Páscoa: Disparate de preços é grande

Todo cuidado é pouco, na hora de fazer as compras da Páscoa. Como se não bastassem os preços pela hora da morte em produtos da época – como ovos de chocolate e pescados – as diferenças  são imensas, na hora de passar pelo caixa. E às vezes, em um mesmo bairro, você pode se defrontar com valores até 275 por cento maiores, em produtos como bacalhau do Porto.

Pelo menos, é o que mostra pesquisa realizada pelo Procon Recife para orientar o consumidor. Entre 8 a 18 de março, o órgão pesquisou 137 itens de diversas marcas em nove supermercados da capital pernambucana. Foram coletados preços e as diferenças eram gritantes no período da pesquisa. Os valores podem até ter variado, porque alguns itens entram em promoção. Outros  de cotação, seguindo a lei da oferta e da procura. Ovos de chocolate, por exemplo, costumam disparar, porém quando se aproxima o domingo e o produto fica boiando, os preços costumam cair.

Portanto, fique atento. A tabela com todos os preços levantados encontra-se disponível no site  procon.recife.pe.gov.br. Você vai precisar de um pouco de paciência, para fazer a busca produto por produto, preço por preço, supermercado por supermercado. Mas vale a pena. Veja este exemplo, que o #OxeRecife pescou no site. Bacalhau do Porto custa R$ 119,90 o quilo na loja Atacadão, que fica na Rua Francisco Correia de Morais, na Imbiribeira. Também nesse bairro, no Descontão, na Avenida Mascarenhas de Morais, a mesma embalagem de 800 gramas sai a R$ 31,90.

Ou seja, uma diferença absurda que vai, claro, pesar ou deixar mais leve o seu bolso.Os preços não são estáticos, e já podem ter mudado. Entre os ovos de Páscoa, a variação mais significativa foi de 120,53% no Diamante Negro e Laka, com 500 gramas, ambos da Lacta. Em determinado estabelecimento, o seu valor atingiu R$ 87,99, enquanto outro vendia o mesmo produto por R$ 39,90. Portanto, toda atenção é pouca. No grupo dos complementos da ceia pascal, a maior diferença foi 150,54% na azeitona verde com 180g, que em um estabelecimento custava R$6,99 e, em outro, R$2,79.

Leia também:
Ovo de Páscoa não deu para quem quis
Covid-19, supermercado e preços loucos
Os doidos preços do coco verde
Big Bompreço: big festa e big inferno
Cuidado: Os preços endoidaram
Chuva, grama sintética e mau gosto
Gramado sintético gera protestos

Serviço:
A população pode acionar o Procon Recife pelos emails procon@recife.pe.gov.br (dúvidas), denunciaproconrecife@recife.pe.gov.br (denúncias), pelo site procon.recife.pe.gov.br , pelas redes sociais @proconrecife e pelo  0800 281 1311.

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Procon / PCR

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.