Óleo em área de proteção ambiental

Crime duplo no Litoral Sul de Pernambuco: Contrabando e danos ao meio ambiente. Apreendido há mais de sete meses pela polícia, um barco de médio porte estava com vazamento de óleo combustível, poluindo as margens do Rio Ariquindá, no município de Rio Formoso, localizado a 92 quilômetros do Recife e conhecido pelo seu litoral paradisíaco. O rio fica em área de proteção ambiental, a APA Guadalupe.

A Agência Estadual de Meio Ambiente (Cprh) conseguiu resolver hoje o problema de vazamento de óleo combustível do lastro da  embarcação, que foi abandonada no Litoral Sul após ser flagrada com carga irregular de cigarros, provenientes do Paraguai. O vazamento vinha poluindo o rio e causando sérios riscos à salvaguarda humana e ao meio ambiente.

O problema só foi solucionado através de parceria entre a Cprh,  Sindicombustíveis-PE e a empresa Qualy Ambiental, que atuou de forma voluntária, concluindo a retirada do combustível e encaminhando o óleo para um aterro sanitário licenciado.  De acordo com a gestora da Apa Guadalupe, Joany Deodato, há algumas semanas a embarcação teria sido saqueada para retirada do combustível. Durante a ação, os saqueadores cortaram uma mangueira que contaminou toda água que estava no lastro.

Como o casco da embarcação está furado, nas marés altas o combustível vazava e poluía o Rio Ariquindá. “O  barco agora está limpo, os resquícios que ficarem com a entrada e saída da água serão insignificantes, não contaminam mais o rio”, afirma Joany. “Agora, nossa preocupação, enquanto APA, é de que a embarcação seja removida da área antes que aconteça algum acidente”. Entre os riscos, ela lembra que ele pode se soltar e bater em outras embarcações ou ainda afundar. “Por isso, se faz necessária à retirada dele o mais rápido possível daquela área”, alerta. No Litoral Norte, a Cprh investiga o motivo da mortandade de peixes no Canal do Fragoso, em Olinda.

Leia também:
Paraíso dos turistas, Porto de Galinhas enfrenta despejo de esgoto doméstico
Prefeitura de Ipojuca joga esgoto na praia e é multada
Decreto impõe normas para disciplinar turismo no Litoral Sul
Coral danificado por canos para alimentar aquário de lagosta de hotel
Meros mortos no Litoral Sul
Multa em Muro Alto por ocupação irregular
Crime ambiental em Maracaípe
Salles: O veneno contra a natureza
Zoneamento ambiental contra turismo predatório no Litoral Sul
Litoral Sul: turismo sustentável?
Turismo predatório vai  ter limite em Pernambuco
Litoral Sul terá área de proteção marinha
Litoral Sul: excesso de demanda em APA
Mais proteção para a APA de Guadalupe
Deixem que vivam as baleias
Comer lagosta ovada é não ter coração
Evite comer crustáceos ovados
Coral exótico ameaça corais nativos
Acordo na Justiça com algozes do Marlim Azul
Colete três plásticos na areia
Servidor federal é afastado porque fez a coisa certa na proteção ambiental
Praia dos Carneiros ganha aliados contra o turismo predatório 
A praia de Boa Viagem está limpa?
Viaje pelo Brasil Selvagem Costa Brasileira sem sair de casa
Cprh investiga poluição em Suape
Coral danificado por canos para alimentar aquário de lagosta de hotel
Óleo derramado em 2019 deixa marcas no Litoral de Pernambuco
Óleo em 20 praias e sete rios de Pernambuco
Crime ambiental em Maracaípe
Ministro manda oceanógrafo trabalhar na caatinga. E o sertão já virou mar?
Há risco de tubarão em mar protegido?
Plásticos viram vilões de tartarugas 
Servidor federal é afastado porque fez a coisa certa na proteção ambiental
Taxa de Noronha não é roubo, mas recurso para proteger a natureza
A matança dos guaiamuns ameaçados
População de baleias em declínio
Tartarugas ao mar. Viva!

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Cprh/ Divulgação

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.