A virada de Marília Arraes (PT)

Se a eleição para Prefeito do Recife fosse hoje, a candidata Marília Arraes (PT) seria eleita com 53 por cento dos votos válidos. O seu primo, João Campos (PSB), que esteve na dianteira durante todo a campanha eleitoral, ficaria com 47 por cento. É o que mostra a primeira rodada de pesquisa do Ibope sobre o segundo turno da eleição no Recife.

A diferença de seis pontos percentuais também ocorre na investigação quanto à intenção de voto: a petista aparece com 45 por cento, contra 39 por cento do socialista. A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e Jornal do Commercio e foi realizada entre os dias 16 e 18 de novembro, quando foram ouvidas 1001 pessoas.

A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no TRE sob o número PE-06514/2020. Na manhã dessa quarta-feira, começaram a circular postagens em redes sociais, chamando os dois candidatos – que se dizem de esquerda – de “cães raivosos” e comunistas.

Mas embora candidatos como José Mendonça Filho (DEM) e Delegada Patrícia (Podemos) digam que não vão apoiar nem o socialista nem a petista, diversas lideranças ligadas a eles e a outras legendas de direita vêm declarando apoio à Marília, o que começa a inquietar os aliados do socialista. Hoje à tarde, por exemplo, o PC do B divulgou uma nota de apoio a João Campos, na qual faz indiretas à petista.

“João Campos tem se posicionado de maneira clara e firme contra Bolsonaro e não flerta com propostas políticas bolsonaristas”.  Também afirma que a Frente Popular do Recife (liderada pelo socialista) “tem sido a espinha dorsal de união do povo pelo progresso de nossa cidade, o que impede o retorno das forças de direita ao governo da capital”.  Bom lembrar que o  PC do B tem dois representantes nos altos escalões do Executivo. A vice governadora de Pernambuco (Luciana Santos) e o Vice-Prefeito do Recife (Luciano Siqueira) são do PC do B.

Leia também:
A nova cara da Câmara Municipal
TRE, idosos, pandemia e santinhos
João Campos deve disputar segundo turno com a prima Marília
A voz do eleitor: “O Recife precisa de um prefeito que não seja cara de pau”
A voz do eleitor: “Por um Recife com igualdade social e ruas sem lixo”
A voz do eleitor: “Um Recife mais limpo, mais saudável, mais agradável”
A voz do eleitor: “Quero um Recife mais humano, disciplinado e consciente”
A Voz do eleitor: Gostaria que o Recife fosse uma cidade mais humana
A Voz do eleitor: “Quero a volta do orçamento participativo”
A voz do eleitor: “Gestão inclusiva, justa e participativa”
A Voz do eleitor: Espero competência, honestidade, dignidade
A Voz do eleitor: “Que o próximo gestor faça uso correto do dinheiro público”
A  Voz do eleitor: Uma cidade justa, limpa e muito bem cuidada 
A Voz do eleitor: Mobilidade, controle urbano, história preservada, cidade parque
A Voz do eleitor: Saneamento, mobilidade, saúde, patrimônio protegido
TCU: 10.000 candidatos receberam auxílio emergencia, treze em Pernambuco
Eleições municipais, 2020: Pernambuco tem 1.140 fichas sujas
O debate e perguntas sem respostas
Chame, chame a delegada
Cuidado com a Covid no dia da eleição
Lixo oficial à margem do Capibaribe, cidade entregue e prefeito impopular 
E os 50.000 títulos de regularização fundiária?
Sessão Recife Nostalgia: “Quando a cidade era cem por cento saneada)

Você está feliz com o Recife?
O índice de felicidade urbana do Recife
Viva 2018, Recife
O Recife que queremos, em 2019
Recife, cidade parque em 2037
Aos 483, o Recife é lindo?
Recife se prepara para os 500 anos
Uma cidade boa para todo mundo
Pobre Recife. Será que isso vai mudar?

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Divulgação / Reprodução da Internet 

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.