Centro de Artesanato :”filial” no Tacaruna

Quem não gosta de artesanato? Difícil, principalmente no Nordeste, alguma pessoa que não tenha um cesto de palha, uma toalha de renda, um jarro ou um bonequinho, seja de Tracunhaém ou Goiana (Zona da Mata), Caruaru ou Pesqueira (Agreste), Ibimirim ou Petrolina (Sertão). O sucesso de todas as 21 edições da Feira Nacional de Negócios de Artesanato (Fenearte) e do Centro de Artesanato de Pernambuco estão aí para mostrar como o assunto desperta, e muito, a atenção do público.

Pensando nisso, o Governo de Pernambuco  – por meio da Diretoria de Promoção da Economia Criativa, da Agência de Desenvolvimento Econômico  (Adepe) – abriu mais uma loja dedicada ao setor, com curadoria tão rigorosa quanto a que a gente vê no Centro de Artesanato de Pernambuco, localizado no Marco Zero (que vem a ser, somente, a maior loja de segmento artesanal do país). O novo ponto funciona no Shopping Tacaruna, porém em caráter temporário.  Portanto, corra para ver. As peças de artesãos de todas as regiões de Pernambuco estão em exposição em frente ao Restaurante Tapa Express, em espaço de 100 metros quadrados, no piso térreo. E nele os clientes que frequentam o Tacaruna vão encontrar peças de mestres que representam a vasta cultura do Litoral ao Sertão de Pernambuco. São mais de 500 peças de diversas tipologias: têxtil, cerâmica, madeira, xilogravura, metal, quadros, tapetes, passadeiras, redes, esculturas, material utilitário.

Além do barro, da palha, da renda, do metal,  as  pessoas podem também, comprar artesanato  ecologicamente correto, feito a partir de reciclagem e peças atreladas à cultura popular do Estado. Peças feitas a partir de materiais reutilizados, aliás, têm sido uma das tônicas das últimas edições da Fenearte. Na loja do Tacaruna,  os produtos à venda custam a partir de R$ 12. “É muito importante para os artesãos e mestres tenham uma vitrine como essa no Shopping Tacaruna. As nossas lojas do Centro de Artesanato fazem parte de uma potente política pública do Governo de Pernambuco para uma das maiores referências da nossa riqueza cultural que é o artesanato”, destaca Márcia Souto, diretora de Promoção da Economia Criativa, da Adepe.

A loja, no entanto, é uma pequena mostra do que se pode ver no Centro de Artesanato de Pernambuco, que fica no bairro do Recife, e o qual também merece uma visita.  Não é à toa, que atrai turistas dos quatro cantos do mundo, durante o ano inteiro, em busca da riqueza e diversidade das peças encontradas no local.  Pois não é segredo para ninguém, sem bairrismo, que o artesanato pernambucano é um dos mais ricos e diversificados do Brasil.  O Centro de Artesanato,  em frente à Praça do Marco Zero, Bairro do Recife, reúne cerca de 25 mil obras criadas e produzidas pelas mãos de mais de 1.800 artesãos e mestres que representam mais de 80 municípios pernambucanos.  O lojão tem uma diferença em relação às outas lojas de artesanato, muitas das quais funcionando em locais turísticos. É que enquanto estas geralmente comercializam peças de todo tipo – inclusive muitas de gosto duvidoso – aquele conta com rigor de curadoria cuidadosa.

Leia também
Centro de Artesanato de Pernambuco ganha livraria
Plaza Shopping ganha loja de artesanato
A vez dos reciclados na Fenearte
Prestigie artesãos do Recife na Fenearte
Moda sustentável na Fenearte
Corra que a Fenearte acaba hoje
Ganzá inspira praça premiada
Alunos fazem aplicativo para a Fenearte
Os santos de Ribamar na Fenearte
Prestigie os artesãos do Recife na Fenearte
Dia de fazer garimpo na Fenearte
O mané gosto de Saúba
Que tal dar artesanato no Natal?
Artesanato baratinho no Sítio Trindade
Fenearte também é ressocialização
Dia do artesão: Viva Miro dos Bonecos
Miro e o show dos seus bonecos
A Serra Pelada de Sinha é só riqueza

 

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Divulgação

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.