Lixo oficial permanece às margens do Rio Capibaribe, no bairro da Torre

Pasmem.  Em  outubro do ano passado, mostrei aqui a quantidade de lixo – metralhas, tubulações, tampas de esgoto – que estavam acumuladas, à margem do Rio Capibaribe, no bairro da Torre, ao lado do Carrefour. Em novembro, voltei ao local e continuava tudo do mesmo jeito, mas os responsáveis pelo “lixão” irregular garantiram ao #OxeRecife que ele seria logo retirado. Pois hoje, ao passar caminhando pela Ponte Viaduto Torre-Parnamirim,  percebi que nada mudou. Ou seja, o lixo de obra oficial, além de descartado em local totalmente impróprio, não foi, sequer, recolhido, como vocês podem ver nas fotos realizadas nessa segunda-feira (25/01).

Os órgãos oficiais tratam desse jeito o Rio Capibaribe constituem um péssimo exemplo para a população do Recife.

Na última vez que havia passado caminhando no local, havia trabalhadores e máquinas no canteiro de obras. Eles me confirmaram que as metralhas eram provenientes dos serviços realizados em vias públicas no bairro da Torre. Um deles, que manobrava uma retroescavadeira me assegurou que o lixo seria todo retirado e que ele inclusive estava responsável pelo transporte das metralhas para local mais adequado. Hoje estive outra vez no canteiro de obras, sob a Ponte Viaduto que está fechado com tapumes metálicos. De cima do viaduto, no entanto, é possível perceber que não há máquina nenhuma no local. Também havia um único trabalhador, fardado, fazendo a vigilância.  Mas do lado de fora do “cercado” a cena é esta daí que vocês observam na foto abaixo.

Muito triste que órgãos oficiais permitam esse descalabro junto ao manguezal do Capibaribe.

Enquanto isso, o lixo permanece lá, para quem quiser ver. Um péssimo exemplo deixado pelo ex-Prefeito Geraldo Júlio (PSB) e que o atual, João Campos (PSB), ainda não deu jeito. Infelizmente é comum observar-se no Recife descarte irregular de metralhas, seja nas calçadas, nos terrenos que ficam ao lado de rodovias (como a BR-101, onde os despejos acontecem à luz do dia) e sob pontes e viadutos. Ou ao lado do Rio Capibaribe, inclusive nos canteiros de obras oficiais, como a Avenida Beira Rio (onde houve recuperação de ponte) e na Torre (após requalificação de calçadas).

Vazio, canteiro de obras utilizado na requalificação de calçadas da Torre tinha hoje só um vigilante. Obra parou ou acabou, mas o lixo ficou lá.

Sinceramente, o Rio Capibaribe merece mais respeito e não é só da população. Mas também daqueles que ocupam cargos públicos  e que deveriam zelar por esse patrimônio tão castigado na nossa cidade.  Cadê o Ministério Público? Cadê os vereadores do Recife? Cadê os ambientalistas?  Cadê a Cprh?  Parece até que virou normal, sujar o Rio desse jeito. Ninguém se incomoda. Ou nem percebe. A sujeira banalizou na cidade. O #OxeRecife  procurou por e-mail a Autarquia de Manutenção e Limpeza Urbana do Recife (Emlurb), para saber a razão desse descalabro. Mas até às 18h nenhuma resposta havia chegado para justificar o injustificável.

Leia também:
Poluição excessiva no Capibaribe é investigada e pode gerar multa
Cadê  o Parque Capibaribe? O Rio merece respeito
Lixo oficial à margem do Capibaribe, cidade entregue e prefeito impopular 
Metralhas à margem do Capibaribe foram colocadas pela Prefeitura. Pode?
Águas pluviais e esgoto doméstico: Quando tudo se mistura sob o chão
Sessão Recife Nostalgia: Quando a cidade era cem por cento saneada
Sessão Recife Nostalgia: Os banhos noturnos de rio no Poço da Panela
Recife, saneamento, atraso e tigreiros
Mais 19 anos sem saneamento. Pode?
Dejetos infectos no meio do caminho
Dejetos infectos em Casa Forte
Boa Viagem tem esgoto na areia
Língua negra em Boa Viagem
Esgoto incomoda no Espinheiro
Capibaribe: lixo é rua sem saída
Dia da Água: nossos rios poluídos
Riacho Parnamirim ainda tem jeito
Era um riacho, mas leito espesso parece asfalto
Um Brasil de rios sujos
Ex-rios, canais viram esgotos e lixões
Açude de Apipucos virou um lixão
Pouco resta do lindo Chalé do Prata

Quanto mais tira mais lixo aparece

Dinheiro público vira ferrugem em PE
O leito de vidro do Rio Capibaribe
Emlurb limpa rio e tartaruga luta para sobreviver
Recife, saneamento, atraso e tigreiros só em 
Você está feliz com o Recife?
Um Brasil de rios sujos
Nossos rios poluídos em discussão
Recife, mangue e aldeões guarás
O “rio” de João Cabral  na Passa Disco
 

Texto e fotos: Letícia Lins / #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.