Na COP-26, Paulo Câmara promete recuperar mil nascentes de rios

Felizmente governadores e prefeitos brasileiros não seguiram o péssimo exemplo do Presidente Jair Bolsonaro, que deu as costas para a  Conferência das Nações Unidas para Mudanças Climáticas, a COP 26. Representantes de estados e municípios decidiram não só comparecer ao evento como também o aproveitaram para anunciar iniciativas interessantes de defesa da natureza.

O governador Paulo Câmara (PSB), por exemplo, anunciou neste domingo (7/11), aquele que, segundo o Palácio do Campo das Princesas  é o “maior pacote de ações ambientais da história de Pernambuco”. Ele informou que serão  investidos R$ 75 milhões em reflorestamento, na preservação de mil nascentes de rios e no tratamento de resíduos sólidos de 43 municípios.

Governador de Pernambuco diz que vai recuperar mil nascentes e reflorestar a Mata Atlântica.

A informação foi divulgada durante seu discurso na Assembleia Geral da Under 2 Coalition, na COP 26.  Ao lado da CEO do Climate Group e coordenadora do Under 2, Ellen Clarkson, Paulo Câmara assinou ainda o compromisso pela neutralidade do Carbono, reafirmando a disposição de zerar as emissões no Estado até 2050. Ele ainda alfinetou o Presidente Jair Bolsonaro, cuja principal obra nessa área é o desmantelo completo da rede de proteção ambiental, cujas consequências já aparecem em números em todos as pesquisas realizadas sobre desmatamento, grilagem, exploração de terras indígenas e na queda de fiscalizações.

“Não viemos aqui apenas para reafirmar promessas, nem para apontar as contradições daqueles que não respeitam a natureza. Estamos fazendo a nossa parte e, por isso, anuncio hoje o maior aporte de recursos para a agenda da sustentabilidade em Pernambuco”, afirmou.  Disse que os R$ 75 milhões também beneficiarão a principal área de Mata Atlântica, a APA Aldeia-Beberibe. A APA se espalha por oito municípios, porém é alvo de duas obras polêmicas, contestadas pelos seus moradores: o Arco Metropolitano e a Academia do Exército.

Para o projeto de restauração de bacias hidrográficas serão investidos R$ 12,5 milhões. A implantação do corredor ecológico da Área de Preservação Ambiental Aldeia-Beberibe vai mobilizar recursos da ordem de R$ 48 milhões. Já o tratamento de resíduos sólidos consistirá na instalação de galpões para separação do material reciclável. A estimativa de custo para esse último projeto fica em torno de R$ 15 milhões.  Além das ações anunciadas durante o evento, o Governo de Pernambuco está finalizando o 1º Inventário de Emissão de Gases de Efeito Estufa e o Plano Estadual de Descarbonização. A Under 2 Coalition reúne líderes de mais de 60 países mobilizados em ações de sustentabilidade em todo o mundo.

O Prefeito João Campos (PSB) informou que vai inscrever o Recife para acessar recursos  dos US$ 2 milhões do Fundo Verde para o Clima. De acordo com o Painel Intergovernamental de Mudanças do Clima da ONU, nossa cidade está inscrita entre as 16 mais vulneráveis  do mundo ao aumento do nível do mar. Campos (foto menor) também se reuniu com a Global Solar Council, entidade sem fins lucrativos com sede em Washington que dá apoio à instalação de painéis solares. De início, 20 escolas municipais serão selecionadas para receber esse tipo de energia renovável. Agora um lembrete às duas autoridades: recuperar nascentes de rios e deixar nossos riachos e rios transformados em esgotos a céu aberto….  Cadê o saneamento? E, no Recife, será que o corte de tantas árvores não contribui para agravar a crise climática? #ParemDeDerrubarÁrvores!

Leia também
Fórum Socio Ambiental apresenta projetos para a Apa Aldeia Beberibe
Arco metropolitano em nova discussão
Fórum quer arco metropolitano sem destruição da Mata Atlântica
A exuberância (ainda) da Mata Atlântica, o bioma mais ameaçado de extinção
Ecoverdejante: Trilhas pelas matas
Parem de derrubar árvores (em Aldeia)
Parem de derrubar árvores (em Camaragibe)
Apa Aldeia Beberibe: Devastação de bioma em extinção
Pulmão do Recife, Apa Aldeia Beberibe completa década
Prefeitura destrói área protegida. Pode?
Prefeito destrói  mata e pede acordo
Desmatamentos ilegais em Aldeia
Novos desmatamentos em Aldeia
Aldeia tem novos desmatamentos
As matas de cimento de Paulista
As riquezas da Mata Atlântica
Mata Atlântica: Corredores ecológicos
#RecifeEmergênciaClimática (11): Rua Nova
#RecifeEmergênciaClimática (10)
#RecifeEmergênciaClimática (9) Rua da Imperatriz
#RecifeEmergênciaClimática (9)
#RecifeEmergênciaClimática (8)
#RecifeEmergênciaClimática (7)
#RecifeEmergênciaClimática (1)
#RecifeEmergênciaClimática (2)
#RecifeEmergênciaClimática (3)
#RecifeEmergênciaClimática (4) e Covid-19 na Festa do Carmo
#RecifeEmergênciaClimática (6)
#RecifeEmergênciaClimática (5)
Recife árido: Emergência Climática
Emergência climática: Recife mais verde é balela. ParemDeDerrubarÁrvores
Arboricídio mobiliza Câmara Municipal
Contra as clareiras do Espinheiro
Espinheiro quer túneis verdes
Compensação pelo arboricídio
Lei para conter o arboricídio
Emergência climática no currículo
Parem de derrubar  árvores (32)

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Divulgação (PCR e SEI e Semas-PE) 

Compartilhe

Um comentário

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.