Bonito ganha reforço ao turismo ecológico e terá novas trilhas

Com um Secretário de Turismo que é sertanejo – Rodrigo Novaes é de Floresta, cidade localizada a 439 quilômetros do Recife – Pernambuco começa a mudar o foco dos destinos turísticos, antes mais voltados para o Litoral. Nesta quarta-feira, o Governador Paulo Câmara (PSB) assinou ordens de serviço que vão beneficiar Bonito (no Agreste), além de três outras cidades do Sertão (Tacaratu, Itaíba e Belém do São Francisco). Ao todo, os quatro municípios receberão R$ 3 milhões para melhorar a infraestrutura.  As ações fazem parte do interessante projeto Bora Pernambucar, visando a interiorização do turismo estadual.

As intervenções, que contemplam reformas de praças, acessibilidade e complexos de lazer e eventos, serão executadas pela Secretaria de Turismo e Lazer. Dos cinco municípios, Bonito – pelo menos por enquanto – é o que tem maior potencial, por conta do seu turismo ecológico, motivado pela presença de cachoeiras na área rural, também pelas suas flores, pela exuberância de sua vegetação e pelo clima ameno.  Bonito também tem história e está aí a Pedra do Rodeadouro que não deixa mentir. Agora ganha um reforço, pois a principal obra anunciada é o Centro de Referência Ambiental (CRA), no seu Parque Natural Municipal Matas do Mucuri-Hymalaia. Bonito fica  a 137 quilômetros do Recife. O município ganhará novas trilhas.

Parque municipal, normalmente procurado por visitantes, vai ganhar ponto de apoio em Bonito.

Além da edificação, destinada ao fomento do ecoturismo, serão construídas duas trilhas ecológicas com acessibilidade universal, que permitirão a utilização do parque por pessoas com mobilidade reduzida. E isso é muito bom. Normalmente as pessoas que possuem dificuldades motoras nunca contam com trilhas acessíveis. O espaço ganhará sinalização turística específica e infraestrutura de banheiros, lojinha e lanchonete. A sinalização utiliza técnicas de baixo impacto ambiental, que dialogam com o entorno. O aporte será de R$ 1,4 milhão, com recursos do fundo de compensação ambiental.

Já no Sertão, três cidades serão contempladas. Em Belém do São Francisco, um novo projeto também será implantado: o Pátio Pernambuco, com 300 m², que será utilizado como espaço de incentivo ao turismo cultural.  Belém é conhecido pelos bonecos gigantes do seu carnaval, anteriores aos de Olinda. Zé Pereira e Vitalina (foto abaixo) chegaram ao Recife, em 2019, para integrar o carnaval da cidade com o do interior. A cidade também é conhecida pelas praias à margem do Rio São Francisco. Orçada em mais de R$ 368 mil, a estrutura contará com banheiros, área de convivência, quiosques, playground, bicicletário, espaço para palco montável e área ampla de circulação. Também haverá áreas verdes, garantindo a necessária permeabilidade do solo e a arborização de pequeno, médio e alto porte. Belém de São Francisco merece. A cidade é culturalmente rica, mas normalmente só ocupa o noticiário quando são apreendidos plantios de maconha na região, o que entristece muito sua população.

Belém do São Francisco é famoso pela riqueza de sua cultura e até por ter os mais antigos bonecos gigantes de PE.

Em Itaíba, serão reformadas as praças do Frevo e Francisco Martins, além do prédio da Prefeitura. Tacaratu é um pequeno município sertanejo, porém é famoso pela produção de redes. Ele vai receber a primeira unidade do Campinho Pernambuco, novo projeto de lazer da Secretaria. A iniciativa inclui a construção de campo society com 25x45m², gerando interação através de práticas esportivas, além de funcionar como espaço de lazer para a população local e visitantes. Também serão construídos vestiários, área de convivência e bancos, com um aporte de mais de R$ 500 mil e previsão de conclusão da obra em três meses.

Novaes tem feito um grande esforço para integrar as culturas do Litoral com o Sertão. Foi dele a bem sucedida ideia de trazer para o carnaval do Recife manifestações do interior, algumas desconhecidas pela maioria da população da capital, como os Caretas (Triunfo), os Tabaqueiros (de Afogados de Ingazeira), Zé Pereira e Vitalina (Belém do São Francisco) e os Caiporas (Pesqueira). A iniciativa começou em 2019, fez grande sucesso em 2020, mas em 2021 não houve carnaval.  Em 2019, foi a primeira vez que Zé Pereira e Vitalina saíram do Sertão para desfilar no cais do Recife. O embarque dos bonecos para o Recife comoveu a população de Belém que nunca os tinha visto se afastar da cidade. No Recife, Zé Pereira e Vitalina foram aclamados por uma multidão de foliões.

Leia também
Bonito tem segundo  teleférico de Pernambuco
Oásis do Agreste de Pernambuco, Serra Negra vira música
Casas de farinha: turismo comunitário
Museus comunitários em discussão
O menor museu do mundo
Galpão das Artes: Começam visitas guiadas ao menor museu do mundo
Grupo Caminhos de Moreno redescobre engenhos e organiza trilhas
Moreno: uma história de assombração
De volta às trilhas ecológicas
Anderson: Por trilhas ecoverdejantes
Verão é tempo de trilhas das águas
À espera de Zé Pereira  no Recife
A Zé Pereira com  festa e com afeto
Zé Pereira festeja cem anos no Recife
Vamos visitar o rurbano bairro da Várzea?
No meio de tanta tristeza da pandemia, só mesmo mamulengos para nos fazer sorrir

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Acervo #OxeRecife e Site da Prefeitura de Bonito

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.