Em três dias, 71 por cento da chuva prevista para todo o mês de abril

Foi tanta chuva, mas tanta chuva, que as pessoas – como boas brasileiras – fizeram até piada. Nas redes sociais, circulou um card afirmando: “Urgente. São Pedro decretou o lockdown”. E decretou mesmo, com tantas ruas alagadas, carro boiando no asfalto e canais infectos transbordando, quem se arrisca a sair de casa? Eu mesma, peguei meu livrinho (Os Maias, Eça de Queiroz),  caí na rede e … lar doce lar. Afinal, em 36 horas, o Recife registrou nada menos de 232 milímetros de chuvas. Ou seja, 71 por cento do total esperado para abril, cuja média histórica é 326 milímetros de precipitação.

Neste período, a Defesa Civil do Recife registrou 180 chamados, sendo 87 pedidos de colocação de lonas e 93 pedidos de vistorias. As equipes estão de prontidão. Caso você precise, anote o número para atender aos chamados: 0800.081.3400. A ligação é gratuita e o atendimento acontece 24h por dia. A Prefeitura informa que está investindo mais de R$ 96 milhões na Ação Inverno 2021, incluindo ações de defesa civil, obras de contenção de encostas, eliminação de pontos de acúmulo de águas e limpeza de canais, entre outras.

O número de árvores caídas aumentou. Eram oito no sábado.No domingo, já somavam 30 ocorrências. Número bem alto, ainda mais no Recife do arboricídio e da emergência climática. Aconteceram quedas em locais como Rua da Harmonia (Casa Amarela), Avenida Conselheiro Aguiar (Boa Viagem), Rua Gil Carneiro  da Cunha (Casa Forte), Parque de Exposição de Animais (Cordeiro), estacionamento da Prefeitura do Recife, Rua João Ramos (Graças), Avenida Manoel de Medeiros (Dois Irmãos) e Estrada do Bongi, Avenida Antônio Falcão (Boa Viagem), Rua Major Armando de Souza Melo (Setúbal), Rua Antônio Batista de Souza (Macaxeira), Canal do Arruda, entre outros. Desse total, 21 ocorrências já foram concluídas e as demais estão em andamento.

Vamos fiscalizar, para ver se ocorre reposição das árvores que tombaram com o temporal. O Recife não pode perder mais seu verde, que está perto do esgotamento. E água acumulada tinha ( tem ainda) em todo canto. A Emlurb precisou utilizar mangueiras sugadoras para desobstrução de pontos de acúmulo de água no dia de hoje. Caminhões equipados com jato de sucção atuaram em diversas vias da cidade, a exemplo da Estrada do Encanamento(esta sempre alaga), avenida General San Martin, avenida Conselheiro Aguiar, Praça de Casa Forte, entre outros.

A Praça não deveria alagar mais, pois na gestão anterior  (Geraldo Júlio) foi feita uma obra com grandes tubulações subterrâneas, que resolveriam os constantes alagamentos no local. Pelo visto, a obra não resolveu. O Prefeito João Campos (PSB) esteve nas ruas nesse domingo, vistoriando os serviços de limpeza de galerias, que sofrem com o entupimento provocado por lixo deixado nas ruas por pessoas sem noção. Eu que caminho quase diariamente, vejo muitas galerias pluviais transformadas em lixeiras. Porém, o poder público tem sua parcela de culpa. Pois as que mais viram lixeiras são aquelas que não possuem tampas. E 66 semáforos enguiçaram. Segundo a Cttu, 51 já foram consertados. E os demais estão em atendimento.

Nessa ação de limpeza, dá para perceber porque as ruas alagam tanto: galerias pluviais entupidas de lixo.

De acordo com a Prefeitura, a Ação Inverno está em andamento desde o começo do ano. “A Secretaria Executiva de Defesa Civil (Sedec) já fez, até então, 13.180 vistorias, colocou lonas plásticas em 3.564 pontos (totalizando 1.043.446 m2) e realizou 1.100 ações de porta a porta para orientar as famílias sobre a situação de risco. Já foram concluídas 40 obras do Programa Parceria, beneficiando 174 famílias, e estão em andamento outras 271, que garantirão mais segurança para 1134 famílias. A geomanta está sendo aplicada em diversos locais, totalizando 166 famílias beneficiadas.

A Ação Inverno 2021 investirá R$ 96,6 milhões em ações de contenção de encostas, prevenção e monitoramento em áreas de risco, colocação de lonas plásticas, limpeza de canais e eliminação de pontos de alagamento, entre outras. O trabalho começou desde janeiro deste ano e envolve mais de 3 mil servidores de diversas secretarias e órgãos municipais”, informa a PCR. Vamos ver o resultado, porque o que se viu nos últimos três dias foi só transtorno. Nas rodovias federais, o transtorno foi grande.  Aliás, ainda é. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, há alagamento à altura do KM 18.3 da BR 232, em Jaboatão dos Guararapes, próximo ao condomínio Alphaville.

“Os veículos estão passando lentamente pelo local, há seis quilômetros de congestionamento”, informa a PRF, que divulgou o vídeo abaixo.

Leia também:
Temporal derruba oito árvores
Praça de Casa forte perto do fim dos alagamentos
Águas pluviais e esgoto doméstico: quando tudo se mistura sob o chão
Chuva (de seis horas) equivalente ao previsto para dez dias do mês de março
Cinco dias de chuva que valem por cinco
Chuvas: Jacarés ganham ruas
Segunda feira de chuvas sem o romantismo dos blocos
Morros ganham parceria contra chuva
Chuva: Se precisar chame o 0800 0813400
Eventos adiados devido à chuva
Chuva adia caminhada do Forró e fecha equipamentos culturais do Recife
Urgente: Chuva fecha Jardim Botânico

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Marcos Pastich /Divulgação / PCR
Vídeo: PRF

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.