250 milhões de tampinhas retiradas da natureza em seis estados, inclusive PE

Quem caminhando pela praia de Boa Viagem, por exemplo, nunca se defrontou com tampinhas plásticas enterradas na areia de um dos  principais cartões postais do Recife? É que tem muita gente sem consciência que não avalia o risco ambiental que elas representam, já que o material não é nada biodegradável. Pois vejam que iniciativa bacana: a Tampinha Legal, campanha que já resultou na coleta de mais de 453 toneladas desses famigerados objetinhos. Traduzindo em números: mais de 250 milhões de unidades foram encaminhadas para reciclagem. E renderam R$ 846 mil, recursos integralmente destinados a 262  entidades assistenciais participantes do programa. A natureza agradece. Incluindo rios, lagos e oceanos.

Nesta semana, o Tampinha Legal ultrapassou a marca de 453 ton de tampas plásticas coletadas desde o início do programa. O volume equivale a 18,3 carretas de matéria-prima que retorna para a indústria como insumo para novos artefatos plásticos, tais como baldes e bacias, vassouras e escovas, prendedores de roupas e vasos de plantas, entre outros. Em consequência, aliviam a natureza.  A coordenadora do programa, Simara Souza, ressalta o impacto que estas ações têm de forma direta na sociedade. “Quando vemos o que essas doações significam para aqueles que prestam um trabalho ímpar à sociedade, percebemos que um simples gesto como o de separar as tampinhas plásticas é um ato de imensa solidariedade e consciência socioambiental.”

“O Tampinha Legal é uma permanente oportunidade de captação de recursos para o terceiro setor. Sabemos que 100% dos plásticos são recicláveis, portanto matéria-prima nobre que retorna para a indústria ao mesmo tempo em que faz o bem, proporcionando sustentabilidade econômica para entidades assistenciais” acrescenta. Os pontos de coleta do Tampinha Legal são administrados pelas entidades assistenciais cadastradas no programa. É possível conferir o ponto de coleta mais próximo pelo site tampinhalegal.com.br, ou por aplicativo. O Tampinha Legal é uma iniciativa do Instituto SustenPlást, buscando a melhor valorização de mercado para o material plástico. Já são mais de R$ 846 mil destinados para as 262 entidades assistenciais participantes do programa e cerca de 450 toneladas de tampinhas plásticas que retornaram para a indústria, caracterizando o modelo de Economia Circular.

O Tampinha Legal atua em Alagoas, Pernambuco, Goiás, São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e no Distrito Federal. Além do site – tampinhalegal.com.br, também é possível acompanhar o trabalho do programa por redes sociais, como YouTube e Facebook. Recentemente, lançou as ações Copinho Legal e Canudinho Legal que, seguindo o modelo do Tampinha Legal, destinam 100% dos recursos obtidos com a venda destes materiais para as entidades assistenciais participantes do programa. Em Porto Alegre, o Tampinha Legal conta com o apoio estratégico da Fundação Gaúcha dos Bancos Sociais da Fiergs.

Leia também:
Dia Internacional Sem Sacos de Plástico
Plásticos nas praias viram embalagens 
Canudos plásticos das praias viram óculos: a natureza agradece
Quatro milhões a menos de canudos plásticos no mercado: a natureza agradece
Começa a campanha Praia Limpa
A praia de Boa Viagem está limpa?
Praia Limpa para Boa Viagem e Pina
Plásticos poluem Boa Viagem
Mutirões espontâneos contra o lixo 
Plásticos viram vilões de tartarugas 
Lixo plástico vira cinema nas escolas
Faça como a WeWork: troque o copo plástico por uma canequinha 
Luminárias de PETs com energia eólica 
Fazendo jarros com PETs na Jaq
Xô, copos plásticos. A vez das canecas
Água mineral em copo biodegradável
Campanha contra plástico rende prêmio
Deixem que vivam as baleias
Colete três plásticos na areia
Mar: mais plásticos do que peixes em 2050
Maquininha de passar cartão fabricada com lixo recolhido no mar
Noronha reforça o Plástico Zero
Pet vira barreira para reter lixo no canal
Mustardinha: ecobarreira vai a São Paulo e Paraguai

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto:  Tampinha Legal / Instituto SustentPlást

 

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.