Amor, tráfico de aves, e multa

E agora, José? Aliás, José e Maria. Desculpem a brincadeira. Mas é que um casal vai ter que pagar um total de R$ 87 mil em multas por tráfico de animais silvestres. Os “pombinhos” – na verdade namorados – viajavam com uma carga de 29 pássaros da fauna brasileira. Ou melhor, nordestina. O flagrante foi feito pela Polícia Rodoviária Federal, na BR-232, à altura do município de São Caetano, Região Agreste de Pernambuco.

Os dois confessaram o crime ambiental. Disseram que sempre viajavam a São Caetano – a 153 quilômetros do Recife – para comprar os pássaros, que costumam vender na feira de troca-troca, na cidade de Vitória de Santo Antão, que fica na Zona da Mata, a 51 quilômetros da capital. Infelizmente tem traficante de aves porque, claro, há sempre quem as compre. Como ocorre nas drogas ilícitas.

Ou seja, quem compra animais ou cocaína está, somente, estimulando a prática criminosa. Entre as aves apreendidas, encontram-se concriz, papa-capim, galo-de-campina, tico-tico, azulão e sanhaçu. Os pássaros estavam acondicionados em gaiolas apertadas, verdadeiras prisões. Inclusive com muita sujeira.

A PRF acionou uma equipe da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), que foi até o local, para a lavratura dos autos de infração. Cada um pagará multa de R$ 43.500. E um veículo foi apreendido, por ser “instrumento do crime”, segundo o chefe do setor de Gestão de Fauna Silvestre da Cprh, Iran Vasconcelos.   Os pássaros foram levados para o Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas Tangara), unidade da Cprh, onde ficarão em observação, antes de serem devolvidos à natureza.  De onde, aliás, nunca deveriam ter saído. Maldade pura retirar das aves a liberdade, não é não?

Leia também:
Papagaio é vítima de tráfico
Salvo papagaio acusado por cachorros
“Dê cá o pé, meu louro”
Papagaio cativo: multa chega a R$ 5 mil
PM evita venda de papagaio bebê
Policial militar devolve papagaio
Aves brasileiras são alvo de tráfico
Papagaio passa 25 anos na gaiola
Temendo gavião, aposentada entrega papagaio de estimação
352 papagaios voltam à vida selvagem
Projeto Papagaio da Caatinga ganha reconhecimento internacional
Animais voltam à natureza na pandemia
Maldade com os pássaros rende multa
Flagrante no tráfico de pássaros
Cipoma destrói rinhas de canários
Canários da terra apreendidos
Pobres pássaros cativos do Agreste
Pássaros silvestres apreendidos
Pássaros presos e multa de R$ 94,5 mil
Aves liberadas no Sertão
Aves brasileiras são alvo de tráfico
Festival de Aves no Sul da Bahia
Abaixo as gaiolas: liberdade para as aves
Quase 6000 aves resgatadas em 2017
Aves cativas ganharão a liberdade
Pássaro na gaiola rende multa
O triste fim das arribaçãs na caatinga
Depois do tráfico, o repatriamento
Mais um bebê que cai do ninho 
O tempo bom do João-de-barro 
A Tim e o ninho tecnológico do carcará
Pássaros não merecem prisões

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Cprh / Divulgação

Continue lendo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.