Araras e papagaios não são pets

 Araras e papagaios não são pets

Compartilhe nas redes sociais…

Não tem jeito. A população permanece achando que papagaio e arara é animal para se ter preso em casa. Não é. São todos animais silvestres, que têm função a cumprir na natureza. Não são pets. Portanto, jamais devem ser retirados da natureza. Dois dias após a maior apreensão de papagaios que seriam contrabandeados no Nordeste, a Agência Estadual de Meio Ambiente (Cprh) apreendeu na sexta-feira psitacídeos na Região Agreste.

Dessa vez, uma arara, três papagaios, três periquitos-da-caatinga e um tuim. Foi o saldo da ação realizada pela equipe da Unidade de Fauna Silvestre, no município de Brejo da Madre de Deus, a  204 quilômetros do Recife.  A arara vivia, há 16 anos, em um sitio localizado dentro da Área de Proteção Ambiental (APA) Serras e Brejos do Capibaribe. A ação de resgate da arara sensibilizou os moradores que, voluntariamente, entregaram os outros animais que viviam em cativeiro nas suas casas.

Animais silvestres não podem ser confundidos com PETs: Arararas e papagaios têm suas funções na natureza.

De acordo com a chefe do setor de Fiscalização da Fauna, Joice Brito, apesar de viver livre no sítio, a arara resolveu fugir e nas últimas semanas estava vivendo em uma pequena comunidade, de aproximadamente 50 casas, em um distrito de Brejo da Madre de Deus, onde foi adotada pelos moradores que a alimentavam de forma provisória. Ela conta que na comunidade foi realizada uma ação de sensibilização sobre educação ambiental, junto aos moradores, onde foi explicada a razão pela qual a CPRH estava resgatando o animal e levando para o Cetas Tangara. “

“Antes de ir até o local, conversei com as pessoas que estavam com ela no sítio e também com os moradores da comunidade e acertei de ir buscá-la, porque foi um caso excepcional”, disse. A analista ambiental explicou, aos moradores, que levaria a ave para o Cetas Tangara, unidade da CPRH, onde ela passaria por cuidados de veterinários e biólogos para ser reabilitada, para depois retornar à natureza.  Os moradores resolveram fazer a entrega voluntária dos animais silvestres que viviam em cativeiro nas suas casas.

Leia também
Pernambuco tem a maior apreensão de papagaios vítimas do tráfico
Tráfico tira anualmente 38 milhões de animais silvestres da natureza no Brasil
Amor, tráfico de aves e multa
Vítimas o tráfico voltam à natureza
Tráfico: PRF apreende aves silvestres
O massacre dos pássaros no Sertão
Multa de R$ 4 milhões contra tráfico de papagaios e outras aves da caatinga
Brasil é o terceiro do mundo em espécies de aves. Mas o tráfico…
Cipoma destrói rinha de canários
Canários para o tráfico apreendidos
Canários da terra apreendidos
Araras repatriadas  para a Amazônia
Tucano será repatriado para a Amazõnia
Zooterapia: Aves vítimas do tráfico ajudam pacientes psiquiátricos
Aves brasileiras são alvo do tráfico
Papagaio é vítima de tráfico
Salvo papagaio acusado por cachorros
“Dê cá o pé, meu louro”
Papagaio cativo: multa chega a R$ 5 mil
PM evita venda de papagaio bebê
Policial militar devolve papagaio
Papagaio passa 25 anos na gaiola
Temendo gavião, aposentada entrega papagaio de estimação
352 papagaios voltam à vida selvagem
Projeto Papagaio da Caatinga ganha reconhecimento internacional
Animais voltam à natureza na pandemia
Maldade com os pássaros rende multa
Flagrante no tráfico de pássaros
Cipoma destrói rinhas de canários
Canários da terra apreendidos
Pobres pássaros cativos do Agreste
Pássaros silvestres apreendidos
Pássaros presos e multa de R$ 94,5 mil
Aves liberadas no Sertão
Aves brasileiras são alvo de tráfico
Festival de Aves no Sul da Bahia
Abaixo as gaiolas: liberdade para as aves
Quase 6000 aves resgatadas em 2017
Aves cativas ganharão a liberdade
Pássaro na gaiola rende multa
O triste fim das arribaçãs na caatinga
Depois do tráfico, o repatriamento
Mais um bebê que cai do ninho 
O tempo bom do João-de-barro 
A Tim e o ninho tecnológico do carcará
Pássaros não merecem prisões
A  inédita visita do sabiá ferreiro
Com belo canto, sabiá volta à natureza

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Divulgação / Cprh

 

 

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.