Poço das Artes: Geraldo Maia canta o Nordeste e Portugal

Pensem em um cara bom, artista de primeira. Voz gostosa, macia e ainda por cima, sempre escolhe os melhores repertórios. Sou fã. Para completar escreveu um livro triste, no qual narra um drama pessoal, que conseguiu contar com muita leveza. O nome do livro é Breu. Mas Geraldo Maia é uma pessoa iluminada.

Sua discografia tem títulos inesquecíveis, alguns dos quais viraram verdadeiras relíquias. Como todo artista, Geraldo Maia se recolheu, claro, durante a pandemia. Que jeito? O isolamento social é a arma mais eficaz que todo mundo tem para evitar contaminação pelo novo coronavírus. E foi isso que ele fez, ficou em casa.

Mas depois de mais de oito meses sem nenhuma atividade presencial, o artista volta a cantar na noite. E o faz na próxima sexta-feira (13/11), a partir das 20h30m. E o local não poderia ser outro: o Poço das Artes, que fica no bucólico Poço da Panela. O Poço das Artes, como vocês sabem virou a opção mais acertada de bom gosto musical na Zona Norte do Recife.

“Adoro cantar no Poço. É um espaço que tem magia e acolhimento para o artista. Me sinto ali como num palco nobre”, diz, com a sensibilidade poética que lhe é peculiar.  No repertório de amanhã, Geraldo Maia vai incluir alguns clássicos do cancioneiro popular nordestino e do cancioneiro português. “Fazendo uma síntese imagético-musical entre as paisagens destes dois mundos tão próximos e tão distantes”, diz. Grande Geraldo….

Leia também:
Os 60 anos de Geraldo Maia no Poço da Panela: “A minha história sou eu”
Geraldo Maia: voz e violão no Poço
O Breu e a luz de Geraldo Maia
Chorinho movimenta Poço da Panela
Música sem fronteira no Poço das Artes
Música portuguesa com certeza
Som de Cabo Verde no Poço das Artes
Poço das Artes retoma as noitadas musicais
Chorinho no Poço da Panela nessa sexta

Serviço:
O quê: Show com Geraldo Maia
Tema: Cancioneiro do Nordeste e Portugal
Quando: Sexta-feira, dia 13 de novembro
Horário: 20h30m
Quanto: R$ 30
Onde: Poço das Artes, Rua Álvaro Macedo, 54, Poço da Panela.

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Divulgação

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.