O Recife está ficando sem elas

Fiquem de olho. O Recife não merece isso. É verdade que as lâmpadas de LED são mais econômicas. Mas será que não havia como substituir as convencionais mantendo as antigas e tradicionais luminárias das praças do Recife, que vêm cedendo lugar a uns monstrengos de ferro, que nem laterais de vidro possuem? Sinceramente, será que é preciso desfigurar nossas praças e parques para uma iluminação pública mais barata, que corrói a identidade da capital?

A Prefeitura tem anunciado- através de sua propaganda institucional – que investiu R$ 34  milhões na instalação de 81 mil novos pontos de iluminação, em 145 comunidades de 51 bairros. E que como a LED representa economia de 12,5 por cento ao ano, ao final de cada exercício, os cofres públicos terão poupado R$ 5,3 milhões com a troca de lâmpadas. Até aí, tudo bem. O problema é que essa mudança está custando alto à beleza de praças e parques da cidade, acarretando profundo desrespeito aos projetos originais.

Vejam a diferença. Prestem atenção à beleza cenográfica das luminárias tradicionais (foto maior) e  à insignificância desses monstrengos de ferro preto. Ninguém diz para onde estão indo parar luminárias tradicionais que foram retiradas de várias localidades do Recife. Algumas delas, realmente antigas e que costumam ser valorizadas em qualquer lugar do mundo. Mantidas pela beleza que representam, pela história, pela raridade. Mas aqui… tira-se e se joga fora. Já substituíram as da Praça de Apipucos, da Praça F. Pessoa de Queiroz, da Praça José Vilela, do Parque Apipucos Maximiano Campos e as novas também vêm sendo vistas no Parque da Macaxeira e em outros locais da cidade. Alguns dos monstrengos nem sequer ficam na vertical, estão quase caindo como este da foto, capturado na Praça F. Pessoa de Queiroz, em Casa Forte. Já já despencam…

Entre as áreas observadas pelo #OxeRecife, apenas as da Praça de Apipucos foram instaladas com vidros laterais, como os lampiões tradicionais. Os moradores do logradouro histórico e secular se queixaram da retirada das antigas. Mas em todos os outros locais,  as luminárias de LED lembram um arranjo mal feito e apressado. Inclusive muitas delas estão até sem alinhamento. Então, sinceramente, LED sim. Mais eficiente, mais barato, mais claro. Mas será que não deveria haver exceções? Será que não é um custo muito alto para o Recife, desfigurar os projetos originais de nossas praças e parques? Posteriormente, voltarei ao assunto, mostrando como era e como ficaram alguns desses lugares. Parece que os nossos gestores não se preocupam mesmo com a beleza do Recife. Dói demais ver a cidade sendo desfigurada em equipamentos que deveriam ser  preservados. Cada vez que contemplo esse tipo de mudança, sinto uma pontada no estômago pelo excesso de tristeza com esse tipo de “manutenção” distorcida de nossa cidade. Porque não botaram lâmpadas de LED no Parque das Esculturas Francisco Brennand, cujas peças vêm sendo roubadas devido à escuridão?

Há coisas na gestão pública, aqui no Recife, que realmente não há como entender….ou justificar. Posteriormente vou mostrar, aqui, como eram e como ficaram algumas de nossas praças. Também não dá para entender que, em um momento em que as grandes cidades utilizam fiação embutida, o Recife permaneça com novelos de fios provocando verdadeira poluição visual aérea. E se é para modernizar, será que a iluminação de LED deveria vir com “gambiarras”  como as que você pode ver na foto?

Tanto quanto os lampiões “modernos”, essa fiação exposta está parecendo mais antiga, não é não? Pobre Recife…. Quando você passar pelos logradouros acima citados, dê uma olhada nos verdadeiros monstrengos que estão substituindo as antigas e belíssimas luminárias de nossas praças. As da foto maior ficam na Praça Rui Antunes, no Poço da Panela. Não sei como ainda não as retiraram…. Alô, alô, Emlurb, não desfigure nossas praças….

Leia também:
De olho nas luminárias da Bom Jesus
Apipucos: Adeus às antigas luminárias
Vamos salvar o centro do Recife?
De olho nas luminárias da Bom Jesus
Pátio de São Pedro está sendo pilhado
Que horror, Pátio de São Pedro
Cadê os lampiões da Ponte Velha?
Instituto Oficina Francisco Brennand: “O Recife não merece tamanho desrespeito”
Parque das Esculturas: “Proteger patrimônio não é caro”
Depois de pilhado à exaustão, Parque das Esculturas vai ter segurança 24 horas
Lixo oficial nas margens do Rio Capibaribe
Atentado à estética no Boulevard 
Recife se  prepara para os 500 anos
O charme da Rua do Bom Jesus
Aluga-se um belo prédio na Bom Jesus
Bom Jesus ganha moldura para selfies
Re-Use no Inciti, na Bom Jesus, 191
Pobre Recife. Será que isso vai mudar?

O Recife da paisagem mutilada
Fonte luminosa na Praça do Arsenal
Sessão Recife Nostalgia: os cafés do século 19 na cidade que imitava Paris
Art Déco: Miami ou Recife?
Aos 483, o Recife é lindo?
Uma cidade boa para todo mundo

Texto e fotos: Letícia Lins / #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.