Praça da Árvore é a primeira com água saindo em jatos do piso no Recife

Nada como uma grande árvore, para dar sombra, conforto térmico, bem estar e graça a algum lugar. Se for uma paineira, melhor ainda. E é justamente uma planta adulta da espécie que levou a Prefeitura do Recife a chamar de Praça da Árvore, o espaço que acaba de ser inaugurado no Alto Santa Terezinha, na Zona Norte do Recife. Trata-se da primeira praça da cidade com direito a refresco, com jatos d´água brotando do piso.

Tomara que a praça seja sempre bem cuidada e que ela não sofra o mesmo abandono a que foram relegadas as outras praças do Recife, na gestão passada do PSB que, em questão de praças, parques e jardins, foi muito ruim. Aliás, muito ruim não. Foi péssima mesmo. É só dar uma voltinha na cidade, para ver se não tenho razão. Vamos torcer para que o novo prefeito dê conta do recado, pelo menos nesse quesito. Não abandone nossas praças!

Além de fontes d´água, a mais nova praça do Recife tem jardim sensorial  e atenderá à Zona Norte do Recife.

Quanto à Praça da Árvore, ela foi pensada com diferentes espaços para atender desde adultos com bebês, crianças de até três anos e crianças até seis anos de idade. Possui uma área infantil coberta pela sombra da paineira, com diversos brinquedos em madeira, bancos e fraldário para crianças menores. O local conta ainda com outros três espaços de brincar: um formado por um gramado com morros e túneis, de modo a estimular o livre brincar das crianças; um jardim sensorial por onde as crianças podem andar e ter o contato com a natureza estimulado, além de uma fonte brincante com área molhada dedicada a brincadeiras com jatos de água que saem do piso. Nesse calor e como nem sempre a torneira tem água da Compesa, não deixa de ser um refresco bom…

O espaço fica em frente ao Compaz Eduardo Campos,e foi entregue pelo filho do ex-Governador, o prefeito do Recife, João Campos (PSB). O projeto tema assinatura da Lazo Arquitetura e Urbanismo e foi desenvolvido em parceria com o Projeto Primeiro a Infância (da Agência Recife para Inovação e Estratégia – Aries) e com a Fundação Bernard Van Leer, da Holanda. No total foram investidos R$ 591 mil nas obras, que transformaram o local em um parque de interação e lazer para toda a família. A requalificação do espaço faz parte do conjunto de ações dentro do Projeto Recife 500 anos, que visa tornar nossa cidade mais inclusiva e sustentável até 2037, quando a capital pernambucana completa seu quinto século. Veja outras iniciativas interessantes que movimentam os altos do Recife, nos links abaixo.

Leia também: 
Laboratório da Paz transforma morros
UR-10 tem Mais Vida nos Morros
Reciclagem de plástico rende corrimão e utensílios domésticos nos morros
UR tem Mais Vida nos Morros
Mais Vida nos Morros: Lagoa Encantada em evento internacional
Mutirão mega no Mais Vida nos Morros
Mais Vida nos Morros ganha prêmio
CurioCidades: o Recife turístico e afetivo de 40 fotógrafos
Nova fase para o Mais Vida nos Morros
Barco, caminhada e Mais Vida Teimosa
Sessão Recife Nostalgia: Brincadeiras de rua que estão desaparecendo
Centro do Recife precisa de mais vida
A Serra Pelada de Sinha é só riqueza
Alto Sustentável completa cinco anos
Alto José Bonifácio está mais colorido
Morros começam a ganhar hortas
Troque uma muda por uma ideia
Mais Vida nos morros do Vasco
Que tal turismo nos morros coloridos?
ONU de olho no Mais Vida nos Morros
Túlio Ponzi e o Mais Vida nos Morros
A paisagem colorida do Córrego do Jenipapo
Mais Vida nos Morros se amplia
Praça alegre colorida na Mário Melo 
A rua também é nossa
Culinária sustentável: Iguarias com cascas de banana, bagaço de coco
O lixo que virou lixeira
A democrática mais vida teimosa
Centro precisa de “Mais vida”

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Rodolfo Lopert / Divulgação / PCR

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.