Bebês precisam do Teste do Olhinho

 Bebês precisam do Teste do Olhinho

Compartilhe nas redes sociais…

Todo mundo conhece o famoso Teste do Pezinho. Aquele teste feito nos bebês, através do qual se chega ao diagnóstico de seis doenças graves que, com tratamento precoce e bem direcionado, pode livrar a criança de riscos e sequelas. Agora, os médicos estão recomendando mais um outro tipo de teste, a ser realizado entre os recém nascidos. É o Teste do Olhinho, que deve ser feito nas primeiras 72 horas de vida. Ele pode ser feito inclusive na própria maternidade. Ou pelo SUS. Ou em clínicas particulares.

O Teste do Olhinho é recomendado pela Sociedade Brasileira de Oftalmologia.  Que informa, ainda, que nos primeiros 36 meses, a criança deve  fazer o Teste do Olhinho no mínimo três vezes ao ano. Assim, podem ser detectados problemas como glaucoma, catarata, retinoblaspoma, ametropias (como hipermetropia, miopia e astigmatismo). Aos cinco, os exames podem passar a ser anuais. Muitos adultos julgam que problemas como cataratas e glaucoma não ocorrem em crianças. Porém são mais comuns do que se imagina.

E, diferente do que pensam muitos pais, não é preciso esperar a ida ao colégio para então levar o filho às clínicas de olhos. Até porque, números fornecidos pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia indicam que 20 por cento das crianças em idade escolar possuem algum tipo de problema na visão. “Quando o bebê nasce, ele não nasce com a visão completamente formada. Ele ainda vai aprender a enxergar, e a visão vai se desenvolver entre o nascimento até os sete ou oito anos, sendo o primeiro e o segundo ano a fase mais importante do desenvolvimento”, afirma Paula Siqueira, oftalmopediatra do Hospital de Olhos Santa Luzia.

O Santa Luzia é unidade referência da Rede Vision One, e funciona no Recife. “Na maioria das vezes, as crianças não se queixam da baixa visual e só descobrimos o problema no consultório. Porém se o olho não aprende a enxergar e forma nítida, após o tempo de desenvolvimento da visão, não se consegue mais reverter o quadro, e a criança ficará  amblíope, o chamado olho preguiçoso”, alerta ela. A produtora de conteúdo digital Isabela Azevedo, do Canal Beluquices, deu o exemplo: levou a filha de oito mesespara a primeira consulta (foto), e se deu por satisfeita com a pesquisa.

Leia também
Liana Ventura: Reconhecimento internacional
Computadores: Síndrome do Olho Seco
A luta por inclusão e acessibilidade
Óculos trilíngues  facilita leitura para cegos na rede municipal do Recife
Esplendor e o cinema para cegos e surdos
Aula de teatro para cegos no Sesc

Serviço
Hospital de Olhos Santa Luzia
Endereço: Estrada do Encanamento, 1909,  fone 21219191, Casa Forte
Hospital opera com diversos planos de saúde (mas não tem convênio com o SUS)
O teste está na lista de exames permitidos pelo SUS
Também há maternidades que o realizam logo após o nascimento dos bebês

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto:  Divulgação

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.