Conheça palmeiras nativas e exóticas

Com a pandemia, programas ao ar livre se tornaram uma forma mais segura de se divertir. E uma boa opção é o Jardim Botânico do Recife (JBR), que além da exuberância da vegetação nativa,  tem oito jardins temáticos, que encantam os visitantes, através da “viagem” a biomas como a Amazônia, a Caatinga e a Mata Atlântica, ali representados por diversas espécies vegetais. Os jardins temáticos enfocam: bromélias, cactos, flores tropicais, plantas medicinais, orquidário, jardim sensorial, jardim dos biomas e o das palmeiras.

Nesta semana, a Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Recife sugere um passeio pelo Jardim das Palmeiras. O espaço foi criado há oito anos, e  conta com exposição permanente de um grupo de palmeiras nativas e exóticas de considerável valor paisagístico. Hoje, o jardim possui 33 unidades, que representam 19 espécies da família Arecaceae, como por exemplo, a Palmeira Fênix (Phoenix roebelenii), Palmeira Triangular (Dypsis decary) e a Palmeira Garrafa (Hyophorbe lagenicaulis), todas essas ameaçadas de extinção. Dentre as espécies exóticas encontradas, existem indivíduos originários não só de países da América Latina, como da Ásia, África e Oceania.

De origem filipina, a palma-de-manila é uma palmeira que no Recife se tornou comum em calçadas e condomínios

Apesar do seu valor estético, embelezar os ambientes não é a única função das palmeiras. Elas desempenham papel importante no equilíbrio das matas, fazendo parte da cadeia alimentar de diversos animais da fauna silvestre como aves, roedores e mamíferos, que atuam na distribuição das sementes das palmeiras, ajudando a perpetuar a presença da espécie no ecossistema. O interesse pela beleza exótica das palmeiras tem inclusive o seu espaço na história do Brasil bem antes do que se pode imaginar. Algumas foram introduzidas no território brasileiro no início do século 19 por Dom João VI, logo após a sua mudança para o país.

O imperador inaugurou o Jardim Botânico do Rio de Janeiro em 1809 e incentivou o plantio da espécie Roystonea oleracea, que logo foi chamada de Palma Mater, e posteriormente de Palmeira-Imperial. Mesmo não sendo uma espécie nativa, essa planta se transformou em um dos símbolos do Império Brasileiro, tendo sido comumente oferecida como forma de prestígio aos súditos mais leais à Coroa. O Jardim das Palmeiras, bem como os demais espaços temáticos, podem ser apreciados no Jardim Botânico do Recife das terças aos domingos, das 09h às 15h. O equipamento ambiental é comprometido em seguir todos os protocolos de segurança no combate ao coronavírus. A entrada é gratuita e o uso de máscara é obrigatório. O JBR está incluído entre os cinco melhores do Brasil e é o melhor do Nordeste.

Abaixo, confira outras informações sobre o JBR e também sobre algumas espécies de palmeiras

Leia  também
As mil e uma utilidades do butiá
Palma-de- manila, a festa das abelhas
Tukumã, a fênix da Amazônia
Conheça melhor a palmeira juçara, nativa da Mata Atlântica
Juçaí: o açaí da Mata Atlântica
Bromélias são reintroduzidas ao ambiente natural
Orquídeas: Não compre sem saber a origem
Jardim Botânico do Recife inaugura Arena Arbo e recebe seu oitavo jardim temático
Isolamento: Jardim Botânico virtual
Olha! Recife tem programação verde
Jardim Botânico revela vida das aves
A caatinga no Jardim Botânico
Jardim Botânico tem trilha amazônica 
Urgente: Chuva fecha Jardim Botânico
Jardim Botânico tem trilha amazônica
Trilha ecológica para pais e filhos
Trilha cega com lápis semente
A caatinga no Jardim Botânico
A trilha cega e o rap da natureza
Feriadão: trilha cega e oficina de mudas e hortas
Ecoférias começam no Jardim Botânico
Cozinha sustentável no Jardim Botânico
Jardim Botânico amplia serviços

Aprenda a fazer adubo entre os sons da natureza

O quê: Jardim Botânico do Recife
Sugestão de visita: Jardim das Palmeiras
Endereço do JBR: BR-232, S/N, Curado
Horário de funcionamento: 9h às 15h, de terça a domingo
Quanto: acesso gratuito

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.