Que horror! Jardins de plástico avançam

Dá para entender? Como se não bastassem as cenas comuns de arboricídio no Recife – com a derrubada de árvores em ruas, praças, jardins públicos – estabelecimentos comerciais estão substituindo por plástico aquilo que deveria ser um jardim com grama, plantas decorativas, flores. Pelas minhas caminhadas, tenho visto esse tipo de coisa em vários bairros da cidade.

Vou citar dois casos. O gramado sintético em áreas externas pode ser visto em um supermercado na Estrada do Arraial, quase vizinho ao Colégio Santa Catarina, perto do Hospital Agamenon Magalhães. É passar e conferir. O #OxeRecife já se pronunciou sobre essa opção, mas parece que não há nenhum órgão fiscalizador que impeça esse tipo de prática. Diferente do gramado natural, a cobertura “verde” de plástico  impede por completo a permeabilização do solo.

Em Casa Forte, na Avenida Dezessete de Agosto, restaurante exibe em árvores  flores de… plástico.

A chuva cai, mas não é absorvida, porque a “cobertura vegetal” do canteiro é sintética. Na Madalena, também há um lojão que praticamente eliminou todas as árvores que havia no quarteirão, para abrir vagas para estacionamentos em suas calçadas. Nesta semana, passei pelo local, e vi que todas as árvores foram substituídas por apenas duas palmeirinhas, plantadas em pequeno canteiro, com gramado de … plástico.

Semana passada, eu estava em uma calçada, na Avenida Dezessete de Agosto, em frente a um famoso restaurante da Zona Norte. De repente, à distância, vi flores lindas. Eram vários cachos de orquídeas, que estavam presos ao tronco de uma árvore frondosa, essa sim, verdadeira. Ao me aproximar para admirar o “jardim aéreo”, descobri que as flores que eu julgava maravilhosas, eram – também- artificiais. Como os gramados anteriores. Já pensou, se essa moda pega? Onde vai parar o Recife da emergência climática…

Leia também
Gramado verde mas… de plástico
Gramado sintético gera  protestos
Pão de Açúcar acabou com estação ecológica
Parem de derrubar árvores. A vingança da natureza
Parem de derrubar árvores (307)
Parem de derrubar árvores (238). Golpe de misericórdia na Madalena
Parem de derrubar árvores (237). Quarteirão “pelado” na Madalena
Bons exemplos de amor ao verde
Parem de derrubar árvores (132)
Parem de  derrubar árvores (130)
Gramado verde, mas… de plástico 
Exemplos de amor ao verde no Recif

Texto e fotos: Letícia Lins / #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.