“Recicla Mais”: Palha de Arroz, grande resultado com pouco investimento

Braço sustentável do Projeto Mais Vida nos Morros, o Programa  Recicla Mais iniciou uma nova etapa ao investir na implantação de máquinas de upcycling, na Cooperativa Ecovida Palha de Arroz, localizada no bairro do Arruda, Zona Norte do Recife. As mulheres da cooperativa já estão comercializando e produzindo lixeiras, copos, vasos, saboneteiras, fruteiras e usando a criatividade para desenvolver outros itens que estão sendo adquiridos através da loja virtual @palhadearroz. O Programa Recicla Mais já arrecadou 2 toneladas de plástico desde agosto de 2020, evitando que todo esses materiais sejam descartados de forma irregular. Já foram produzidos mais de 2 mil itens que poderiam ter ido parar em canais, rios e nas praias.

“A iniciativa está gerando fonte de renda, oportunidade e, sobretudo, viabilizando cada vez mais o empoderamento feminino, a independência e o protagonismo dentro do ecossistema empreendedor através da reciclagem criativa”, afirma nota enviada pela Secretaria Executiva de Inovação Urbana que montou parceria com a Secretaria da Mulher do Recife, para beneficiar a Palha de Arroz. E o Recicla Mais nem investiu tanto para colher efeito social e ambiental tal importante. Gastou apenas  R$17.400,00 mil, para a implantação de máquinas de upcycling. “É uma ação que dialoga com o futuro das cidades”, afirma Tullio Ponzi, Secretário Executivo de Inovação Urbana do Recife. “No Recife, o lixo plástico passa a ser uma estratégia de transição para uma economia verde, circular e de baixo carbono que gera renda para quem mais precisa, além do empoderamento feminino”, acrescenta.

As mulheres da Cooperativa Palha de Arroz antes se limitavam a vender o quilo de plástico coletado nas ruas a R$1,80. A produção das peças agrega valor ao material. O que antes rendia menos de R$ 2 pode gerar faturamento de R$ 80 reais e até 150 reais. “Então é uma evolução do ponto de vista ambiental, econômico e principalmente social”, pontua o Secretário Executivo de Inovação Urbana do Recife, diz Ponzi, o mais criativo dos auxiliares da  inexpressiva gestão  Geraldo Júlio (PSB).

“Esse é um programa muito significativo, pois as mulheres já trabalham reciclando resíduos e agora elas vão poder produzir utensílios. Não é uma ajuda apenas no aumento da renda, mas também no fortalecimento da autoestima, no empoderamento socioeconômico dessas mulheres. A partir desse novo olhar que o programa traz,  tende a crescer e se consolidar ainda mais”, destaca a Secretária da Mulher do Recife, Glauce Medeiros.  O Recicla Mais  já passou por 16 comunidades do Recife, com feiras itinerantes onde o cidadão trocou o plástico que ele separou por um produto feito a partir da reciclagem criativa com o plástico que foi coletado no local.

Além de produtos como lixeiras, vasos, fruteiras, porta-lápis e fruteiras, também foram produzidos mobiliários urbanos como: assento, balanço, painel sensorial e o primeiro corrimão feito 100% de plástico reciclado, que foi instalado na 1ª Travessa da Rua José Menezes de Lira Filho, em Dois Unidos. O Recicla Mais é estruturado em quatro eixos: o primeiro é focado em criar incentivos e estímulos à população para mudança de comportamento; o segundo é a possibilidade de transformar o lixo plástico em produtos com valor agregado; o terceiro é a implantação de novas células Recicla Mais, em escolas e universidades; e o quarto  é o fomento à criação de um ecossistema de empreendedorismo e inovação através do UpCycling.  

Leia também:
Reciclagem de plástico rende corrimão e utensílios domésticos nos morros
UR tem Mais Vida nos Morros
Mais Vida nos Morros: Lagoa Encantada em evento internacional
Mutirão mega no Mais Vida nos Morros
Mais Vida nos Morros ganha prêmio
CurioCidades: o Recife turístico e afetivo de 40 fotógrafos
Nova fase para o Mais Vida nos Morros
Barco, caminhada e Mais Vida Teimosa
Centro do Recife precisa de mais vida
A Serra Pelada de Sinha é só riqueza
Alto Sustentável completa cinco anos
Alto José Bonifácio está mais colorido
Morros começam a ganhar hortas
Troque uma muda por uma ideia
Mais Vida nos morros do Vasco
Que tal turismo nos morros coloridos?
ONU de olho no Mais Vida nos Morros
Túlio Ponzi e o Mais Vida nos Morros
A paisagem colorida do Córrego do Jenipapo
Mais Vida nos Morros se amplia
Praça alegre colorida na Mário Melo 
A rua também é nossa
Culinária sustentável: Iguarias com cascas de banana, bagaço de coco
O lixo que virou lixeira
A democrática mais vida teimosa
Centro precisa de “Mais vida”

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Edson Alves / Divulgação / PCR

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.