Poço da Panela e a briga de gigantes

A polêmica em torno da implantação de um lojão do Atacado dos Presentes no histórico bairro do Poço da Panela virou uma briga de gigantes, pois os abaixo assinados já não se limitam a iniciativas de moradores da Zona Norte. Rolaram duas listas virtuais, sendo uma contra e outra a favor da iniciativa, por parte de residentes daquela região. Mas a briga por assinaturas se ampliou. De um lado, a Fundação Joaquim Nabuco. De outro, o Atacado dos Presentes, que tenta implantar sua quinta unidade no Recife.

A empresa tem lojas na Boa Vista e São José (centro do Recife) e também na Torre e no Curado . A Fundaj é contra a implantação do Atacado no Poço. Já manifestou publicamente essa posição, inclusive com carta enviada pelo seu presidente, Antônio Campos, às autoridades do Recife. Para reforçar a luta contra o lojão, a instituição apressou o processo de pedido de tombamento do campus Casa Forte da instituição, engordando a manifestação com coleta de assinaturas via virtual.  A confusão parece que está longe de terminar. No muro da sede da Fundaj, foi colocada uma faixa com QRcode, para coleta de assinaturas. O processo com pedido de tombamento do campus já foi recebido e encontra-se em tramitação.

Atacado dos Presentes e Fundaj: guerra de assinaturas, QRCode, discussões virtuais, moradores,sociedade civil.

E de acordo com a legislação, não se pode mexer  entorno do campus até uma decisão definitiva  sobre o tombamento. Nesta semana, o leitor João Augusto Dias encaminhou uma foto ao #OxeRecife, mostrando que na loja daquela empresa, no bairro da Boa Vista, também há solicitação de assinaturas. É que no meio da guerra, cada qual busca as armas que pode. Há pontos de coleta em outras lojas da rede.

“Olá, fui no Atacado dos Presentes do centro da cidade e quando fui pagar minhas compras tinha um QRcode para um abaixo-assinado on-line com a finalidade de implantar uma filial da loja no Poço da Panela”. E ofereceu: “Tenho a foto se quiserem”. O #OxeRecife quis, claro. João Augusto não é morador do bucólico bairro do Poço da Panela. Mas não subscreveu a proposta do Atacado. “Então, eu moro no centro da cidade e acho que toda e qualquer loja de grande porte como o Atacado deveria estar longe dos centros urbanos, para permitir que os pequenos comerciantes possam viver”, justifica. E acrescenta: “Conheço bem o Poço da Panela e definitivamente não é lugar para o Atacado dos Presentes”, diz. Apesar das confusões, a julgar pelo cartaz imenso colocado na frente do terreno do futuro lojão, na Avenida Dezessete de Agosto, a construção parece um fato consumado. “ Em breve futuras instalações do Atacado dos Presentes nesse local”, diz o outdoor, conforme  vocês podem ver na foto superior.

A empresa promete, também, que será um empreendimento com “selo verde” , por ser “integrado com o bairro e com a natureza”. E avisa:  “As 82 árvores serão preservadas”. Não diz, no entanto, que já houve várias degolas no terreno. Moradores do Poço informam que quase não restam árvores no local. Confirmar fica difícil, porque no terreno onde funcionava a casa de Saúde São José, as grades de ferro antigas (que eram vazadas) foram substituídas por tijolos e argamassa. Ou seja, uma muralha que mais parece uma fortaleza. Vejam no #OxeRecife (oxerecife.com.br), mais informações sobre o assunto.

Leia também
Processo de tombamento atrapalha planos de Atacado dos presentes
Atacado dos Presentes: Indeferimento ambiental
Poço da Panela e Atacado dos Presentes: Polêmica só faz crescer
Abaixo assinado contra Atacado dos Presentes mobiliza Poço da Panela
Poço da Panela quer barrar Atacado dos Presentes. Até Fundaj é contra
A polêmica do Atacado dos Presentes
Poço da Panela quer barrar Atacado dos Presentes
Poço da Panela: Plantio de árvores contra Atacado dos Presentes
O Poço da Panela resiste e faz protesto contra loja de materiais construção
Moradores rejeitam lojão no Poço da Panela
Parem de derrubar árvores (198)
Parem de derrubar árvores  (241). Verde ameaçado no Poço da Panela
Parem de derrubar árvores (258) Motosserra já degolou 47 no Poço da Panela
Protesto mobiliza Zona Norte
Abraço em praça será protesto
Lojão e colégio: Confusão na Zona Norte
GGE: “Amigos do Parnamirim cobram transparência e respeito às leis
GGE diz que fez a coisa certa
Cais José Estelita começa a virar pó
José Estelita: “A prefeitura devia ser ágil, também, no atendimento ao cidadão”
 Estelita: “Memória só serve para juntar lixo”
A verdade sobre o Americano Batista
Secular Magitot em ruínas na Várzea

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Letícia Lins e João Augusto Dias (Foto do leitor/ Cortesia)

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.