Prefeito promete iluminação especial para monumentos

Linda à noite, a Ponte Duarte Coelho sofre atentado estético durante o dia

Passando pela Ponte Duarte Coelho – que liga o bairro da Boa Vista a Santo Antônio – percebi, infelizmente, que também ela é vítima do atentado estético que vem descaracterizando jardins, parques, pontes e praças do Recife, sem que ninguém reclame. Sinceramente, cadê os urbanistas,os vereadores, os amantes da cidade? Ninguém se pronuncia não, é? Pode até parecer um assunto de menor importância, diante de tantos problemas sociais na nossa cidade. Mas é a preservação de sua já violentada paisagem que está em risco.

Ou será que ninguém ainda se deu conta? É que depois que o poder público decidiu trocar as antigas e fotogênicas luminárias de rua do Recife por “modernas” lâmpadas de LED, a  preocupação com a estética foi embora.  As antigas “dançaram”, e o que se vê – hoje – são substitutas que acabam descaracterizando a nossa cidade. Cadê a sensibilidade desse povo? Felizmente, trechos como o Cais José Estelita e o da  Rua da Aurora (do lado de Santo Amaro), ainda permanecem como cartões postais. Mas dêm uma olhada no Cais da Jaqueira, e vejam só o que aconteceu. E também em outros lugares. Já mostramos aqui os casos da Praças José Vilela (Casa Forte) e Apipucos (na Zona Norte do Recife); do Primeiro Jardim (em Boa Viagem). É que estes locais ganharam iluminação de LED e sofreram descaracterização em relação aos projetos originais. Também o icônico Cais da Jaqueira perdeu suas fotogênicas luminárias.

Está certo que uma cidade bem iluminada fica mais bonita e mais segura. Mas será que não há forma de se respeitar o modelo tradicional de luminárias de rua que, em qualquer lugar do mundo seriam preservadas?  É só conferir como elas são tratadas em outras cidades brasileiras ou mesmo ao exterior.

Como não tenho ido muito ao centro – devido à pandemia – tomei um susto, quando vi como foi totalmente desfigurada a Ponte Duarte Coelho, antes tão bonita. Ela pode até ficar interessante à noite, pelo fato da iluminação ser mais potente. Porém, de dia, pode-se ver as colunas cheias de monstrinhos horrorosos que não sei quem inventou como “solução” para o Recife. Tem quem diga que a economia é a base da porcaria. No caso da retirada de nossas bonitas luminárias, é mesmo. Não custa nada perguntar. Onde foram parar? Vejam só a foto antiga, em preto e branco, que circula no site do Recife Antigamente. Deu  para perceber como eram antes as luminárias da Ponte Duarte Coelho?

Pois são estas que estão sumindo das ruas do Recife. Com tanta tecnologia existente hoje, não havia como adaptar o sistema de LED, pelo menos para preservar os cartões postais da cidade? Por que enquanto outras metrópoles preservam seus equipamentos históricos e tradicionais, no Recife se joga tudo fora? Com a palavra órgãos públicos, urbanistas, arquitetos.

Leia também:
Novas luminárias de LED do Recife. Por que desfigurar nossas praças?
Atentado estético no Cais da Jaqueira
Praça José Vilela não é mais assim. Sofreu um atentado estético
O Recife está ficando sem elas
De olho nas luminárias da Bom Jesus
Apipucos: Adeus às antigas luminárias
As últimas que resistiam
Campinho de várzea iluminados
Vamos salvar o centro do Recife?
Joao Campos, se eu fosse você…
Pátio de São Pedro está sendo pilhado
Que horror, Pátio de São Pedro
Cadê os lampiões da Ponte Velha?
Atentado à estética no Boulevard
Instituto Oficina Francisco Brennand: “O Recife não merece tamanho desrespeito”
Parque das Esculturas: “Proteger patrimônio não é caro”
Depois de pilhado à exaustão, Parque das Esculturas vai ter segurança 24 horas
Lixo oficial nas margens do Rio Capibaribe
Atentado à estética no Boulevard 
Recife se  prepara para os 500 anos
O charme da Rua do Bom Jesus
Aluga-se um belo prédio na Bom Jesus
Bom Jesus ganha moldura para selfies
Re-Use no Inciti, na Bom Jesus, 191
Pobre Recife. Será que isso vai mudar?

O Recife da paisagem mutilada
Fonte luminosa na Praça do Arsenal
Sessão Recife Nostalgia: os cafés do século 19 na cidade que imitava Paris
Art Déco: Miami ou Recife?
Aos 483, o Recife é lindo?
Uma cidade boa para todo mundo
Você está feliz com o Recife?

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Hans Von Manteuffel,  Letícia Lins, Redes sociais

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.