Livro “Burle Marx e o Recife” tem desconto até o final de agosto.

Se vivo fosse, Roberto Burle Marx (1909-1994) – um dos maiores paisagistas do mundo – estaria completando aniversário neste mês de agosto. No início do século passado, ele marcou presença no Recife, deixando sua assinatura em várias praças e jardins públicos. Entre eles a de Casa Forte, que vem a ser o seu primeiro projeto de paisagismo para uma área pública no Brasil. Devido à sua importância, a Praça está no centro de uma discussão que envolve um novo empreendimento a ser erguido bem pertinho dela e que já foi liberado pela Prefeitura: o Burle Marx Open Mall.

O projeto é pivô de muita polêmica, motivou mobilização dos moradores do Poço da Panela e de Casa Forte e o caso já foi até levado para o Ministério Público de Pernambuco. Há até quem esteja sugerindo tirar o nome do paisagista do empreendimento. Polêmicas à parte, esse mês é dedicado a Burle Marx e muitos eventos estão programados. Dentre as obras deixadas no Recife pelo paisagista, quinze são considerados jardins históricos e seis – incluindo a Praça de Casa Forte – são tombados pelo Iphan. Ou seja, estão incluídos na categoria Patrimônio Cultural Nacional.

Com plantas da caatinga, Burle Marx transformou a Praça Euclides da Cunha em referência no novo paisagismo no BR.

No entanto, alguns desses patrimônios verdes estão descaracterizados, mal cuidados, ou são vítimas de vandalismo. Caso você esteja a fim de conhecer os 15 jardins, porém não pretenda sair de casa por conta da pandemia, uma boa ideia é adquirir o livro Burle Marx e o Recife, de Ana Rita Sá Carneiro, Maurício Cavalcanti e Lúcia Veras. A publicação tem belas fotografias, foi editada pela Companhia Editora de Pernambuco (Cepe) e está em promoção no mês de agosto. Pelo menos, é o que informa a Cepe. O livro físico está custando 15 por cento mais barato  do que o preço habitual. Ou seja, ele custa R$ 50, porém até o final desse mês, dedicado a Burle Marx,o volume físico sai a R$ 42,50, segundo diz Ricardo Leitão,  Presidente da Cepe.

A promoção dura até o próximo dia 31. Ao comprar o livro, você vai dar um “passeio” pelos seguintes jardins históricos que ficaram como legado de Burle Marx no Recife, como as praças Casa Forte, Euclides da Cunha, Artur Oscar, Chora Menino, Maciel Pinheiro, República, Entroncamento, Pinto Damaso, Derby, Dezessete, Ministro Salgado Filho e Faria Neves. E ainda pelo Largo da Paz, e jardins como os do Palácio do Campo das Princesas e o da Capela da Jaqueira, que fica no interior do mais frequentado parque do Recife. O livro conta a história de cada praça, a área e a localização. E também traz belas fotografias, como as duas dessa postagem. Porém muitas das quais não condizem mais com a realidade de hoje, pois há algumas dessas praças que estão totalmente degradadas como a Maciel Pinheiro e a Dezessete,ambas no centro do Recife. A primeira, na Boa Vista. A segunda, em Santo Antônio. A situação atual é um desrespeito à memória de Burle Marx. E também ao povo recifense.

Leia também
Livro mostra os jardins históricos do Recife
Nova polêmica na Zona Norte: Burle Marx Open Mall
Comitê gestor para os jardins históricos deixados por Burle Marx
Parem de derrubar árvores (41)
Praça da Várzea passa por reforma depois de longo abandono
Livro mostra jardins históricos do Recife
Caminhada abre Semana Burle Marx
Trilhas ecológicas lembram Burle Marx
Sessão Recife Nostalgia: Quando a Praça do Derby era um hipódromo
Burle Marx em discussão na Ufpe
Burle Marx nas caminhadas de domingo
Burle Marx, maçonaria e boemia no Olha! Recife
Praças estão à míngua no Recife
Mercado da Madalena e Praça Solange Pinto exigem mais cuidado
Praça do Arsenal de fonte luminosa
Cadê o gramado da Praça do Arsenal
Praça da República sem gramado
Histórica, Praça Maciel Pinheiro vive a decadência
Decadência na Praça da Independência
Praça Dezessete está abandonada
Praça Dom Vital parece um ninho de rato
Praça Dom Vital de roupa nova

Serviço:
O quê: Promoção do livro “Burle Marx e o Recife”
Editora: Cepe
Quanto: De  R$ 50   por R$ 42,50
Quando: Até o final de agosto
Locais de venda com  promoção: Cepe (sede), Rua Coelho Neto,530, Santo Amaro; Livraria Tarcísio Pereira (no Centro de Artesanato de Pernambuco, à Av. Alfredo Lisboa, S/N, no Marco Zero); Mercado Eufrásio Barbosa ( Largo do Varadouro, Olinda).  Todos são pontos de venda da própria Cepe. Há um outro no Museu do Estado, mas está sem funcionar.

O livro também pode ser encontrado na Loja Passa Disco (Rua da Hora, Galeria da Hora) e na loja Pura Vida (na Avenida Dezessete de Agosto, vizinha à Fundaj). Também pode ser achado em livrarias. Porém pelo preço convencional de R$ 50.

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Sérgio Lobo /Divulgação / Cepe

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.