Galpão das Artes faz a festa em Limoeiro

Essa garotada que faz o  Centro de Criação Galpão das Artes, na cidade de Limoeiro, não consegue mesmo parar.  Os que fazem aquele belíssimo projeto, estão sempre com uma novidade a apresentar. Seja um novo curso, uma oficina de teatro, a apresentação de um novo espetáculo, a divulgação do trabalho dos artesãos do Agreste, uma viagem para apresentar-se no Rio de Janeiro. O Galpão das Artes até virou notícia na TV Globo, no último sábado, quando mostrou o lado lúdico e educativo do seu trabalho. E também o menor museu do mundo ali instalado, que vai na contramão da mania do pernambucano, de dizer que tudo aqui é o maior, o melhor do mundo.

O Galpão das Artes valoriza as artes, abre acesso destas às crianças e jovens daquele município – localizado a 77 quilômetros do Recife –  e também resgata brinquedos e brincadeiras populares que, nas cidades grandes, se reduzem hoje à memória dos quarentões, cinquentões e sessentões. Pois os quintais se foram, as crianças vivem confinadas em apartamentos, ligadas em videogames, tablets, i-pads. Nessa terça, esses empreendedores participam de outra empreitada: o Projeto aula-espetáculo Passos de Caboclinho. A iniciativa tem por objetivo  divulgar e mostrar esse folguedo para as populações de seis cidades de quatro macrorregiões de Pernambuco: Área Metropolitana, Zona da Mata, Agreste e Sertão. Em Limoeiro, a produção ficou com o Galpão das Artes. Quem ministra a aula é o Caboclinho Tribo Carijós, que tem somente 123 anos de fundação.

O encontro é às 20h de hoje (10/03), no Centro Padre Luís Cecchin, às 20h, em Limoeiro O ingresso é social: leite em pó. E só. Neste mês, a trupe embarca para o Rio de Janeiro, onde vai apresentar o belo e divertidíssimo espetáculo  O Peru do Cão Coxo.

Leia também:
Galpão das Artes e brinquedo popular
O menor museu do mundo
Não perca “O Peru do Cão Coxo”
Teatro: Baile no Recife e o Peru no interior
O Mané Gosto de Saúba
De volta à História do Meu Povo
História do meu povo vira livro 
Brinquedo é coisa séria
Aprenda e brincar como antigamente 

Poço  das Artes: música e mamulengo
Presença inglesa, mamulengo e Brennand no Olha! Recife
Bonecos fazem a festa em Casa Forte
Resgate do mamulengo pernambucano
Fotógrafos documentam mamulengos 
Mão Molenga faz a festa dos bonecos

Miro e o show dos seus bonecos
 No Dia do Artesão, viva Miro dos Bonecos 

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Letícia Lins e Divulgação

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.