Passeios urbanos a pé estão de volta: Inscreva-se no “Visit Macaxeira”

Enquanto grupos como o Eco Verdejante e o Andarapé já reiniciaram a programação de trilhas em áreas verdes – como a Mata Atlântica  (Apa Aldeia Beberibe) e Brejos de Altitude (Agreste) – as caminhadas urbanas também estão voltando. Nos próximos dias  24 e 25 de julho recomeçam os passeios a pé do Visit Macaxeira,  dessa vez percorrendo alguns dos altos da Zona Norte, localizados naquele bairro, com direito a apresentações musicais ecléticas, que incluem a famosa dança do “passinho”,frevo e violino.

Na verdade, as incursões pelo Bairro da Macaxeira haviam começado em 2020, mas foram atropeladas pela pandemia e pararam desde então. Com a flexibilização decretada pelo governo estadual, aos poucos o turismo vai retomando o seu ritmo. O Visit Macaxeira foi um sucesso nas suas primeiras incursões, em grupos de 50 pessoas. Os ingressos esgotaram rapidamente. Agora eles estão limitados a no máximo 25 pessoas, com todos os protocolos sanitários cumpridos. O valor da inscrição é R$ 55. A última edição contou até com a participação da multi instrumentista e cantora Bia Vilachan. A iniciativa conta com parceria do Programa Mais Vida nos Morros.

Nascido e criado na comunidade, o idealizador do passeio é Filipe Barbosa. Ele pretende que a iniciativa traga ganhos para os moradores daquele alto. “A intenção é que as pessoas conheçam melhor o bairro e que circulando aqui em cima movimentem o comércio, os restaurantes, as lanchonetes”, diz ele. O ponto de encontro é na Praça do Burity, às 14h30m. E o passeio começa por visita à Igreja Nossa Senhora Mãe de Deus.

Depois, o roteiro passa pelo Campinho do Gogó, Subida da Chesf, Morro do Buriti, Nossa Praça, Casa de Morador, Praça do Dominó, Mirante Cristina Tavares. Ao longo do percurso, haverá apresentações – nessa ordem – de passistas, palhaço, percussionista, passinho. Lá de cima, também, pode-se observar a paisagem do bairro de Apipucos, com o seu Açude. Infelizmente o Parque da Macaxeira, um dos mais bonitos do Recife (que aproveitou instalações de uma fábrica têxtil desativada) não está incluído no roteiro.

Em compensação, no fim, o mais romântico: violino, durante o por do sol. Muito legal a iniciativa. Vamos?

Veja, no vídeo, momentos do passeio, antes da pandemia. Nos links abaixo você confere informações sobre outros grupos de caminhadas e sobre os coloridos morros do Recife.

Leia também:
Visit Macaxeira começa sábado (26/10)
Que tal turismo nos morros coloridos?
Nostalgia no Parque da Macaxeira
De volta às trilhas ecológicas

Trilhas ecológicas estão de volta
Eco Verdejante: Trilhas pela mata com direito a banho de rio e belas paisagens
Trilhas voltam om força apesar da pandemia
No Dia da Amazônia,trilha pela Mata Atlântica, no bairro da Várzea
Conhecendo a Mata Atlântica
Andarapé entre os sons da natureza
Andarapé entre o século 16 e o 21 
Andarapé vai ao Jardim Secreto, no Poço da Panela
Trem virou saudosa memória em Pernambuco
Arte monumental e natureza generosa
A “melhor conexão” é com a natureza
Atendendo a pedidos sobre Aparauá
Visite o “Legado das Águas” nas férias
Domingo tem trilhas pela natureza
Etapa terra, do Circuito Solidário Trail Runner
Correndo em trilhas, com atitude
Trilheiros: não deixam lixo nas matas
Conhecendo a Mata Atlântica
MeninXs na Rua vão pelo rio
O ar refrigerado da mata sob o sol
No Dia da Amazônia, trilha pela Mata Atlântica, no bairro da Várzea
Fórum quer Arco Metropolitano sem destruir a Mata Atlântica
O arejado Programa Mais Vida nos Morros se amplia

Serviço
O quê: Visit Macaxeira
Quando: dias 24 e 25 de julho
Horário: das 14h30 às 17h
Quanto: R$ 55
Local do encontro: Praça do Buriti, Macaxeira
Como se inscrever:  Na BioVisit Macaxeira / www.sympla.com.br/passeio-a-pe-no-bairro-da-macaxeira

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos e vídeo: Visit Macaxeira

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.