Moda pernambucana no Marco Zero

Pernambuco, todo mundo sabe, tem um poderoso Polo de Confecções na Região Agreste, formado principalmente pelos municípios de Santa Cruz do Capibaribe, Toritama e Caruaru. Nem sempre, no entanto, as peças são estilosas. Quem deseja roupas mais criativas e autorais, made in PE, já pode encontrá-las em um mesmo ponto. E ele fica ali, em um dos locais mais badalados do Recife: o Marco Zero. É que o Centro de Artesanato de Pernambuco não está mais sozinho. Ao seu lado, no mesmo Armazém 11, funciona agora a Loja de Moda Autoral de Pernambuco (Mape). E não é dífícil entender a que veio o espaço, pois logo na entrada tem uma La Ursa  sentada atrás de uma almofada, daquela que remete a rendas e bilros(foto acima).  Mais pernambucana do que a La Ursa, impossível. E, nas paredes da Mape, uma  recado  para deixar ainda mais clara a sua proposta.

“Terra que não segue moda. Cria, costurada por rios, serras e vias. De uma moda que não se encerra, recria. Pernambuco worldwide prêt-à-porter do couro, da renda, do frivolité. Autoral, original. Da  Zona da Mata ao Cais. Da lama ao caos.  Um oásis no Sertão. Um chamado à criação. Pernambuco. Onde o que se veste é atitude, é manifesto. Onde a moda tem seu marco-zero. Mape. O marco zero da moda.

O mix do Armazém 11, portanto, está bem mais amplo. Pois possui o Centro de Artesanato, onde tudo começou e no qual estão expostas 25 mil peças de 1.800 artesãos pernambucanos, em materiais diversos (madeira, barro, palha, tecido,vidro, metais etc). Ganhou uma cafeteria e a Livraria Tarcísio Pereira, com publicações da Cepe Editora.  E mais recentemente, abriu a Mape. Ou seja, o Armazém 11 virou um importante ponto de movimentação da economia criativa no estado. O mesmo cuidado de curadoria dos trabalhos em artesanato pode ser observado nas peças à venda com as quais você pode compor um look  mais ousado.  Fashion demais… Para quem prefere roupas e acessórios mais discretos, também é fácil achar no mesmo lugar. Importante é ter a cara de Pernambuco.

Há peças para todos os gostos e bolsos. Afinal, são 670 metros quadrados de área só dedicada à moda, e funcionando em formato de loja colaborativa, com nichos individuais para cada vendedor. O Mape tem coordenação da primeira-dama Ana Luíza Câmara, que reforça a ideia de um espaço com o objetivo de congregar a economia criativa, contemplando todas as regiões do Estado, com moda, bijuterias, calçados, bolsas e acessórios.  Ao todo, 1.600 peças representam 50 marcas de diferentes estilistas pernambucanos. São roupas para dia e noite, assim como acessórios, muito  bem transados. Há algumas que imprimem com mais força a cor local, usando por exemplo estampas que remetem à nossa cultura como o frevo, o carnaval, o caboclo de lança. “O conceito do espaço é trazer, do sertão ao cais, todas as linguagens de criatividade do nosso povo pernambucano”, afirma Ana Luíza Câmara.

De acordo com o diretor-presidente da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper), Roberto Abreu e Lima, o local dará mais visibilidade aos empreendedores e será mais um atrativo para os turistas. “Esse espaço, juntamente com o Centro de Artesanato, tem o privilégio de ser mais um equipamento para atender o turista, para que ele conheça a moda pernambucana a partir das suas criações e dos artistas que estão expondo seu trabalho”, ressalta. O #OxeRecife foi conferir a Mape, e percebeu que a curadoria é tão rigorosa quanto a do Centro de Artesanato de Pernambuco. A loja inclusive pode servir, também, para a aquisição de “souvenirs”, prática tão comum entre turistas. Há preços a partir de R$18, como o pingente de prata, em forma de coração da A7. E também mais caros, como um top de R$ 734 da marca Roberta Imperiano.

Chamam a atenção, ainda, as roupas confeccionadas por Xuruca Pacheco, totalmente, mas totalmente mesmo, feitas à mão.  Não é à toa que o cantor Almério não dispensa os looks criados pela estilista, durante os seus shows. Quem não gosta de roupas convencionais, portanto, já tem onde marcar presença, em busca de modelitos mais criativos e com a cara de Pernambuco. Como vocês podem observar na foto em que aparecem duas manequins,  os arabescos verdes que decoram a Mape remetem à cultura do interior, mais precisamente aos elementos decorativos dos gibões dos vaqueiros da caatinga, da chamada civilização do couro. Pois a proposta é exatamente essa. Mostrar o mundo fashion  pernambucano, do Sertão até o Cais.

Leia também
Centro de artesanato faz cinco anos
Pandemia: Socorro para artesãos de Pernambuco e venda virtual
Moda contra patrulha estética
Centro de Artesanato de Pernambuco ganha livraria
Plaza Shopping ganha loja de artesanato
Artesanatos do mundo no Plaza Shopping
Que tal dar artesanato no Natal?
Prestigie os artesãos do Recife na Fenearte
Artesanato baratinho no Sítio Trindade
Dê artesanato de presente no Natal
Compre a fantasia perto da folia
Presentes natalinos baratinhos
Corra que a Fenearte acaba hoje
Dia de garimpo na Feneart
Os santos de Ribamar na Feneart
A vez dos reciclados na Feneart
Dia do Artesão, viva Miro dos Bonecos
Miro  e o show dos Bonecos
O mané gostoso de Saúba
Galpão das artes e brinquedo popular
São Francisco, natureza e artesanato

Serviço: 
O quê: loja Mape (Moda Autoral Pernambucana)
Onde: Rua Alfredo Lisboa, Armazém 11, Bairro do Recife
Referência : funciona no mesmo prédio do Centro de Artesanato de Pernambuco, que fica de frente para o Marco Zero
Acesso: Gratuito
Preços de peças: a partir de R$ 18
Horário de funcionamento:

Marcas com produtos à venda na Mape: Acre, AGENDER, Concha Carioca, Cyntya Verçosa, Diabo Lôro, Eliane Mello, Leila Bastos, Lívia Valença, Lucy Celestino, Veste Mantis, Marina Pacheco, Atelier Menina dos Olhos, Noemy, Período Fértil, Poca, Rafa que Faz, Ramys, Roberta Imperiano, Roda,Terno Olinda Style, Zarina Moda, Afro, Xuruca Pacheco, 5C’s , Amorzinho Estúdio, Anas Acessórios, Azulerde, Banana Store, Diabo a Quatro ,Feito de Nó Glitti Iv, Galindo Acessórios, Jardim, Mon Dieu, Katia Costa Pinto, Maria Ribeiro, Quasimonile Simone Lapenda, Stúdio Lama, Treli (ex E/A), Versatile, Cria Santa , Dom Castanha, Luz de Girassol, Terracota, Bairro Novo, Casa de Maria, Chica Manga, F.A.G. Bolsas, Madame Bidulê, Prazeres Accioly, Donna trichê, Nós Joalheria Artesanal, A7 Design Joias, e Artes Fernando Vian

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos:  Audreey Lucas  (Centro de Artesanato de Pernambuco/ Divulgação) e Letícia Lins

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.