Pandemia cresce e PE tem 428 novos leitos públicos até final de dezembro

Com os números da pandemia em ascensão no Estado e novas restrições inclusive quanto à realização de festas de final de ano, o Governo de Pernambuco informou hoje que até o final do mês, serão ofertados 428 novos leitos para pacidentes da Covid-19. Destes, 150 acabam de ser reabertos, sendo que 91 são localizados na Região Metropolitana do Recife. Os 60 restantes ficam no Agreste e no Sertão. Dos novos leitos em operação na RMR, 20 são de enfermaria e 71 de UTI. O boletim divulgado hoje pela Secretaria Estadual de Saúde informa que o número oficial de pessoas contaminadas pelo novo coronavírus chega a 199.780, sendo que 734 foram registrados nas últimas 24 horas.

Daquele total, 171.115 são casos considerados leves, porém 28.780 pessoas desenvolveram a Srag (Síndrome Respiratória Aguda Grave), o que provocou até o momento 9.325 mortes, 25 das quais confirmadas em laboratório nas últimas 24 horas, como tendo sido provocadas pela Covid-19. A situação tem se agravado tanto que já começa a falta profissionais de saúde. Nesta semana, por exemplo, o Centro de Saúde Amaury de Medeiros (Cisam) reduziu a oferta de serviços e fechou para cirurgias eletivas e para a central de regulação de leitos. Já as redes sociais têm sido invadidas com mensagens de médicos de hospitais particulares, dando conta de que estão operando com capacidade máxima, inclusive nos serviços de UTI e hemodiálise. Pedem que as pessoas pensem na coletividade e que fiquem em casa, inclusive citando casos de pessoas saudáveis e jovens que se encontram na UTI com Srag.

Os novos leitos anunciados pelo estado estão distribuídos nos seguintes locais: Hospital de Referência à Covid-19, unidade Olinda, Maternidade Brites de Albuquerque (10 de UTI e 20 de enfermaria); Hospital Real Português (HRP), no Recife, que mantém convênio com o SUS (10 de UTI); e Hospital Agamenon Magalhães (HAM), na zona norte do Recife (51 de enfermaria). Já as novas vagas no interior atendem à região do Sertão do São Francisco (com 10 leitos de UTI e 30 de enfermaria na UPAE de Petrolina, que fica a 769 quilômetros do Recife);  também ao Agreste Central (com 10 leitos de UTI no Hospital Mestre Vitalino, em Caruaru, a 130 quilômetros da capital); e o Sertão do Pajeú (com 10 vagas de UTI no Hospital Eduardo Campos, em Serra Talhada, a 418 quilômetros do Recife).

Até o final de dezembro, quando somados os leitos abertos ao longo de novembro, o Governo de Pernambuco vai ter colocado em funcionamento 424 novos leitos, sendo 159 de UTI e 265 de enfermaria, segundo informa a Secretaria Estadual de Saúde. Nesta semana, o índice de ocupação de leitos de UTI chegou a 88 por cento, mas caiu para 83 por cento, com a nova oferta para os pacientes infectados pelo novo coronavírus. Hoje, a oferta na rede pública estadual é de 1.773 leitos, dos quais 894 são de UTI. Na terça-feira, o Governador Paulo Câmara (PSB) esteve em Brasília, onde se reuniu com o Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, para ter informações a respeito da vacinação contra a Covid-19. Foi informado que o Recife será uma das sedes logísticas para distribuição da vacina. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, Pernambuco conta com estoque de 1,7 milhão de seringas. E também está aguardando a entrega de mais 1,8 milhão de unidades,  já compradas e à espera de entrega. Há, ainda, processo licitatório para a compra de mais 7 milhões de seringas. Agora… só falta a vacina.

Leia também:
Crise na saúde: #SomostodosCisam
Covid: números preocupam mas bares abusam na Zona Norte
Pernambuco está pronto para distribuir vacina contra Covid-19
Proibidas festas de Natal e reveillon

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Acervo / #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.