Curso de “moda preta autoral”, com foco na ancestralidade oferta vagas

A ideia é transformar as periferias do Recife em centros de criatividade e empoderamento cultural. Vem aí  “3º edição do Curso Moda Preta Autoral – em conexão ancestral”,uma boa iniciativa para estimular a economia criativa e reforçar a identidade dos afro descendentes. As inscrições podem ser feitas até  o dia (27), mas é bom correr. Pois as vagas disponíveis só são quinze.

E se destinam a mulheres, homens, quilombolas, e população LGBTQIA+. Para se inscrever ou obter mais informações sobre o projeto, basta acessar o formulário virtual, disponível no www.instagram.com/modapretaautoral ou www.instagram.com/zarinamodaafro. As vagas são limitadas.  O projeto será ministrado pelo casal de estilistas recifenses, Jessica e Rodrigo Zarina. Os dois são especialistas em estilo e moda afro, inclusive com trabalhos realizados internacionalmente. No mês de março, eles realizaram um desfile na sede do Daruê Malungo, exaltando as heranças da cultura africana. “Além de aprenderem as habilidades técnicas necessárias para criar suas próprias peças de moda preta, os participantes também serão incentivados a compartilhar suas histórias, inspirações e visões, enriquecendo ainda mais o diálogo cultural e promovendo uma maior valorização da diversidade na moda”, informam Jessica e Rodrigo.

As aulas serão realizadas durante quatro sábados do mês de junho: ( 1º, 08, 15 e 22). A capacitação conta com uma carga horária de 30 horas-aulas. A oficina será realizada das 9h às 18h, na sede da Loja Zarina, que fica na Avenida Manoel Borba, no Bairro da Boa Vista.  Todos os participantes também vão ter direito ao certificado . O projeto é incentivado pelo Edital de Fomento de Formação Cultural e Direitos Humanos, com número de inscrição 385893874, conforme Lei Complementar n 195/2022 Lei Paulo Gustavo, por meio da Secretaria de Cultura de Pernambuco.

Casal se inspira na estética afro e tanta profissionalizar comunidades periféricas para o mundo fashionAbaixo, mais informações sobre a presença afro na moda e na cultura pernambucana.

Leia  também
Moda Preta autoral em conexão astral realiza desfile afro com modelos da periferia
Moda Preto Soul: Viva à negritude!
Eduardo Ferreira lança Coleção Alafia na abertura do Muafro
Erê Mukunã: a beleza da negritude
Museu da Abolição: acervo material africano ganha catálogo inédito
“A África que persiste em nós”

Oná Dúdu faz percurso para vivenciar os caminhos de nossa raiz afro: herança e sofrimento
Lugares de memória da escravidão e da cultura negra em Pernambuco em livro
Mês da Consciência Negra: Começa a Semana Afro Daruê Malungo
Companhia de Dança Daruê Malungo leva Agbara Obinrin ao Recife e Olinda
Terça Negra tem edição especial com cultura afro e manguebeat
Contra as práticas de branqueamento
Lia, a Rainha da Ciranda será homenageada em duas escolas de samba, em SP e RJ
Semana da Consciência Negra: Daruê Malungo movimenta o Recife e Olinda
Mês da Consciência Negra:  desfile, palestras, igualdade racial
Ervas sagradas ganham sementeiras
Bahia tem ritual de paz e respeito à liberdade religiosa
Baobás de Pernambuco são sacralizados na Bahia
Trio expert em baobá, a árvore da vida
A árvore do esquecimento
Cortejo religioso em Salvador
Pipoca é alimento sagrado?
Ojás contra o racismo religioso
Navio alemão acusado de racismo
Navio Negreiro no Barreto Júnior
A simbiose entre a Igreja Católica e os terreiros
Pai Ivo de Xambá vira Doutor Honoris Causa
A sabedoria ancestral da Griô Vó Cici
A herança afro na música brasileira
Sítio Trindade tem gastronomia afro
Festa para São João e Xangô
Católica bota Xangô na ordem do dia
Qual o mal que lhe fez Yemanjá?
Michele Collins entre a mobilização e a pressão dos terreiros
Preconceito religioso tem reparação
Inaldete Pinheiro ganha homenagem
Uana Mahim: Sou preta, negra e fera
Dia da Consciência Negra: Dicas de leitura
De Yaá a Penélope africana
Nação Xambá, 88 anos de residência 
Resgate histórico: Primeiro deputado negro do país era pernambucano
Na Várzea, jaqueira lembra escravizados e vira memória de história de amor
Árvore do esquecimento é lembrada
História da Cruz do Patrão
Casa duplamente histórica no Poço da Panela
Não perca a viagem ao passado com Debret
Turismo com consciência negra
O grito dos excluídos por independência verdadeira no século 19 e a esquecida Maria Felipa
Joana, a única mestra de Maracatu
Nego Henrique oferta oficina de percussão
Dia da Mulher Negra, Latino Americana e Caribenha
Expô sobre terreiros termina na terça
Alexandre: Juremeiro e mestre
Jurema sagrada vira exposição
Depois de arrebatar 75 prêmios, Cor Púrpura faz temporada no Teatro do Parque
Em pernambuco, negros e pardos são as maiores vítimas da violência
Conceição das Crioulas no Poço das Artes
Cozinhando história: Saberes, mitos e orixás na culinária afro-brasileira
História de Burkina-Faso com François
Dança para Iansã em Santo Amaro

Serviço
O quê: Projeto abre inscrições gratuitas para curso de moda ancestral no Recife
Período de inscrições : 13 a 27 de maio
Onde se inscrever: www.instagram.com/modapretaautoral ou www.instagram.com/zarinamodaafro
Data da realização do curso: Sábados de junho (1, 8, 15 e 22)
Horário: 18h
Local: Loja Zarina, na Avenida Manuel Borba, 339, Boa Vista

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Rafaela, Ubira Machado, Carlita Roberta

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.