A Conde da Boa Vista está mais verde?

Caminhando nesta semana pelo Parque Treze de Maio, encontrei o fotógrafo Genival Paparazzi, figura conhecida nos campos de futebol e em todas as coberturas polêmicas do Estado, sempre atuando como freelancer. Morador do bairro da Boa Vista, ele é um atento observador das mazelas do centro, e me remete fotografia das jardineiras da Avenida Conde da Boa Vista, com as plantas ressecadas e sem cuidados com a manutenção. Recentemente estive naquela artéria, e fiquei me indagando se são verdadeiras as informações de que ela hoje tem uma área verde dez vezes maior do que a anterior.

Quantas árvores com tamanho padrão para arborizar áreas públicas foram plantadas ao longo dos seus quase dois quilômetros de extensão? De  verde mesmo, novo, há algumas palmeiras e as jardineiras  muitas das quais nem plantas possuem mais, no Recife da emergência climática. A Conde da Boa Vista passou por processo de requalificação na adminsitração passada. A obra era realmente necessária devido ao estado de degradação em que a principal via do centro se encontrava e também devido à sua importância, já que é frequentada diariamente por cerca de 310 mil pessoas. Porém ninguém conseguia nem caminhar em suas calçadas, devido à falta de disciplinamento do comércio ambulante.

Realmente melhorou a situação das calçadas, que foram alargadas e ganharam 2 mil metros quadrados de passeio. Também foram implantadas treze travessias mais seguras para pedestres. E os abrigos de ônibus ganharam materiais mais sofisticados e transparência.  E não era para menos, pois as obras custaram R$ 15, 7 milhões aos cofres públicos. O problema permanece sendo a falta de cuidado com a vegetação, aliás uma marca registrada da gestão passada. No encerramento da gestão anterior, foi divulgado um impresso informando que a avenida “recebeu reforço no paisagismo e agora tem o dobro de árvores e um canteiro central ajardinado que permitiu à via ter dez vezes mais áreas verdes”.

Será? Acredito que não. Mesmo após a reforma, durante muito tempo, o canteiro central era uma faixa de areia, com uns matinhos plantados que não vingavam por falta de cuidado.  E ainda estão rasteiros, quase nem são vistos. Não se pode chamar de árvore uma muda com menos de um palmo de altura, como as que foram plantadas no canteiro central, que estava uma faixa quase só de areia. Precisou um inverno rigoroso, para que algumas melhorassem de situação. Com o verão, já está tudo seco de novo e nem mesmo as plantas das jardineiras que ficam sobre as calçadas escapam da inanição, como mostra as foto de Paparazzi. A situação do Centro ainda é de abandono. E embora o aspecto e a limpeza pareçam ter melhorado um pouco com a atual gestão, ainda há muito o que fazer. O desabafo de Rosana Gonzaga Rocha, leitora do #OxeRecife:

“Fui recentemente a um passeio do Olha! Recife e voltei para casa com sentimento de indignação pelo descaso da Prefeitura. O Recife é belo, de fato. Mas está entregue às baratas. Monumentos destruídos, ruas imundas e fétidas, a miséria escancarada por todos os lugares.

Pois é, e a Conde da Boa Vista não é exceção. Requer c arinho, cuidado e manutenção.

Leia também:
Quem passa nessa calçada, no centro?
Secular Mercado da Boa Vista está repaginado
Pobre Recife. Será que isso vai mudar?
O Recife da paisagem mutilada
Cadê a requalificação das calçadas da Boa Vista? Dom Bosco pede socorro
Rua Velha de cara nova. E as outras?
Histórica, Praça Maciel Pinheiro vive a decadência
Casa onde nasceu Joaquim Nabuco caindo
#RecifeEmergenciaClimática (9) 
#RecifeEmergênciaClimática(8) 
#RecifeEmergênciaClimática (7)
#RecifeEmergênciaClimática (1)
#RecifeEmergênciaClimática (2)
RecifeEmergênciaClimática (3)
#RecifeEmergênciaClimática (4)
#RecifeEmergênciaClimática (6)
#RecifeEmergênciaClimática (5)
Recife árido: Emergência Climática
Emergência climática: Recife mais verde é balela. ParemDeDerrubarÁrvores
Arboricídio mobiliza Câmara Municipal

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Letícia Lins e Genival Paparazzi (cortesia)

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.