Comunidade quer a volta do caranguejo gigante da Aurora ao lugar de antes

“O Caranguejo em frente à Assembleia Legislativa era um lugar de referência identitária do Recife. Lugar vivo, pulsante, cheio de memória, afetos e ação”, afirma a historiadora Rita de Cássia Barbosa de Araújo, da Fundação Joaquim Nabuco. “Retirá-lo do local, sem – ao menos – fazer uma consulta pública é, no meu entendimento, uma tentativa de apagamento da memória praticada pela atual gestão municipal”.

Lugar vivo e pulsante, sim. Além de instagramável, o crustáceo gigante tem tudo a ver com o Recife, com seus rios, com seus mangues, com Josué de Castro, com a manguetown, com o manguebeat. Sob suas patas, já ocorreram noitadas memoráveis, com o Som na Rural, comandado pelo agitador cultural Roger de Renor, por exemplo. A escultura já fazia parte da paisagem e sua presença tem sido cobrada no trecho de onde foi retirada. A transferência abrupta da escultura Carne de minha perna   (fotos) do local anterior, durante as obras de requalificação da Aurora, vem dando o que falar.

Moradores da Aurora não querem a escultura do Caranguejo em frente  ao Instituto Tavares Buril. Tem algo a ver?

Já existe uma mobilização pelo retorno do caranguejo gigante ao local de origem. E em defesa do crustáceo já foi até criada uma conta no Instagram, com a mesma pergunta que tem sido observada por muitos internautas nas  redes sociais: “#cadeocaranguejodaaurora”. No site Tudo a Declarar, também foi cobrada a presença da escultura. Moradora do Edifício Alfredo Bandeira, a arquiteta e urbanista Séphora Silva reclama:

“O que fizeram com o Caranguejo foi um absurdo e as pessoas responsáveis por essa iniciativa não têm entendimento do que seja uma obra de arte.  Acham que aquilo é um ferro velho. Sobre a mudança do caranguejo, não foi perguntado nada a ninguém. Após  a inauguração das novas obras na Rua da Aurora, o que as pessoas mais questionam é o destino da escultura.

“Eu quero ver esse Caranguejo voando sobre o Rio Capibaribe de volta para o lugar dele. Um boi já voou uma vez”, afirma a aposentada Maria Carvalho, que engrossa o coro contra a mudança. “O crustáceo gigante tem que voltar para o lugar dele. A mudança é mesquinharia da PCR? Quem é o autor da peça? Essa turma que fez a transferência é a mesma que despiu a cidade dos seus belos lampiões”, reclama. “A pessoa que fez a transferência nunca passou pela Rua da Aurora, e não deve saber qual é o verdadeiro lugar dele.  O Caranguejo tem que retornar para o lugar anterior e vai voltar”, afirma Roger de Renor, que muitas vezes usou o Caranguejo como cenário para as noitadas ao som de sua icônica Rural (foto superior).

Para moradores da Rua da Aurora, o Caranguejo gigante era muito mais “instagramável” do que uma “piada”

Na semana passada, os moradores da Aurora chegaram a solicitar uma reunião com autoridades da Prefeitura, incluindo representantes da Secretaria de Turismo, da URB e do Recentro, para discutir o retorno do Caranguejo. “Mas a reunião foi cancelada, porque o Prefeito João Campos (PSB) testou positivo para Covid”, afirma Séphora.  Para ela, a Prefeitura decidiu “institucionalizar uma piada, para transformá-la em monumento”. Ela refere-se à tentativa da PCR de tornar instagramável um balanço com uma placa com referência ao encontro dos rios Beberibe e Capibaribe, para “formar” o Atlântico. De acordo com o bom humor popular, os dois rios, juntos, dão origem ao Oceano. E afirma:  “O mais instagramável, que era o Caranguejo, foi retirado e ainda foram colocados equipamentos que são iguais em todos os lugares”.

“Aquele balanço (foto) é ridículo. Papo muito maluco sobre o que é e o que não é instagramável , sem que tenha havido nenhum diálogo conosco. Estamos nos reunindo, fazendo conversas debaixo do Caranguejo para que ele volte para o lugar de antes”, diz Roger, mostrando que a pressão será grande. Séphora informa que  os moradores da via têm outras queixas.  Eles queriam que a quadra ficasse próxima à sede do TCE. E que a academia da cidade fosse implantada perto dos prédios mais antigos (pois os novos possuem suas próprias academias). “Mas a academia foi colocada junto à Ponte do Limoeiro, para onde Caranguejo foi escanteado”. Solicitavam, também, área para pequenos eventos. E  já que a quadra ficou no mesmo local, reivindicam que haja segurança e disciplinamento dos horários de uso. “O barulho é a noite toda, ninguém dorme”, reclama.

A urbanista também condena o excesso de padronização nos equipamentos urbanos, inclusive na iluminação (sobre a qual faremos um post à parte). Ela citou comentário bem significativo, que viu no Grupo Amigos da Aurora, a respeito dessa padronização que vem descaracterizando alguns locais conhecidos e até históricos da cidade. “A Pracinha do RioMar agora está na rua da Aurora”. Para a moradora, faltou diálogo entre o poder público e a comunidade, quanto às reformas da Rua da Aurora. “Não sabemos que tipo de diálogo é esse, que só eles falam, mas não nos escutam”, reclama a urbanista, sobre os métodos oficiais utilizados para operar as mudanças na Aurora.

Sinceramente, é muito salutar que a comunidade esteja se movimentando, para ter perto de si uma obra de arte. Viva a Rua da Aurora! Pela volta do Caranguejo!

Leia também
Rua da Aurora começa a mudar
Galo mudou de “galinheiro”  e foi pichado
Calma gente, o Caranguejo não saiu da Rua da Aurora. Só mudou de toca
Projeto da Rua da Aurora não contempla o lado da Boa Vista. Só Santo Amaro
Sessão Recife Nostalgia:  Rua da Aurora, Sorveteria Gemba e Cine São Luiz 
Aurora vai ganhar novas áreas de lazer e pista de skate
Aurora de Estrelas para moradores de rua da Aurora
Parem de derrubar árvores (na Rua da Aurora)
Parem de derrubar árvores (45)
Lembram do fícus da Rua da Aurora?
Fícus assassinado tem reposição
Cineasta luta pela sede da Aurora Filmes
Risco de travessia na Rua da Aurora
Urbe-se movimenta a urbe recife e Rua da Aurora
Aurora dos carnavais na Rua da Aurora
Quando a Aurora vira Aurore
Aurora Dia e Noite, uma lady
Parem de derrubar árvores (45)
Parem de derrubar árvores (na Rua da Aurora)
Detonadas as margens do Capibaribe
Estátua de Ariano no chão
De volta ao quem me quer. Sabe o que é?
Sessão Recife Nostalgia: Como era lindo o bairro da Boa Vista
Deixe o mangue para o caranguejo

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Nilton Pereira / Instagram (#cadeocaranguejodaaurora), Genival Paparazzi e PCR

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.