Pandemia: Pernambuco, em calamidade pública, não terá carnaval, só saudade

Acabou-se o que era doce. Depois da suspensão das festas de Natal e Réveillon, Pernambuco fica, também, sem carnaval. Nem Galo da Madrugada, nem Bloco da Saudade, nem Nem Sempre Lili Toca Flauta, nem Nóis Sofre Mais Nóis Goza.   O carnaval de 2021 vai ser em casa, sem festa, sem frevo, sem samba, sem maracatu. Tudo por conta da pandemia. O cancelamento do carnaval de 2021 foi anunciado agora à tarde pelo Palácio do Campo das Princesas. Pernambuco, por sua vez, permanece em estado de calamidade pública. O decreto nesse sentido foi prorrogado.

A decisão de suspender a festa popular é válida para todo o Estado e teve como base o atual momento epidemiológico e os indicadores em alta da Covid-19.. O secretário estadual de Saúde, André Longo, destacou o peso dessa tomada de decisão, já que o evento é uma das datas mais importantes do calendário estadual. “Essa não é uma decisão fácil, mas o fato é que, até fevereiro, não teremos a maior parte da população vacinada”, disse. “E, no atual contexto de pandemia, não há possibilidade de realização de um acontecimento desse porte, que mobiliza multidões e é, pela sua natureza, um momento de proximidade e aglomeração”, pontuou André Longo. A decisão, infelizmente, não podia ser mesmo outra. No carnaval de 2020, quando o coronavírus ainda era uma possibilidade distante, foi até motivo de piada (foto ao lado). A charge do cartunista Lailson mostrava um chinês sendo banhado por uma marca conhecida de chuveiro,chamada corona.

Os foliões não sabiam, no entanto, que passadas as aglomerações da festa popular, o vírus já começara a se espalhar entre os brasileiros. André Longo lembrou  que  50ª semana epidemiológica – fechada sábado – o Estado registrou alta em solicitações de UTI e de Síndrome Respiratória Aguda Grave. Ainda nesta quinta-feira, o Governo de Pernambuco publicou novo decreto prorrogando o Estado de Calamidade Pública, em razão da pandemia, até o dia 30 de junho de 2021. A validade do novo decreto é de 180 dias e começa a vigorar em 1º de janeiro de 2021.

“Essa é uma medida fundamental para a condução do enfrentamento da Covid-19, inclusive nos esforços logísticos que teremos de fazer para viabilizar a vacinação, e demonstra o compromisso do Governo de Pernambuco com a saúde da população”, ressaltou André Longo. Ele disse que novos leitos de UTI foram instalados, hoje, no Hospital Agamenon Magalhães. E a partir de sábados, restaurantes e bares não podem receber mais de 300 pessoas.

O boletim diário divulgado hoje pela Secretaria Estadual de Saúde não deixa dúvidas de que a pandemia está em alta. São 1.646 casos nas últimas 24 horas em Pernambuco. Ou seja, o Estado tem agora um número oficial de 203.497 pessoas que foram infectadas pelo coronavírus. Foram registradas, também, mais 22 mortes, elevando-se para 9.361 o total de vidas perdidas para a pandemia, só emPernambuco. Meu Deus…

Leia também:
Covid-19 volta a subir. E muito
Pandemia cresce e Pernambuco tem 428 novos leitos públicos
Crise na saúde: #SomostodosCisam
Covid: números preocupam mas bares abusam na Zona Norte
Pernambuco está pronto para distribuir vacina contra Covid-19
Proibidas festas de Natal e reveillon
O diário fotográfico do lockdown da pandemia
Nóis sofre mais nóis goza
Nois sofre mais nóis goza é só folia
 

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Bruno Campos / Acervo #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.