Em ruínas, esse chalé no Poço da Panela foi recuperado e está uma graça. Veja como ficou

 Em ruínas, esse chalé no Poço da Panela foi recuperado e está uma graça. Veja como ficou

Compartilhe nas redes sociais…

Pelo menos isso, neste  Recife de pouco zelo na preservação da memória e de tantos casarões demolidos. Não é uma graça, esse chalé do século 19? Ele fica no bucólico bairro do Poço da Panela e estava totalmente em ruínas. Exatamente desse jeito que vocês estão vendo na foto aí em cima. Mas felizmente, ao invés de ser detonado ou sumir do mapa – como é comum acontecer na nossa cidade – ele agora está preservado. E vejam só, como ficou lindo na foto central.

Como caminho quase diariamente por muitos bairros do Recife, costumo ver casarões antigos e modernos sendo demolidos sem dó. E já estava de olho nesse chalezinho, tão gracioso. Quando vi um edifício sendo erguido no fundo do terreno onde ele fica, pensei que seria o próximo a sumir. Mas não foi o que ocorreu.  O chalé passou por minucioso processo de recuperação, sob responsabilidade do Professor Roberto Araújo, que responde pela cadeira de Restauração da Universidade Federal de Pernambuco. A iniciativa é da Haut, que aproveitou o chalé para nele instalar seu escritório. O imóvel fica no mesmo terreno onde foi erguido um edifício de sete pavimentos, sendo o primeiro comercial. Os outros seis, segundo a Haut, são destinados ao uso residencial.

Chalé teve recuperado o telhado, inclusive o do alpendre, e agora é sede da Haut, na Rua do Chacon, Poço da Panela

Nos últimos anos, o Poço da Panela e outros bairros do Recife têm perdido vários casarões de importância histórica ou arquitetônica, sejam antigos ou em estilo moderno. Inclusive chalés.  Os sumiços vêm sendo registrados com pesar aqui no #OxeRecife e também em sites como o liderado pelo nosso amigo Josué Nogueira, do @antesquesuma e @sovequemvaiape. No caso do chalé do Poço, tanto a Haut quanto o professor, estão de parabéns pela iniciativa. Ao contrário, por exemplo, do que ocorreu na Estrada do Encanamento, ali bem pertinho, onde um secular chalé foi totalmente demolido para a construção de um edifício, nas caladas da noite dos dias de carnaval. O caso você pode ver nos links abaixo. O da Haut, fica no número 297 da Rua do Chacon, onde agora é a sede da construtora.

Tijolos maciços, que viraram relíquias, ficaram expostos nas paredes internas do chalé da Haut no Poço da Panela

O chalé tem 250 metros quadrados. Os responsáveis pela obra refizeram a coberta (que estava ruindo), reforçaram as paredes e arriaram reboco nas partes internas, deixando à vista os tijolos maciços e manuais do passado, que hoje são verdadeiras relíquias. Também foram consertadas portas, esquadrias e janelas. O piso também passou por reforma. Os trabalhos demandaram dois anos. O casarão tem chamado a atenção do público e tem gente até que chega lá para conhecer e visitar, principalmente estudantes de arquitetura. Vale a pena. Que a revitalização sirva de exemplo para outros empreendimentos erguidos nesse Recife cada vez mais vertical, onde se elimina as marcas de um passado rico, cheio de história e com bonita arquitetura.

Abaixo, você confere mais informações sobre a Haut e chalés e outros casarões da cidade.

Leia também
O Recife perde um dos seus últimos chalés. Durante o carnaval demoliram tudo. E agora?
Um  passeio pelos chalés do Recife
Licitação para restaurar Chalé do Prata será ainda em 2021
Pouco resta do lindo Chalé do Peata
Chalé do Prata começa a desabar
Casarão histórico do Sítio Caldeireiro será preservado
Mais um chalé de acabando: IEP sem lambrequins e com cupins
Chalé onde nasceu Paulo Freire? Veja qual era o chalé de sua infância
Sessão Recife Nostalgia: Mais um chalé demolido na nossa cidade
Chalé do Sítio  daTrindade, em Casa Amarela, muda de cor e vai abrigar memorial da verdade
Sessão Recife Nostalgia: Solar da Jaqueira
Sabe o antigo Café Lafaiette? Veja o que ficou no lugar dele
Secular Magitot em ruínas na Várzea
Na rota dos velhos casarões
Casa Forte: Casarões em risco
Prédio da antiga Escola Pinto Júnior está em ruínas
Demolição de marco da arquitetura moderna gera protestos no Recife
Sessão Recife Nostalgia: Demolido marco da arquitetura moderna
Casas modernistas empatando tua vista
Ameaçado, Sagrada Família pode virar IEP
Sessão Recife Nostalgia: Antônio Gomes Neto revive o passado do Recife
Sessão Recife Nostalgia: Armazéns do Caboclo, no bairro de São José
Sessão Recife Nostalgia: Armazéns do Caboclo
Sessão Recife Nostalgia: Casa Navio, papa-fila,Sorvete D’Aqui
Sessão Recife Nostalgia: Escolinha de Arte do Recife na Rua do Cupim
Sessão Recife Nostalgia: Demolido um dos marcos da arquitetura moderna
Sessão Recife Nostalgia: Nos tempos de O Veleiro, na praia de Boa Viagem
Sessão Recife Nostalgia: Os quintais de nossa infância
Sessão Recife Nostalgia: pastoril, Villa Lobos, e piano na Casa do Sítio Donino

Sessão Recife Nostalgia: Solar da Jaqueira
Sessão Recife Nostalgia: os cafés do século 19, na cidade que imitava Paris
Sessão Recife Nostalgia: Maurisstad, arcos e boi voador
Sessão Recife Nostalgia: Ponte Giratória
Sessão Recife Nostalgia: Casa de banhos e o fogo das esposas traídas
Sessão Recife Nostalgia: o Restaurante Flutuante do Capibaribe
Sessão Recife Nostalgia: Sítio Donino e seu antigo casarão ameaçado
Casarão histórico do Sítio do Caldeireiro será preservado
Vamos visitar o ” rurbano” bairro da Várzea?
Bonde vira peça de museu e trilhos somem das ruas no Recife sem memória
Sobre a Haut:
Charme: Calçada para andar e sentar
Poço da Panela tem leilão para ajudar o bairro
Poço da Panela exige compensação por árvores derrubadas
Parem de derrubar árvores (324). Degola atinge 80 no Poço da Panela

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Haut / Divulgação

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.