Bagunça em Casa Amarela: Pedestre fica sem calçada e tem que correr risco

Às  vezes, o Recife dá a impressão de não ser terra de ninguém. Cada um vem e faz o que quer, sem ser incomodado. É carro estacionado sobre calçada,  é fechando rua, e impedindo saída de garagens. E as lojas que tomam as calçadas? Na Avenida Recife, por exemplo, havia uma agência de carros usados que estacionava todos os seus automóveis sobre a calçada, impedindo passagem de pedestres. E o #OxeRecife, claro, reclamou. E o abuso foi corrigido.

Pois há alguns dias, no bairro de Casa Amarela, uma loja fez de tudo para chamar atenção dos consumidores. Tinha até boneco gigante. Detalhe: barracas com produtos atraentes foram colocadas sobre a calçada, onde havia também uma bandinha. Tive dificuldade para passar pelo local, pois não sobrou nem dois palmos de largura para passagem de pedestres. Resultado: Muita gente passando pela rua, no asfalto, disputando espaço com os automóveis, como se pode observar nas fotos.

Bagunça em Casa Amarela: loja ocupa toda a calçada e deixa pedestres na mão

Pelo andar da carruagem, tudo normal. Pois ninguém aparece para “organizar” a festa no local adequado. Aliás, ocupação irregular de calçada nos arredores do Pátio da Feira de Casa Amarela não é exceção. Os ambulantes, carrocinhas e etc foram até retirados pela Prefeitura. Mas agora são as lojas que tomam o espaço por eles antes ocupados.

Pior, além da ocupação indevida de calçadas, cada loja coloca no mesmo espaço caixas potentes de som para chamar a atenção do público. Resultado: poluição sonora de botar qualquer um para correr… Meu Deus, quando o Recife vai aprender?
Cadê a fiscalização? Onde e está a Secretaria de Controle Urbano do Recife? E a do Meio Ambiente, não controla essa poluição sonora não, é ?

No vídeo abaixo, você confere a bagaceira:

Leia também
Cercadinho que impedia passagem em Casa Amarela é retirado
Em Casa Amarela, cercadinho na calçada impede passagem de pedestres
Calçada do Hospital Agamenon Magalhães é requalificada mas pedestre fica sem espaço
Pátio da Feira de Casa Amarela passa por mudança. Mas poluição sonora incomoda
Uma “piscina” no meu caminho
Uma barra de ferro no caminho
Pedestre sem vez na Avenida Recife
Parem de derrubar árvores (212)
GGE diz que fez a coisa certa
Calçadas assassinas (6): Maria das Dores da Silva é mais uma vítima de nossas calçadas assassinas
Calçadas assassinas (5): As exceções da regra e as armadilhas do caminho
Calçadas assassinas (4): Jornalista Homero Fonseca leva tombo na Estrada do Encanamento
Calçadas assassinas do Recife (3): Cais do Apolo e Avenida Dantas Barreto
Calçadas acessíveis no Cais do Apolo
Calçadas assassinas (2): Avenida Mário Pereira de Lyra no Cordeiro
Recife: calçadas e ruas assassinas
Calçadas assassinas: “É sair e cair”
Calçadas assassinas: Novas vítimas
Acidente em calçada requer até Samu
Os cem buracos do meu caminho
Perigo à vista na Rua do Futuro
Futuro de usurpações urbanas
Calçadas assassinas  do Recife também estão na  Rua do Futuro, área nobre da cidade
Com trecho abandonado, Rua da Aurora tem calçadas esburacadas e marquises desabando
Risco para o pedestre e acessibilidade zero na Avenida Norte
Avenida Norte: Reforma só atinge 12 por cento das calçadas. Pedestre corre risco
Calçadas melhoram na Av Norte. Mas…
Calçadas crateras na Avenida Norte
Oxe, cadê as calçadas da Avenida Norte?
Calçadas requalificadas começam a ceder em vários trechos
Cidadania a pé em risco na Rua do Hospício
Crea-PE faz caminhada pelo centro do Recife para avaliar condições das calçadas
Estrada das Ubaias: Calçada infecta e perigosa
Estrada das Ubaias: Risco no asfalto
Blocos intertravados: calçadas com problemas no Recife e em Jaboatão
Comunidade recupera calçadas em Casa Amarela
Crea faz caminhada para avaliar situação de calçadas do centro
Difícil ser pedestre sem correr risco
Cidadania a pé está difícil
Assim não dá: Calçada com buracos e lixo
Calçadas: acessibilidade zero
Cadê o respeito aos cadeirantes?
Um iceberg no meu caminho. Pode?
Calçadas assassinas: “É sair e cair”
Bueiros viram armadilhas mais perigosas em dias de chuva
Calçada: Que saco, torci o pé de novo
Tombos nas calçadas requalificadas
Quem chama isso de calçada…
Av. Norte: reforma só atinge 12 por cento das calçadas
Acidente em calçada requer até Samu
“Revoltado com queda na calçada”
Depois daquele tombo (12)
Depois daquele tombo
Depois daquele tombo (1)
Depois daquele tombo (2)
Depois daquele tombo (3)
Depois daquele tombo (4)
Depois daquele tombo (5)
Depois daquele tombo (6)
Depois daquele tombo (7)
Depois daquele tombo (8)
Depois daquele tombo (9)
Depois daquele tombo (10)
Depois daquele tombo (11)
Assim não dá: Calçada com buracos e lixo
Riscos para quem anda e pedala
Calçadas: acessibilidade zero
Cadê o respeito aos cadeirantes?
Um iceberg no meu caminho. Pode?
Calçadas assassinas: “É sair e cair”
Calçadas nada cidadãs na Zona Norte
Novas calçadas: 134 quilômetros até 2020
Calçada larga na Rua Gervásio Pires
Convite ao tombo no Centro
Centro do Recife precisa de Mais Vida
Você está feliz com o Recife?
Calçada dá medo na gente de afundar
Acidente em calçada requer até Samu
Calçadas cidadãs da Jaqueira e Parnamirim: todas deviam ser assim
Comunidade recupera calçadas em Casa Amarela. Essas cenas vão sumir?
O drama das nossas calçadas
Quem inventou as famigeradas tampas duplas de nossas calçadas?
Já torci o pé três vezes
Quem chama isso de calçada…
Alguém chama isso de calçada?
Andando sobre o inimigo
Perigo à vista na Rua do Futuro
Futuro de usurpações urbanas
Recife: calçadas e ruas assassinas
Os cem buracos do meu caminho
Mais uma calçada cidadã
Cidadania a pé: calçada não é perfeita
Charme: calçada para andar e sentar
Quem chama isso de calçada….
Pedras nada portuguesas
Santo Antônio sem pedras portuguesas

Texto, fotos e vídeo: Letícia Lins / #OxeRecife

Continue lendo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.