher”
Quando a dor do câncer vira dança
Dança sobre vida depois da morte
História de Brasília Teimosa vira dança
Entra apulso no palco: “Pode entrar”
Noite flamenca na terra do frevo
Quadrilhas ganham palcos
O homem de mola do Guerreiros do Passo
Renta Tarub: Dança e inclusão social
Jornada virtual, a dança da pandemia
Violetas da Aurora em movimento
Relacionamento abusivo vira espetáculo de dança “Eu Mulher”
Quando a dor do câncer vira dança
Dança sobre vida depois da morte
História de Brasília Teimosa vira dança
Entra apulso no palco: “Pode entrar”
Noite flamenca na terra do frevo
Quadrilham ganham palcos
O homem de mola do Guerreiros do Passo
Renta Tarub: Dança e inclusão social
Jornada virtual, a dança pandemia

SERVIÇO:
1ª edição do festival “Celebração: se tem coco, tem cocada!”
Quando: 14 a 17 de abril de 2022 (quinta-feira a domingo)
Onde assistir: canal do grupo A Cocada no Youtube (https://www.youtube.com/channel/UCRAL1ADoFTLF7tzFavP57-w)
Acesso: gratuito e livre ao público de todas as idades
Acessibilidade: legendas e intérprete de libras

Programação completa:
Quinta – 14/04/2022
18h30- Sessão de cineclube + roda de conversa
19h20 – Arnaldo do Coco – PE
20h – Coco das Mulheres – PE
20h40 – Samba de Coco Xener de Jurema – PE
21h20 – Mestra Ana Lúcia – PE
Sexta – 15/04/2022
18h30- Sessão de cineclube + roda de conversa
19h20 – Coco Popular de Aliança – PE
20h – Mestres do Coco Pernambucano – PE
20h40 – Coco de Pneu  – PE
21h20 – Coco de Umbigada – PE
Sábado – 16/04/2022
16h30 – Sessão de cineclube + roda de conversa
17h20 – Samba de Coco Toypé do Ororubá – PE
18h – Coqueiro Alto – PB
18h40 – Coco de Seu Mané – PE
19h20 – Bongar – PE
Domingo – 17/04/2022
16h30 – Sessão de cineclube + roda de conversa
17h20 – Coco de Seu Vira/Coco Pisado das Alagoas – PE/AL
18h – Coco Zambê de Gameleira/Grupo Herdeiros de Zumbi -RN
18h40 – Dona Glorinha – PE
19h20 – A Cocada – PE

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos:  Pedro Raiz / Divulgação

Continue lendo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.