Depois de entrar no ramo do turismo, Alceu Valença agora tem sabor de vinho: “La Belle de Jour”

 Depois de entrar no ramo do turismo, Alceu Valença agora tem sabor de vinho: “La Belle de Jour”

Compartilhe nas redes sociais…

La Belle de Jour”, um dos maiores sucessos do cantor e compositor pernambucano Alceu Valença, virou nome de vinho. E não foi no Brasil não. A homenagem vem de Portugal. Precisamente da Região do Tejo, partindo de uma vinícola muito tradicional, que foi fundada no século 14. Ou seja, já funcionava antes mesmo da descoberta do Brasil, já que começou a funcionar no ano 1346, mas que hoje pertence a um dos maiores grupos industriais daquele país, o ValGrupo.

O vinho “La Belle de Jour” pode ser degustado por todos os brasileiros a partir dessa terça-feira, 15 de agosto. A novidade será lançada  em festa para convidados, entre 19h e 22h, na Casa Estação da Luz, residência do artista que este ano foi adaptada para receber turistas de todo o mundo, via ANB. A Estação da Luz fica na Rua Prudente de Morais,313, Carmo, Olinda. O vinho resulta de parceria entre  Alceu, a Wine Concept e a Quinta de Atela, a tal vinícola fundada 154 anos antes de Cabral chegar ao Brasil e que, naquela época, chamava-se  Quinta da Goucha. E o vinho “La Belle de Jour” chega em três versões: tinto, branco e rosé, by Antônio Ventura, conceituado enólogo português.

“Pedimos a ele que se inspirasse nas notas musicais de Alceu para criar uma bebida com notas aromáticas, tão apaixonantes quando  as canções do artista”, diz Tavinho  Vieira, sócio da Wine Concept. ” A estratégia da Wine Concept, tanto no Brasil quanto de Portugal , tem sido  a de garimpar vinhos de alta qualidade, com uma excelente relação  custo-benefício e levá-los aos brasileiros”, completa. “La Belle de Jour” tinto obtido do blend de uvas touriga nacional (30 por cento), syrah (30 por cento), castelão (20 por cento), e alicante (20 por cento).  Na branco, entram uvas Fernão Pires (40 por cento), arinto (35 por cento), sauvignol blanc (15 por cento), e gewurztraminer (10 por cento). Já o rosé é obtido a partir de uvas castelão (100 por cento), proveniente de uma vinha velha, com 70 anos de idade.

Leia também
Aos 77,  cantor Alceu Valença começa a receber turistas no seu casarão em  Olinsa: airnbn
Biografia de Alceu Valença mostra os 50 anos de estrada e como ele foi comparado a Bob Dylan
Após exposição sobre sua trajetória, Alceu Valença ganha biografia a ser lançada no próximo dia 27
Fim do feriadão com Alceu Valença
Comendador Maluco Beleza
“Valencianas”: ingressos esgotados
O Pirata José de Bia e Alceu
Trio segue caminho de pais famosos
Sobre Olinda:
Tour inédito explora azulejos de Olinda
Fiz o tour Azulejos de Olinda e recomendo
Livro mostra memória gráfica e afetiva de gradis, azulejos, pisos hidráulicos e cobogós de Olinda
No Recife e em Olinda o carnaval não acabou
Carnaval de Olinda: Conforto térmico?
Olinda é linda, mas (1)
Olinda, lixo recolhido mas…
Depois da caminhada: Olinda é linda
Olinda é linda, mas…
Homem da Meia Noite merece respeito
As saudáveis caminhadas de domingo
No rastro das caminhadas domingueiras
Dia de caminhadas no Recife e Olinda
A menor igreja de Olinda?
O milagre da igreja dos milagres
Cruzeiro da Sé de Olindaé destruído e quebra perna de vândalo ao cair
Parem de derrubar árvores (em Olinda3). Palmeiras substituem ficus
Olinda: Embarque de toyota na história
Sérgio Vilanova: a cara de Olinda
Cine Olinda vai ser restaurado. E o resto?
Festival Gastronômico em Olinda
Olinda: Pitombeira e Boi da Macuca
Acesso à Igreja do Monte precisa de reparo
CaminhadasDomingueiras: Verde Olinda?
Recife 486 anos: Programação inclui Boi Voador, Viva Guararapes e Bloco das Flores nas ruas

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Divulgação  e Acervo #OxeRecife

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.