Centenário de Osman Lins: Revista “Pernambuco” traz dossiê sobre o autor

Entre as comemorações do centenário de nascimento do escritor pernambucano Osman Lins (1924-1978), nessa sexta-feira (5/7), em Vitória de Santo Antão, encontra-se o lançamento do número 7 da revista Pernambuco, em homenagem ao autor. A  publicação traz um dossiê de 33 páginas, que analisa a obra do romancista, que morreu aos 54 anos, no auge de sua produção literária.

A iniciativa é da Cepe Editora. O lançamento ocorre entre 8h30m e 11h, no Silogeu Professor José Aragão (Praça Diogo Braga, bairro Matriz, Vitória de Santo Antão). Para quem quiser comprar a revista, o preço é baratinho, R$ 10. “Reportagens e artigos críticos atualizam a análise da relevância de Osman Lins para a literatura brasileira”, destaca o jornalista Mário Hélio Gomes de Lima, superintendente de Periódicos e Projetos Especiais da Cepe.

A cidade foi escolhida para o lançamento porque foi lá que ele nasceu, passou a infância e  adolescência, e o começo da vida adulta. Na foto mais antiga, o jovem Osman, pouco antes de vir morar no Recife. O lançamento da revista ocorre em evento organizado pela prefeitura para celebrar o centenário do escritor. Com a participação de jornalistas, críticos, fotógrafos e ilustradores, o Dossiê Osman Lins apresenta a vida, a obra e a trajetória do autor de Avalovara e outros livros, como Guerra sem Testemunhas, ganhará terceira edição pela Cepe/ Editora da UFPE no segundo semestre de 2024). Sua obra para o teatro mais conhecida é e Lisbela e o Prisioneiro, que ganhou adaptação para os palcos, TV e cinema. No artigo que produziu para a revista, a filósofa e doutora em Letras pela USP Darcy Attanasio convida o leitor a conhecer Osman Lins mais de perto, pelos especialistas que estudam o legado do escritor “que viveu por pouco tempo, mas deixou um legado intenso de vida e de obra.”

No artigo, Darcy Attanasio destaca em Osman Lins “a coerência, o empenho, a obstinação e a paixão aliados a um temperamento de retidão com que construiu sua carreira literária.”  Lamenta que seu nome não figure “na lista dos autores mais conhecidos dentre o público-leitor, na medida em que recebeu vários prêmios, foi publicado em vários países e, reconhecidamente, sua prosa inovou a literatura do século XX.”  O lançamento da revista faz parte da programação do Festival Osman Lins 100 Anos, no Silogeu Professor José Aragão, à Praça Diogo Braga, no bairro Matriz, em Vitória, das 8h30 às 11h.

Em reportagem para o dossiê, a jornalista Danielle Romani e o fotógrafo Leopoldo Conrado Nunes revisitam o bairro Matriz, onde o escritor passou a infância e a adolescência. A professora Renata Pimentel esmiúça o estudo analítico que ele dedicou ao carioca Lima Barreto, a quem considerava “talvez o autor brasileiro que nos viu até hoje com maior verdade e lucidez.” Rodrigo Fonseca, jornalista e crítico de cinema, aborda a produção audiovisual, passando por Lisbela e o Prisioneiro, “visto por 3.174.643 pagantes” em 2003 e pelo Caso Especial Quem era Shirley Temple? (TV Globo, 1976), entre outros exemplos. Além deste, o escritor escreveu dois outros textos para Caso Especial da emissora: Marcha Fúnebre  e A Ilha no Espaço.

O Festival Osman Lins 100 Anos é aberto ao público e se inicia com apresentação de Lisbela e o Prisioneiro, em formato musical. Em seguida, haverá mesa redonda com participação do presidente da Academia Pernambucana de Letras, Lourival Holanda, do jornalista Mário Hélio, do representante da Academia Vitoriense de Letras, Serafim Lemos, da deputada federal Iza Arruda e do prefeito Paulo Roberto Leite de Arruda. A comemoração termina com o lançamento do selo comemorativo especial dos Correios, em homenagem ao centenário de nascimento de Osman Lins, e da revista Pernambuco.

Leia também
Vitória de Santo Antão comemora o centenário de Osman 
Homenagem a  “Osman Lins, O Visitante das Palavras” prossegue na Unicap
Retábulo de Santa Joana Carolina, de Osman Lins, vai virar filme
Centenário de Osman Lins começa a ser comemorado
Alunos da rede estadual fazem emocionante homenagem a Osman
Vitória: o teatro de Osman Lins em cena
Teatro de Osman Lins em discussão
Ditadura: a dificuldade dos escritores
Santa Isabel tem Problemas Inculturais
Cartas inéditas entre Osman Lins e Hermilo chegam ao palco

Marcha Fúnebre de Osman Lins tem exibição no Arquivo Público

O mergulho  na obra de Osman Lins
O dia que esqueci que sou repórter
Só dá mulher em Lisbela e o Prisioneiro
Lisbela e o Prisioneiro está de volta
Lisbela e o Prisioneiro volta ao palco do Teatro Apolo, dias 4, 5 e 6 de agosto
Sucesso de público, Lisbela e o Prisioneiro em Janeiro de Grandes Espetáculos
O Zoológico de Vitória de Santo Antão
Cobogó das Artes tem curso de férias
Recife Literário com atitude 
Só dá mulher em “Lisbela e o Prisioneiro”
Lisbela e o Prisioneiro” está de volta
Marcha Fúnebre, de Osman Lins, tem exibição no Arquivo Público
O mergulho na obra de Osman Lins
Palco ganha Clarice Lispector e Sylvia Plath

Serviço:
O que: Lançamento da revista Pernambuco/Dossiê Osman Lins
Quando: 5 de julho
Hora: 8h30 às 11h
Onde: Silogeu Professor José Aragão (Praça Diogo Braga, bairro Matriz, Vitória de Santo Antão)
Preço: R$ 10

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Acervo de família

Continue lendo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.