Entre flores, correntes e insegurança

Vai mal, mas muito mal, a segurança em Pernambuco. Ou melhor, no Recife, que é o que tanto nos interessa, já que moramos, trabalhamos e vivemos nessa cidade. Como se não bastassem os elevados índices de homicídios (5.427, em 2017), a população se queixa de constantes assaltos e arrombamentos.  Tanto  podem ser na orla em Boa Viagem, na Zona Sul (onde os quiosques de venda de coco vêm sendo alvo de bandidos), quanto na Zona Norte, na qual nem os cursos estabelecidos na Avenida Dezessete de Agosto escapam de arrombamentos.

Em um deles – que conta inclusive com segurança privada – foram dois, em menos de um ano. Até a corrente de ferro do estacionamento foi roubada e teve que ser substituída por uma de plástico. As vítimas mais recentes são iniciativas implantadas por moradores de bairros da Zona Norte, que visam apenas o bem coletivo. Na verdade, são furtos os que têm ocorrido no Jardim Secreto (Poço da Panela) e na Horta Urbana (em Casa Amarela). Nos dois casos, áreas que antes eram degradadas, esquecidas pelo poder público e que hoje servem à comunidade de vários bairros, depois de muita organização e trabalho suado e coletivo. Do Jardim Secreto roubaram recentemente a bomba hidráulica, comprada com esforço dos moradores, que vinha servindo para regar horta e canteiros daquela área de 3 mil metros quadrados, antes tomada pelo lixo. E na qual hoje flores, legumes, hortaliças, frutos. E levam tudo. Hoje carregaram até um saco de adubo natural, utilizado nos canteiros do Jardim Secreto.

Antes, também haviam furtado o carrinho de mão utilizado para carregar adubo, mudas, material usado para implantação de equipamentos como banquinhos no Jardim Secreto onde, por sinal, houve uma primeira sessão de cinema ao ar livre neste final de semana. O Jardim Secreto também se prepara para comemorar o seu primeiro aniversário em grande estilo. No caso da horta, agora gerida pelo Instituto Casa Amarela Saudável e Sustentável (Icass), também foi levado um carro de mão. De acordo com voluntários que atuam no local, o carrinho foi furtado por um dependente químico, viciado em crack, que circula na região. Imagens de câmeras de segurança de condomínios mostram o elemento levando o equipamento. Depois, ele confessou o erro aos próprios moradores, mas não devolveu o carrinho. Deve ter vendido para alimentar a “noia”.

Apenas se disse “arrependido”. O rapaz em questão que vive com uma companheira pelas ruas, já havia sido alvo de uma campanha do pessoal do Icass, inclusive com doação de roupas e fraldas descartáveis para um filho recém nascido. Até documentos providenciaram para ele. “Tivemos um ato de solidariedade, mas infelizmente o vício leva as pessoas para caminhos como este. No  caso desse rapaz, a comunidade o ajudou, mas ele covardemente furtou carro de mão, mangueira,  e  até ferramentas pelas costas da gente, literalmente”, afirma Augusto Neto, que é voluntário na horta urbana de Casa Amarela e também do Jardim Secreto. “Nesta semana, durante os serviços de perfuração do poço da horta, ele tentou furtar uma ferramenta, mas o responsável pelo serviço viu na hora, e o enquadrou”, conta Augusto . É mole, um negócio desse?

Leia também:
Correntes plásticas para evitar furtos
Bomba furtada no Jardim Secreto
Segurança: soldados não se aposentam
Entre a horta urbana e a insegurança
Segurança preocupa no Litoral
Violência cresce desde 2014 em PE
Falta segurança em Casa Forte
Assaltos chegam a 10.000 por mês em Pernambuco
História do Jardim Secreto para crianças

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Henrique Santos/ Cortesia/ Jardim Secreto

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.